Serie A

24ª rodada: A caça

Higuaín continua marcando gols e busca entrar para a história da Serie A (Getty)

Rodada de Carnaval e véspera de dois grandes jogos: Juventus-Napoli e Fiorentina-Inter. No topo da tabela, napolitanos e juventinos seguem separados por uma distância de dois pontos, e ampliaram sua vantagem sobre o pelotão que vem logo abaixo, graças aos empates de Fiorentina e Inter. Agora, gigliatti e nerazzurri ganharam a companhia da Roma, que encostou. Acompanhe o resumo da rodada.

Napoli 1-0 Carpi
Higuaín (pênalti)

Tops: Koulibaly (N) e Belec (C) | Flops: Insigne (N) e Mancosu (C)

24 em 24. A marca de Higuaín é tão impressionante que seis equipes do campeonato marcaram a mesma quantidade de gols ou menos que o argentino, que coleciona recordes e parece destinado a ir atrás de Nordahl, maior artilheiro de uma temporada da Serie A. O Pipita chegou a seis partidas consecutivas balançando as redes e marcou contra a única equipe contra a qual não havia feito gols. E foi o camisa 9 quem garantiu os três pontos para o Napoli que não teve Hamsík e Insigne em boa dia. Sem qualquer vergonha de não ter a bola e fazer seu típico catenaccio, o Carpi de Castori jamais levou perigo e só criou dificuldades para o time de Sarri pelas faltas e ótima atuação de Belec. Vale salientar a péssima arbitragem de Doveri, que roubou a cena: o árbitro negou ao Napoli um pênalti e um gol em
impedimento inexistente, além de ter expulsado Bianco injustamente.

Frosinone 0-2 Juventus
Cuadrado (Alex Sandro) e Dybala (Morata)

Tops: Leali (F) e Cuadrado (J) | Flop: Dionisi (F)

17 vitórias em 24 partidas. Nada anormal em se tratando de Juventus, mas o que surpreende é que 14 delas vieram nas últimas 14 vezes em que o time de Allegri entrou em campo – depois de apenas três nas primeiras dez. É realmente algo histórico que a Velha Senhora está fazendo e, na véspera do duelo contra o Napoli, uma atuação à sua maneira contra o Frosinone, sem realmente brilhar – e até sofrer para abrir o placar. A Velha Senhora fez isso, sempre no controle do jogo com seu sistema sólido e os italianos que fazem o time ser tão consistente e também desequilibrante com seus talentos estrangeiros. Os anfitriões nada fizeram, mal tocando na bola e segurando o placar até os 73 minutos, graças a ótima e rara atuação de Leali, que fez sete defesas justamente contra a equipe que o emprestou aos frusinati.

Bologna 1-1 Fiorentina
Giaccherini (Donsah) | Bernardeschi (Tello)

Tops: Donsah (B) e Bernardeschi (F) | Flop: Mati Fernández (F)

Empate no Derby dell’Appennino, mas apresentação bem aquém da Fiorentina, que contou com tropeço da Inter, mas vê a Roma mais próxima. Desde as lesões de Badelj e Alonso, o time de Sousa parece ter perdido o equilíbrio e o funcionamento do seu sistema. Além disso, o treinador se mostrou insatisfeito com a diretoria pelo mercado de inverno – pediu um zagueiro e não o teve. Contra o Bologna, o português apostou em Tello e Bernardeschi, que foram o único motivo de o time competir, inclusive criando o gol, mas sem muito apoio e ritmo depois da expulsão de Mati Fernández. Organizado e mais objetivo, o time de Donadoni chegou mais ao gol, mas não contou com um Destro muito inspirado. O time foi às redes com Giaccherini, em jogada de Mbaye e Donsah, e o meia ainda exigiu bastante de Tatarusanu e da defesa viola.

Verona 3-3 Inter

Helander (Marrone), Pisano (Marrone) e Ionita (Marrone) | Murillo (Brozovic), Icardi (Perisic) e Perisic (Palacio)

Tops: Marrone (V) e Perisic (I) | Flops: Pazzini (V) e Éder (I)

Pazza Inter, falha Inter. Difícil entender o que se passa com o time de Mancini, que vem colecionando tropeço atrás de tropeço em 2016, e falhas coletivas que não aconteciam na boa fase – como na bola parada e aérea. Marcando por zona, o time sempre foi superior assim, mas sofreu quatro gols por má execução da estratégia contra Milan e Verona, especialmente no Bentegodi. A defesa interista acabou consagrando Marrone e seus companheiros, com direito a três assistências do meio-campista da Juventus e três gols de cabeça dos veroneses. Superior no segundo tempo, a Inter teve na mudança de esquema tático e entrada de Perisic a recuperação, mas não o suficiente para a virada. Outro tropeço e agora a Roma está a apenas um ponto atrás. Na próxima rodada, o confronto direto com a Fiorentina pode ser bom para os romanos.



