Outros torneios

Em partida déjà-vu, Lazio derrota a Juventus e fatura Supercopa pela quinta vez



Juventus e Lazio fecharam o ano de 2019 disputando o título da Supercopa Italiana em Riade, capital da Arábia Saudita. A partida terminou em 3 a 1 para o time da capital, que se sagrou campeão do torneio pela quinta vez, igualando o número de conquistas da Inter e diminuindo a distância para o Milan e a própria Juventus. Ademais, os celestes chegaram a seu 16º título oficial e ultrapassaram a arquirrival Roma, que tem 15 troféus.

O placar foi o mesmo do embate de três semanas atrás, pela Serie A. O roteiro do jogo também foi bem similar: primeiro tempo se encerrando com gol de empate nos acréscimos e, na segunda etapa, expulsão na equipe bianconera e dois tentos dos laziali nos minutos derradeiros. Assim foi selada a segunda derrota dos bianconeri na temporada – e para o mesmo adversário.

O primeiro tempo foi bastante intenso. O time de Simone Inzaghi encarou a Velha Senhora de igual para igual, como havia feito no Olímpico, e conseguiu assustar a Juventus várias vezes. Porém, sofreu com os contra-ataques e a marcação alta executada pela equipe de Maurizio Sarri na saída de bola. A primeira grande chance do jogo aconteceu no oitavo minuto, quando Luis Alberto recebeu com espaço e finalizou por cima da meta de Szczesny – no lance, Matuidi chegou forte e correu o risco de ser expulso. Minutos mais tarde, o espanhol da Lazio teve outra oportunidade de finalizar e abriu o marcador para o time da capital.

Cria celeste,Cataldi marcou um golaço no último minuto e consolidou o título da Lazio (Getty)

O tento celeste deu um choque nos comandados de Sarri, que a partir daquele momento começaram a atacar mais e criar chances perigosas através das aproximações de Matuidi e Bentancur ao trio de ataque. Essa movimentação possibilitou triangulações com superioridade numérica pelos lados do campo e fez a Juve cresceu.

No último lance do primeiro tempo, Ronaldo teve espaço pra chutar, mas foi Dybala que marcou o gol de empate para os bianconeri. O camisa 10 da Velha Senhora, que já tinha levado perigo em cobrança de falta venenosa da meia-lua, aproveitou-se de um rebote de Strakosha e em condição regular, empurrou para a meta vazia.

Inzaghi mudou a estratégia da Lazio no segundo tempo. O técnico tirou de campo Luis Alberto e Lucas Leiva, que estavam pendurados, e colocou Parolo e Cataldi. Sem o principal passador da equipe, o comandante reforçou o poder de marcação no meio de campo e apostou nas transições em velocidade com Correa e Lazzari para levar perigo. Do outro lado, Sarri abriu mão de Higuaín e apostou em Ramsey. Enquanto Dybala foi centralizado, o galês faria a sua antiga função e ajudaria na criação de jogadas – contudo, não teve boa atuação.

No decorrer da segunda etapa, a decisão da Supercopa permaneceu equilibrada e o jogo parecia se encaminhar para a prorrogação. Porém, a Lazio chegou ao segundo tento aos 74 minutos, com o capitão Lulic. A jogada começou com o cruzamento de Lazzari, o ala direito, e terminou no externo oposto, que estava desmarcado e já havia pedido o passe. Após um desvio no meio do caminho, o bósnio finalizou de primeira para as redes de Szczesny, marcando um golaço.

A Lazio ainda teve tempo de marcar o terceiro gol no apagar das luzes e igualar o placar do Olímpico. Em lance de contra-ataque, Parolo chegava para finalizar para o gol aberto, mas foi derrubado na meia-lua por Bentancur que recebeu o cartão vermelho. Na cobrança, Cataldi caprichou e mandou no ângulo. Um chute indefensável para Szczesny, que nem se mexeu.

Ao fim dos noventa minutos, festa do lado biancoceleste em Riade. A Lazio faturou quarto título na década e se consolidou como o segundo time mais vitorioso na Itália neste período: fica atrás apenas da Juventus, que alçou 16 taças. A Velha Senhora encerra 2019 com derrota, mas já que a Serie A não tem jogos no boxing day neste ano, terá 15 dias para se recompor até o próximo compromisso, contra o Cagliari.



Deixe um comentário