Serie A

10ª rodada: com empate polêmico, Napoli deixa G4; Milan vence a primeira com Pioli



Na 10ª rodada da Serie A, só um jogo terminou com empate e apenas quatro times não marcaram gol. A jornada infrassemanal foi movimentada, mas não reservou muitas surpresas, contudo. Aos poucos a tábua de classificação vai se delineando e indicando quais serão, de fato, os protagonistas em cada briga desta temporada. Confira o que aconteceu nos jogos que aconteceram entre terça e quinta e vá se preparando para um final de semana de grandes duelos.

Assista ao Campeonato Italiano no Dazn com 1 mês grátis. Assine.

O jogão

Suso saiu do banco para devolver o Milan ao caminho das vitórias (AFP/Getty)

Napoli 2-2 Atalanta

Gols e assistências: Maksimovic (Callejón) e Milik (Ruiz); Freuler (Rafael Toloi) e Ilicic (Rafael Toloi)
Tops: Ruiz (Napoli) e Rafael Toloi (Atalanta)
Flops: Meret (Napoli) e Gosens (Atalanta)

Antes de a rodada começar, esta era a partida mais aguardada do meio de semana, já que envolvia dois times que estavam no G4. Napoli e Atalanta corresponderam às expectativas e fizeram um grande jogo, que acabou sendo também palco de grandes polêmicas – que levaram os azzurri a sair da zona Champions. O Napoli caiu três posições na tabela, enquanto a Atalanta se manteve no terceiro lugar.

Logo no começo, o time da casa perdeu Allan, por lesão, mas não se abalou. Insigne começou muito bem, dando boas enfiadas de bola, e, numa delas, Callejón cruzou na medida para Maksimovic abrir o placar. Sabendo do estilo de jogo da Atalanta, o Napoli continuou agressivo e fez Gollini trabalhar bastante no primeiro tempo. Do outro lado, o brasileiro Rafael Toloi chamou a responsabilidade e foi avançando para o ataque, deixando Freuler livre para empatar ainda antes do intervalo, numa falha de Meret.

Milik, que havia acertado a trave na etapa inicial, começou o tempo complementar raspando o travessão numa cobrança de falta. A maré de azar virou depois de um belo passe em profundidade de Ruiz: o polonês chegou a driblar o goleiro e fez 2 a 1. O Napoli fazia uma grande partida e pensou ter a chance de ampliar num lance polêmico: Llorente foi derrubado dentro da área e nada foi marcado, porque o espanhol acabou usando o braço para afastar Kjaer. A jogada continuou e sairia o gol nerazzurro, com Toloi mais uma vez como garçom: a bola enfiada deixou Ilicic sozinho para bater colocado e empatar o jogo. O Napoli perdeu a cabeça após o lance, teve Ancelotti expulso e quase  sofreu a virada no final – Muriel, que vem sendo destaque do time de Bérgamo, entrou muito bem.

Olho no lance

Ronaldo cavou pênalti nos acréscimos do segundo tempo e manteve Juventus na liderança (AFP/Getty)

Milan 1-0 Spal

Gol: Suso
Tops: Suso e Hernandez (Milan)
Flops: Vicari e Reca (Spal)

O Milan voltou a vencer depois de duas partidas sem triunfos. No terceiro jogo sob o comando de Pioli, o time venceu a Spal e tornou a figurar na parte de cima da tabela: divide a nona posição com o Parma. Lucas Paquetá começou entre os titulares e foi o craque do primeiro tempo, criando boas oportunidades e as concluindo. Durante todo o jogo, o Milan pressionou e teve amplo domínio territorial, mas sem conseguir marcar. Foi embelmática a oportunidade perdida por Castillejo: na pequena área, o espanhol acertou o travessão.

Na segunda etapa, o Milan avançou as linhas e teve um gol anulado pouco depois do retorno do intervalo. A situação só melhorou para os rossoneri depois que Suso saiu do banco de reservas. O gol salvador veio dos pés do espanhol, com uma bela cobrança de falta. O Diavolo manteve a toada e, além de não ter sofrido contragolpes da Spal, ficou perto de ampliar: Paquetá ainda teve outra grande chance depois de driblar seu marcador e tocou na saída de Berisha, mas o albanês evitou o gol. O outro brasileiro do time, Léo Duarte, também fez uma partida tranquila, atuando improvisado na lateral direita. A vitória alivia os ânimos em Milanello, mas na próxima rodada a equipe terá uma pedreira: encara a Lazio, em San Siro.

