Serie A

24ª rodada: Os de cima sobem e os de baixo descem, parte 2

Agora artilheiro da Serie A ao lado de Dzeko, Higuaín comemora sua doppietta ante o Cagliari (LaPresse)

Repeteco. Tal qual na última rodada, quase todos os times classificados entre os 10 primeiros da Serie A conseguiram ampliar a vantagem para os últimos. Em nove confrontos que colocavam frente a frente as duas metades do campeonato, deu a lógica e quem tem se mostrado mais forte. Nas três primeiras posições, nenhuma mudança: Juventus, Roma e Napoli continuam ocupando a dianteira, enquanto Inter e Atalanta ultrapassaram a Lazio, que empatou com o Milan. Fiorentina e Torino também venceram no fim de semana. Confira.

Cagliari 0-2 Juventus
Higuaín (Marchisio) e Higuaín (Dybala)
Tops: Isla (Cagliari) e Higuaín (Juventus) | Flops: Barella (Cagliari) e Mandzukic (Juventus)
A
Juve entrou em campo apenas no último horário de domingo e jogou sob
olhares atentos de romanistas e napolitanos, que secavam a adversária
direta pelo scudetto. Na rodada, a Roma foi a 53 pontos e o Napoli a 51; por isso
a torcida era para que a Velha Senhora empacasse nos 57, jogando fora
de casa contra o Cagliari. A possível pressão pelos resultados dos
rivais, porém, parece ter passado longe da equipe de Turim. Com a
tranquilidade de sempre, os comandados de Allegri dominaram a partida e
contaram com mais uma noite inspirada de Higuaín para fazer 2 a 0 e
chegar à quinta vitória seguida, mantendo a vantagem de sete pontos.
O argentino
marcou duas vezes e empatou com Dzeko na artilharia da Serie A – ambos
têm 18 gols. Destaque para a participação do atacante no segundo gol,
quando ele iniciou a jogada ainda perto da área juventina e arrancou
para finalizar com um chute cruzado para o fundo das redes. A partida
ficou ainda mais fácil para os visitantes quando Barella foi expulso,
aos 22 minutos do segundo tempo, ao cometer uma falta desastrada sobre Pjanic. Buffon fez pelo menos duas grandes
defesas e Rafael, do outro lado, evitou o que seria o terceiro gol da
Juve, em cabeçada de Dybala. (Rodrigo Antonelli)

Crotone 0-2 Roma
Nainggolan (Salah) e Dzeko (Salah)

Tops: Salah e Fazio (Roma) | Flops: Cordaz e Ferrari (Crotone)

Sem vacilar, a Roma não deu chance para o azar contra o novato Crotone e teve atuação convincente, ainda que o placar não tenha refletido o domínio romanista. Talvez porque Dzeko não esteve muito preciso, começando pelo pênalti perdido no início da partida. De volta após o frustrante segundo lugar na Copa Africana de Nações com o Egito, Salah esteve bastante confortável e protagonizou todos os gols e principais ataques dos visitantes. Como na penalidade desperdiçada por Dzeko, quando foi lançado por Strootman e derrubado na área por Ferrari. No final do primeiro tempo, o ponta recebeu de Nainggolan em contra-ataque e devolveu para o belga, que limpou a marcação e chutou no canto de Cordaz. Na etapa final, os anfitriões ameaçaram reação, mas a defesa de Spalletti se manteve firme mais uma vez, menos quando Falcinelli assustou, com gol corretamente anulado. O tento que assegurou a vitória veio no minuto 76, quando Salah foi lançado por Paredes e tocou para Dzeko completar no segundo pau e se redimir das chances perdidas.

Napoli 2-0 Genoa
Zielinski e Giaccherini (Mertens)

Tops: Mertens e Zielinski (Napoli) | Flops: Palladino e Taarabt (Genoa)

No dérbi da amizade, o adversário do Napoli não foi tão amistoso quanto as torcidas no San Paolo. O time de Juric veio muito bem preparado e conseguiu bloquear os comandados de Sarri pelo menos no primeiro tempo. Sem criatividade com a bola, os anfitriões demoraram para criar oportunidades e até mesmo para dominar a posse de bola, o que só aconteceria após o intervalo. Melhor instruída na etapa final, a equipe teve outra cara e com menos de cinco minutos abriu o placar. Após jogada de Mertens, a bola foi cortada e Zielinski encheu o pé da entrada da área. Sem perder o ritmo, os azzurri seguiram produzindo oportunidades, sempre com Mertens protagonista. E no minuto 67, o belga foi lançado em profundidade por Diawara, deixou o veterano Burdisso caído e tocou para Giaccherini ampliar a vantagem no segundo pau. Na medida do possível, os grifoni estiveram bem defensivamente, mas foram insuficientes no ataque: Cholito Simeone acabou dominado por Albiol e Koulibaly, enquanto as jogadas laterais também foram bloqueadas. Na espera do grande confronto contra o Real Madrid, os napolitanos estão no seu melhor momento na temporada, cheios de confiança.