Roma 2-1 Sampdoria
Florenzi e Perotti (El Shaarawy) | Pjanic (contra)

Tops: Perotti (R) e Cassano (S) | Flops: Salah (R) e Muriel (S)

A terceira. Depois do início irregular, a Roma de Spalletti encontra o caminho das vitórias, mesmo que o desempenho em campo não seja bom, e coloca os giallorossi próximos das vacilantes Fiorentina e Inter. Diferentemente da Sampdoria, que às vezes até é superior nas partidas, mas não consegue vencer: a equipe doriana já está há seis jogos sem vencer e tem cinco derrotas desde então. No Olímpico, o time de Montella fez os anfitriões sofrerem no segundo tempo, com um grande Cassano e bola na trave de Cassani no último lance, mas a romada não veio, sobretudo porque novamente Perotti e El Shaarawy fizeram boas partidas e deram a vitória ao time da casa. Do ítalo-egípcio vieram os dois gols, com Florenzi aproveitando sobra depois de chute bloqueado, e também a assistência para o argentino marcar o gol da vitória, com pancada de fora da área.



Milan 1-1 Udinese
Niang (Bacca) | Armero

Tops: Donnarumma (M) e Karnezis (U) | Flops: Kucka (M) e Zapata (U)

Fiorentina e Inter voltaram a tropeçar, mas a Roma venceu a terceira. Uma boa oportunidade perdida pelo Milan para encostar no terceiro posto para a Liga dos Campeões, principalmente porque agora o Diavolo perdeu um pouco de contato com o grupo, pois os giallorossi ficaram três pontos à frente. Apesar do entendimento entre Bacca e Niang, a dupla não é tão autossuficiente, mesmo produzindo o gol de empate, e sentiu falta de Bonaventura, que teve Kucka e Boateng como seus substitutos. Mesmo com domínio da partida, os anfitriões não conseguiram transformar a superioridade na virada, parando no bom desempenho defensivo da Udinese e na trave. Os visitantes, por sua vez, começaram bem, com bom ritmo, chegando ao gol com Armero, após cochilo rossonero. No entano, a equipe friulana perdeu a intensidade com o passar do jogo.



Atalanta 0-0 Empoli

Tops: Conti (A) e Skorupski (E) | Flops: Gómez (A) e Pucciarelli (E)

Apesar do alto ritmo, Atalanta e Empoli acabaram devendo tecnicamente. Por parte dos anfitriões, o trio veterano Diamanti, Pinilla e Gómez esbarrou nas próprias limitações e em Skorupski, enquanto os visitantes, com Saponara, Pucciarelli e Maccarone, não romperam a boa defesa de Reja e, quando conseguiram, pecaram na pontaria. Não surpreende que, no final das contas, a partida tenha mesmo acabado zerada.

Sassuolo 2-2 Palermo
Defrel (Falcinelli) e Missiroli (Antei) | Vázquez (Trajkovski) e Djurdjevic (Vázquez)

Tops: Missiroli (S) e Vázquez (P) | Flops: Consigli (S) e Lazaar (P)

O Sassuolo até tentou, mas a falta de pontaria e Vázquez impediram o time de vencer. Já são seis jogos em branco, quando venceu a Inter em Milão. Desde então, foram três empates e três derrotas, além do desempenho decepcionante das suas estrelas, Berardi e Sansone, protagonistas na última vitória em janeiro. O Palermo, tão decepcionante quanto, com jogadores talentosos, mas sem muita organização e dependente de Vázquez, segue confiando no ítalo-argentino, que muitas vezes corresponde e garante pontos para o time.

Genoa 0-0 Lazio

Tops: Hoedt (L) e Muñoz (G) | Flops: Cerci (G) e Felipe Anderson (L)

Decepção define a partida entre Genoa e Lazio. O time da capital é irregular e jamais se sabe quando joga futebol, mas ainda tem talentos individuais com capacidade de criar algo, enquanto o Genoa é sempre agressivo e ofensivo. Mas a agressividade ficou mesmo na marcação, com muitas faltas, e a criatividade não existiu, com muitas bolas perdidas e passes errados. Não à toa, pouco chutaram ao gol e o placar não se alterou.



Torino 1-2 Chievo
Benassi (Immobile) | Bruno Peres (contra) e Birsa (pênalti)

Tops: Benassi (T) e Inglese (C) | Flop: Danilo Avelar (T)

Segue o drama do Torino. Mesmo com ótimo mercado no verão e resgatando Immobile no inverno, o time de Ventura não consegue encontrar o caminho para as vitórias. Apesar disso, o camisa 10 granata e artilheiro na temporada 2013-14 tem feito boas atuações, juntamente com os jovens Maksimovic, Benassi e Belotti. Dos pés do atacante, inclusive, saiu o primeiro gol: ele arrancou pela esquerda e passou para Benassi abrir o placar ainda aos 19 minutos. Vantagem que não se manteve por erros defensivos do time de Turim, o que vem acontecendo com alguma regularidade há algumas rodadas. Bruno Peres interceptou mal o passe de Inglese e fez contra aos 34, enquanto Danilo Avelar fez pênalti em Castro, convertido por Birsa aos 72. E o Chievo, que pouco atacou, acabou voltando a vencer depois de três derrotas seguidas.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 23ª rodada aqui.
Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Seleção da rodada

Donnarumma (Milan); Barzagli (Juventus), Cesar (Chievo), Koulibaly (Napoli); Cuadrado (Juventus), Marrone (Verona), Marchisio (Juventus), Perisic (Inter); Perotti (Roma), Vázquez (Palermo); Higuaín (Napoli). Técnico: Massimiliano Allegri (Juventus).

Deixe um comentário