Juventus 2-1 Genoa

Gols e assistências: Bonucci (Bentancur) e Ronaldo (pênalti); Kouamé
Tops: Dybala (Juventus) e Kouamé (Genoa)
Flops: Rabiot (Juventus) e Sanabria (Genoa)

Com a vitória da Inter, na terça, a Juventus precisava vencer o Genoa se quisesse continuar na liderança. E, estreando seu quarto uniforme para a temporada, conseguiu – de forma polêmica. Com a bola rolando, vimos o Genoa de Thiago Motta trocando passes e sem dar chutão, mostrando um rápido entendimento das ideias do treinador, que fez seu segundo jogo pelo clube. No entanto, a Juventus controlava o jogo e pressionava Radu, que fazia boas defesas. O goleiro romeno, no entanto, falhou no gol de Bonucci – para sua sorte, Kouamé em um chute estranho, enganou Buffon e logo empatou. Gigi, por sinal, igualava Del Piero e se tornava o jogador com mais partidas de Serie A pela Juventus (513).

Na segunda etapa, Radu continuou fazendo excelentes defesas para segurar o empate, sobretudo depois que Cassata levou o segundo amarelo e deixou o Genoa com 10 – por reclamação, o reserva Marchetti também foi expulso. Rabiot, que não vem tendo um bom início de temporada, atrapalharia os planos da dona da casa pouco depois: mesmo entrando no segundo tempo, conseguiu ir para o chuveiro mais cedo.

A Juventus, desesperada pela vitória, teve grandes chances com Cristiano Ronaldo. Em uma bola cruzada, já nos acréscimos, o português chegou a marcar – mas estava impedido e o gol não valeu. Aos 95 minutos, CR7 não deixou barato e protagonizou um dos lances polêmicos da rodada. Na ponta direita, ele cortou para trás e para o centro, buscando o contato com Sanabria. Ingenuamente, o paraguaio usou o braço – mas de forma que não parecia suficiente para derrubar o craque. A penalidade foi marcada e mantida, mesmo com o uso do VAR. O próprio Ronaldo cobrou e garantiu os três pontos.

Udinese 0-4 Roma

Gols e assistências: Zaniolo (Kolarov), Smalling, Kluivert (Pastore) e Kolarov (pênalti)
Tops: Zaniolo e Kolarov (Roma)
Flops: Samir e Rodrigo Becão (Udinese)

A Udinese até teve um bom início de campeonato, mas passa por uma brusca queda de rendimento, evidenciada pelo 7 a 1 que levou da Atalanta e pelos quatro gols sofridos ante uma Roma desfalcada e com um jogador a menos. Os friulanos têm apenas cinco gols marcados em 10 rodadas e só não têm o pior saldo da Serie A por causa da Sampdoria, lanterna da competição: -12 contra -13. Por sua vez, os romanistas vão ganhando terreno e já ocupam a quarta colocação.

A revelação Zaniolo abriu o placar depois de vacilo da zaga da Udinese e, logo em seguida, pareceu que a Roma iria ficar em apuros: Fazio recompôs lentamente e usou o braço para afastar Okaka. Uma falta leve, no limite, mas como o argentino era o último jogador antes do goleiro Pau López e o italiano poderia chegar cara a cara com o goleiro, acabou levando à sua expulsão. A decisão de Irrati gerou grandes reclamações dos jogadores da Roma, mas a equipe logo colocou a cabeça no lugar e se voltou à construção do triunfo.

Com um a mais em campo, a Udinese não foi capaz nem de marcar as jogadas de bola parada. Num escanteio, Smalling aproveitou a sobra e marcou o seu primeiro gol pela Roma. O terceiro tento giallorosso foi uma aula de contra-ataque: na conclusão, Pastore viu Zaniolo livre, mas preferiu surpreender a defesa bianconera e deu uma bela enfiada de bola para Kluivert, que driblou o zagueiro e fez. Para finalizar a blitz romanista, que teve três gols em 15 minutos, Kolarov guardou o seu em cobrança de pênalti. Um belo cartão de visitas para o Napoli, adversário do sábado.