Inter 2-0 Empoli
Éder (Palacio) e Candreva (Éder)
Tops: Éder (Inter) e Skorupski (Empoli) | Flops: Miranda (Inter) e Pucciarelli (Empoli)
Após
a derrota para a Juve, na rodada passada, e para a Lazio, na Coppa
Italia, a Inter reencontrou o caminho das vitórias em boa partida contra
o Empoli, mesmo sem algumas de suas principais peças. Pioli não pôde
contar com Banega, Brozovic, Icardi e Perisic, mas viu seu time se
portar bem em campo e passar sem muitas dificuldades pelo 17º colocado
Empoli. Éder foi o nome do jogo, com participação nos dois gols: primeiro, empurrou de peito para o gol, após confusão na área; depois,
deu belíssima assistência de trivela para Candreva fazer 2 a 0. E
poderia ter sido mais se o ótimo Skorupski não tivesse executado três
milagres e salvado ótimas chances interistas. Os jovens Gabigol e
Pinamonti ainda entraram no fim para ganhar rodagem, mas pouco fizeram além de deixar uma boa impressão.
Com a vitória, a Inter vai a 45 pontos e se segura na zona de
classificação para a Liga Europa. (RA)

Lazio 1-1 Milan
Biglia (pênalti) | Suso

Tops: Milinkovic-Savic (Lazio) e Donnarumma (Milan) | Flops: Immobile (Lazio) e Ocampos (Milan)

No último jogo da rodada, o único encontro entre duas equipes localizadas na parte de cima da tabela – e, não por acaso, as duas únicas que não venceram. Lazio e Milan fizeram uma partida equilibrada na maior parte do tempo, mas com domínio territorial dos donos da casa, que também criaram as chances mais claras de gol. Os dois times foram a campo com esquemas espelhados – dois 4-3-3 com muita mobilidade no ataque –, mas os rossoneri executaram a proposta de Montella com muitos erros e absoluta imprecisão. Mais acostumada a esta forma de jogar, a equipe de Simone Inzaghi chegou ao gol no fim do primeiro tempo, graças a um pênalti duvidoso convertido por Biglia. Donnarumma, para variar, salvou os milaneses com duas grandes defesas, ao passo que Immobile perdeu oportunidades a rodo. No final, Suso achou um gol importante para o Milan, mas que apenas reduziu o amargor do fim de semana, já que Inter e Atalanta ganharam terreno na briga por vagas europeias.

Palermo 1-3 Atalanta
Chochev (Bruno Henrique) | Conti (Spinazzola), Gómez e Cristante (Gómez)
Tops: Gómez e Conti (Atalanta) | Flops: González e Jajalo (Palermo)
Contra
o fraco Palermo, a Atalanta aproveitou para encaixar sua segunda
vitória seguida ultrapassar a Lazio na briga por uma vaga na
Liga Europa. Papu Gómez mais uma vez desequilibrou para os nerazzurri,
com um gol e uma assistência, e deixa vivo o sonho do torcedor de ver a
Atalanta de volta a uma competição europeia depois de mais de duas décadas. O camisa 10 parece
incansável em campo e vive seu melhor momento não só na competição como na carreira: em 2017, é o
maior artilheiro da Serie A ao lado de Higuaín, com seis gols em seis
rodadas. A vitória leva a Atalanta a 45 pontos, empatada na quarta colocação com a Inter. O Palermo
continua afundado na zona de rebaixamento, mas pelo menos comemora que
nenhum time da 12ª colocação para baixo venceu nessa rodada. (RA)

Fiorentina 3-0 Udinese
Borja Valero, Babacar (Borja Valero) e Bernardeschi (pênalti)

Tops: Borja Valero e Bernardeschi (Fiorentina) | Flops: Zapata e Danilo (Udinese)

