Liga dos Campeões

Com resultados opostos, Juventus e Roma garantem vagas nas oitavas da Champions

Operação oitavas de final, parte um: finalizada com sucesso. Nesta terça, Juventus e Roma iriam a campo em suas casas com o objetivo de se classificarem antecipadamente para a próxima fase da Liga dos Campeões e tiveram êxito na tarefa. Os giallorossi contaram com a sorte e já entraram no gramado do Olímpico com a vaga garantida, por causa da vitória do Viktoria Plzen sobre o CSKA Moscou em jogo que ocorrera mais cedo. Diante do Real Madrid, estava em jogo a disputa pelo primeiro lugar da chave. Por sua vez, a Juventus cumpriu o dever de casa diante do Valencia.

Um empate contra os valencianos bastava para que o time de Massimiliano Allegri assegurasse um lugar nas oitavas da competição. A Juventus, no entanto, jogou para vencer e o triunfo por 1 a 0 teve uma importância ainda maior. Afinal, o Manchester United, que tropeçava no modesto Young Boys, conseguiu arrancar os três pontos e a classificação já nos acréscimos: se a Juve não tivesse vencido, a disputa pela primeira posição do Grupo H estaria ainda mais aberta. Para garantir a liderança sem pensar no que acontecerá entre os che e os Red Devils, no Mestalla, a Velha Senhora precisa apenas vencer na Suíça.

Em Turim, o time da casa foi superior durante todo o confronto, ainda que por duas vezes seus torcedores tenham se assustado – em ambas, com Diakhaby. Na primeira delas, segundos antes do intervalo, o zagueiro cabeceou e obrigou Szczesny a fazer uma defesa acrobática e espetacular; na outra, o francês usou o braço e teve gol corretamente anulado.

A Juve, no entanto, tem Cristiano Ronaldo, que vem fazendo uma parceria tanto peculiar quanto efetiva com Mandzukic. Aos 59 minutos, o gol que decidiu a peleja começou nos pés de Cancelo, que passou a jogar na lateral esquerda depois de Alex Sandro ter sido substituído por Cuadrado na volta do intervalo. O ex-jogador do Valencia tocou para Cristiano Ronaldo, que pedalou para cima de Gabriel Paulista e cruzou na medida para o croata colocar a bola para o fundo das redes de Neto, outro ex do confronto. Com isso, Marione marcou seu sétimo gol na temporada, o quinto com a participação do companheiro de ataque.

Além da festa pela vaga, os juventinos, também fizeram uma bonita manifestação de apoio a Gianluca Vialli. O atacante foi capitão bianconero e, até hoje, foi o último a ter levantado a taça da Liga dos Campeões pela Velha Senhora. O atual comentarista da Sky revelou estar na luta contra o câncer: a primeira parte foi superada com sucesso, mas ainda há algumas batalhas para vencer a guerra.

Ünder perdeu um gol feito e viu a Roma ser derrotada pelo Real Madrid (AP)

Na capital também houve homenagem para um ídolo do clube, mas a história em campo foi totalmente diferente para os mandantes. Se o lendário Francesco Totti foi celebrado por entrar no Hall da Fama romanista, o time de Eusebio Di Francesco não conseguiu potencializar o clima de festejos pelo reconhecimento ao craque e pela classificação. Outro ponto negativo da terça foi a lesão de El Shaarawy, que não enfrentará a Inter neste domingo. Os titulares Dzeko, Pellegrini e De Rossi também deverão desfalcar a equipe capitolina neste duelo vital para as suas aspirações na Serie A.

A Roma até fez bom primeiro tempo, se defendendo muito bem contra o Real Madrid, que entrou com uma formação que facilitou ainda mais a vida dos anfitriões. Os meias Modric e Kroos estiveram muito abertos e distantes um do outro, assim como do trio de ataque, que teve uma versão especialmente ruim de Bale. Mas a atuação positiva dos romanos na etapa inicial não ficou restrita ao sistema defensivo.

Com Kolarov e Schick, a Loba chegou com bastante perigo ao gol de Courtois, num período em que a blitz giallorossa chegou a criar perigo por quatro vezes em três minutos para os merengues. Quase na hora do apito para o descanso, Ünder perdeu um gol de forma inacreditável: recebeu assistência de Zaniolo e, sem goleiro, finalizou por cima do travessão. A oportunidade foi tão clara que o turco não acreditou no que aconteceu e foi para os vestiários aos prantos, consolado pelo capitão Florenzi. A chance perdida acabaria se provando decisiva logo após a volta do intervalo.

Ainda no primeiro minuto, depois de uma bola mal afastada pelo goleiro Olsen, Fazio cometeu erro ainda mais grosseiro e tentou recuar, da intermediária, a bola para o arqueiro sueco. No entanto, Bale estava completamente livre para dominar e abrir o placar. Enquanto a Juventus marcava o seu gol no Valencia, Vázquez aproveitou outra falha defensiva giallorossa e, graças à ajeitada de cabeça de Benzema, ampliou a vantagem com um desvio na pequena área.

Abalados pelos gols que não marcaram na etapa inicial e pelos que sofreram depois, os giallorossi não recuperaram a confiança para reagir e se entregaram novamente para o Real Madrid. Como na primeira rodada, na qual perdeu por 3 a 0 no Santiago Bernabéu. Assim, o time do técnico Santiago Solari, que recordou sua passagem pela Inter e dos confrontos com a Roma na coletiva que antecedeu ao jogo, também assegurou a primeira posição. Com a segunda posição, muito provavelmente a Roma terá de encarar uma pedreira nas oitavas.

A queda para os blancos significou a primeira derrota caseira da Roma nas oito últimas partidas pela Liga dos Campeões. O retrospecto, que ainda é ótimo, foi impulsionado pela campanha espetacular da temporada passada, concluída com a chegada às semifinais. De qualquer forma, pela primeira vez em uma década, os giallorossi se classificaram duas vezes seguidas para a fase de mata-mata da maior competição do futebol europeu. Não é pouco.

Deixe um comentário