Lazio 4-0 Torino

Gols e assistências: Acerbi (Milinkovic-Savic), Immobile (Luis Alberto), Immobile (pênalti) e Belotti (contra)
Tops: Immobile e Luis Alberto (Lazio)
Flops: Lukic e Nkoulou (Torino)

Lazio e Torino ensaiavam um confronto equilibrado, mas acabou terminando em goleada. Em grande jogo, o time azul da capital não tomou conhecimento dos grenás e poderia ter construído um placar mais elástico, por conta do domínio em campo. O triunfo fez os celestes empatarem em pontos com o Napoli, na quinta posição, e deixou o Toro mais próximo da zona de rebaixamento do que da zona europeia: a equipe, que teve atuação tenebrosa, não sabe o que é vencer há cinco rodadas.

O triunfo começou com um golaço de Acerbi, que arriscou de muito longe e colocou muito efeito na bola. Com a desvantagem, o Torino teve que sair para o ataque ainda mais e sofreu com os contra-ataques dos mandantes. Foi assim que Immobile fez o seu primeiro do dia, depois de bom passe de Luis Alberto. Ciruzzo voltou à boa fase e já tem 12 gols em 10 rodadas.

No segundo tempo, o Torino quase colocou fogo no jogo, mas Strakosha pegou o chute desviado de Meïté e, no rebote, Belotti acertou o travessão. A situação dos visitantes dificilmente poderia piorar, mas aconteceu. Nkoulou foi expulso após pênalti sobre Caicedo – convertido por Immobile – e, nos acréscimos, Belotti ainda fez contra.

Os demais jogos

Lukaku fez gol como jeito de Adriano e garantiu triunfo da Inter (AFP/Getty)

Brescia 1-2 Inter

Gols e assistências: Skriniar (contra); Martínez (De Vrij) e Lukaku (Gagliardini)
Tops: Handanovic e Lukaku (Inter)
Flops: Mateju e Mangraviti (Brescia)

Na terça-feira, a Inter viajou até Brescia e conseguiu uma vitória tranquila para se manter na cola da Juve. Conte se tornou o primeiro treinador na história da Beneamata a fazer o time marcar nos primeiros 13 jogos da temporada e tudo isso se deve ao entrosamento de Lautaro e Lukaku: a dupla já tem 12 gols. Méritos também para a formação clássica de Conte. Seu 3-5-2 conta com grandes meias, como Brozovic e Barella, que participam intensamente da construção de jogadas.

A Inter não chegou muito ao ataque, mas foi letal quando o fez. O gol de Martínez, na etapa inicial, contou com um belo desvio para encobrir Alfonso e condicionou o restante do duelo. Com a desvantagem, o Brescia tentou impor seu jogo e Tonali batalhou no meio-campo, mas a equipe da casa não foi contundente.

Na segunda etapa, os andorinhas melhoraram e Handanovic teve de fazer defesas providenciais, até Lukaku marcar um gol como Adriano Imperador. O belga deu uma arrancada partindo do lado do campo e com uma pancada de canhota, de fora da área, ampliou o placar. Balotelli teve duas boas oportunidades que pararam em Handanovic – inclusive uma delas na linha do gol –, mas o Brescia diminuiu no finalzinho, depois que uma defesa do goleiro ricocheteou em Skriniar e entrou.

Sassuolo 1-2 Fiorentina

Gols e assistências: Boga (Caputo); Castrovilli (Venuti) e Milenkovic (Castrovilli)
Tops: Castrovilli e Ghezzal (Fiorentina)
Flops: Marlon e Romagna (Sassuolo)

O bom início de temporada da Fiorentina é animador para seu torcedor e o perrengue de 2018-19 parece ter ocorrido num passado muito distante. Mesmo sem contar com Ribéry nesta partida, a viola conseguiu uma importante vitória fora de casa e se manteve na cola dos primeiros colocados. O Sassuolo, que venceu uma vez nas últimas cinco partidas, continua perto da zona da degola.

Em campo, os neroverdi saíram na frente com um belo gol de Boga, que driblou a defesa violeta e bateu colocado. Boateng teve boas chances contra o seu antigo time e chegou a acertar a trave, mas a virada veio graças a Castrovilli. Pulgar controlou o meio-campo no segundo tempo e possibilitou um maior número de ações dos visitantes. Numa delas,  Castrovilli aproveitou cruzamento de Venuti e empatou. Em seguida, o camisa 8 deu a assistência para Milenkovic virar. Na reta final da partida, o Sassuolo poderia ter empatado, mas o brasileiro Marlon conseguiu perder um gol cara a cara com Dragowski.

Cagliari 3-2 Bologna

Gols e assistências: João Pedro (Pellegrini), Simeone e João Pedro; Santander (pênalti) e Faragò (contra)
Tops: João Pedro e Cigarini (Cagliari)
Flops: Denswil e Bani (Bologna)

Num duelo entre dois times que fazem campanha surpreendente, melhor para o mandante, que divide a quinta posição com Lazio e Napoli. A vitória do Cagliari veio de forma suada, contudo: o placar foi aberto pelos visitantes, em pênalti cobrado por Santander. O primeiro tempo acabou com vaias da torcida da casa. Na segunda etapa, o jogo mudou de figura por conta do brasileiro João Pedro, que cometera a penalidade.

O camisa 10 aproveitou um cruzamento de Pellegrini para dominar, girar e contar com um desvio na defesa para empatar o placar. Com o gol, o Bologna se viu acuado e os mandantes souberam aproveitar. A virada veio com uma bela cavadinha de Simeone e o terceiro, de João Pedro, não tardou: o mineiro aproveitou sobra na entrada da área e bateu no contrapé de Skorupski. Já nos acréscimos, Faragòacabou marcando um gol contra bizarro e descontou para os veltri.

Parma 0-1 Verona

Gol: Lazovic
Tops: Rrhamani e Amrabat (Verona)
Flops: Sepe e Iacoponi (Parma)

O Parma tinha a chance de passar uma noite na zona europeia: bastava vencer o Verona. Contudo, o time de D’Aversa vacilou em casa e, além de se manter no meio da tabela, permitiu que o Hellas encostasse. O gol saiu logo aos 10 minutos, num chutaço de Lazovic. Craque do time da casa, Gervinho tentou de todo jeito conseguir o gol de empate: de cabeça, com chute cruzado e até acertou o travessão no segundo tempo, depois de boa tabela. No entanto, o marfinense se ressentiu de uma referência na área.

A bem da verdade, o time crociato como um todo acabou sendo anulado pelo Verona, uma vez que Kumbulla, Rrhamani e Amrabat tiveram boa atuação. Silvestri ainda mostrou bons reflexos na defesa e ajudou o Hellas a garantir a importante vitória fora de casa e se manter como melhor defesa da Serie A, com apenas oito gols sofridos. O reencontro com os triunfos depois de duas derrotas seguidas deixa o torcedor dos butei mais confiante numa campanha melhor do que a da última passagem do clube pela primeira divisão.

Sampdoria 1-1 Lecce

Gols e assistências: Ramírez (Rigoni); Lapadula (Shakhov)
Tops: Audero (Sampdoria) e Gabriel (Lecce)
Flops: Murru (Sampdoria) e Tachtsidis (Lecce)

O único empate da rodada aconteceu justo com o time que mais precisava vencer. Ainda na ultima posição, a Sampdoria de Ranieri somou apenas dois pontos nos últimos três jogos. O empate, contudo, saiu melhor do que a encomenda, já que só foi obtido no final do jogo. Lapadula – emprestado pelo Genoa – marcou para o Lecce logo no começo. A partida ficou equilibrada na sequência: Quagliarella quase marcou, de letra, e o VAR retirou um pênalti para os visitantes. A intervenção salvou os mandantes, já que Ferrari tinha sido expulso erradamente por um toque de mão que não existiu.

No segundo tempo, a Sampdoria acabou ficando com vantagem numérica: Tachtsidis, outro ex-Genoa, fez falta e clevou o segundo amarelo. Com um a mais, os blucerchiati se impuseram, mas só empatou nos acréscimos. Praticamente todo o time estava na área à espera da cobrança de escanteio e Ramírez cabeceou. Petriccione rebateu, mas o relógio do árbitro apitou, indicando que a bola havia cruzado a linha.

Seleção da rodada

Handanovic (Inter); Mancini (Roma), Rafael Toloi (Atalanta), Acerbi (Lazio), Kolarov (Roma); Zaniolo (Roma), Castrovilli (Fiorentina), Luis Alberto (Lazio); João Pedro (Cagliari), Kluivert (Roma); Immobile (Lazio). Técnico: Paulo Fonseca (Roma).



Deixe um comentário