De volta à vitória imediatamente após a goleada sofrida para a Roma, a Fiorentina teve pela frente um adversário duro, mas fez o seu jogo e conquistou importante vitória para seguir firme na briga por vaga europeia. Em partida bem disputada, entre o controle e superioridade técnica do time de Paulo Sousa e o ritmo da Udinese de Delneri, os anfitriões levaram mais perigo, se defenderam bem e abriram o placar no final do primeiro tempo. Depois de grande jogada coletiva, Bernardeschi acertou o travessão e Borja Valero completou no rebote. Na etapa final, dessa vez o meia espanhol protagonizou jogada e passou para Babacar, que se livrou da marcação e chutou de fora da área – fatal o desvio no brasileiro Samir, tirando Karnezis do lance e ampliando a vantagem viola. O terceiro e último gol veio já nos minutos finais: em cobrança de falta de Bernardeschi, a bola bateu no braço de Fofana e o árbitro marcou pênalti. Na marca da cal, o fantasista italiano decretou a vitória.

Torino 5-3 Pescara
Falqué (Benassi), Ajeti, Belotti, Ljajic e Belotti (Falqué) | Ajeti (contra), Benali e Benali
Tops: Belotti e Falqué (Torino) | Flops: Bizzarri e Stendardo (Pescara)
O
Torino voltou a vencer após um mês e meio sem resultados positivos, mas
não foi com tanta tranquilidade quanto poderia ser contra o lanterninha
do campeonato. A equipe de Mihajlovic começou bem e chegou a abrir 5 a
0, mas, incrivelmente, deixou o fim de jogo tenso após levar três gols
em menos de 10 minutos. Primeiro, Ajeti marcou contra. Depois, Benali
aproveitou a falta de atenção granata no jogo para marcar duas vezes e
diminuir a vantagem para 5 a 3. Antes disso, Belotti já havia mostrado o habitual faro de gol e  entrosamento com Falqué e Ljajic, dois jogadores que vinham em baixa na produção ofensiva. Com 35 pontos e dificuldades de manter
uma sequência, dificilmente o Torino luta por alguma coisa ainda nesse
campeonato. Para o Pescara, já não há salvação: são apenas nove pontos
somados em 24 jogos. Não à toa, o técnico Oddo foi às lágrimas no banco de reservas. (RA)
Sampdoria 3-1 Bologna
Muriel, Schick (Djuricic) e Mbaye (contra) | Dzemaili (Verdi)
Tops: Schick (Sampdoria) e Torosidis (Bologna) | Flops: Bruno Fernandes (Sampdoria) e Mbaye (Bologna)
O
duelo em Gênova colocou frente à frente duas equipes em momentos
contrários na competição. Enquanto a Samp se recupera no campeonato e
começa a acumular boas atuações, o Bologna de Donadoni não se acha em
campo e vai caindo na tabela. Dzemaili até abriu o placar e deu
esperanças para os visitantes, mas a vantagem não resistiu até o fim. Quando o jogo
já parecia decidido, a Samp se reergueu e virou faltando menos de 10
minutos para o fim da partida. O empate saiu só aos 37 minutos da etapa
final, em marcação de pênalti contestada pelo Bologna. Muriel empatou,
Schick virou no minuto seguinte e um gol contra de Mbaye deu números
finais a o jogo. Assim, a Samp chega à terceira vitória consecutiva,
enquanto o Bologna acumula a terceira derrota em série. (RA)
Sassuolo 1-3 Chievo
Matri | Inglese (Birsa), Inglese e Inglese (Birsa)
Tops: Inglese e Birsa (Chievo) | Flops: Letschert e Aquilani (Sassuolo)

Com
um a menos por 87 minutos do jogo (Letschert foi expulso aos três do
primeiro tempo por fazer pênalti em situação clara de gol), o Sassuolo
surpreendeu ao, ainda assim, sair na frente, com gol de Matri, aos 24
minutos. Mas foi só. A equipe de Di Francesco não soube gerir o
resultado e viu Inglese – que perdeu o pênalti no início da partida –
dar aula do outro lado e marcar três vezes para virar e garantir a
vitória do Chievo. Os três pontos valem para consolidar a boa sequência
do Chievo, mas a equipe é outra que já não almeja nada no campeonato.
Não deve correr riscos de rebaixamento e não tem chances de chegar na
parte de cima. (RA)

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 23ª rodada aqui.

Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.



Seleção da rodada
Tatarusanu (Fiorentina); Conti (Atalanta), Bonucci (Juventus), Fazio (Roma); Gómez (Atalanta), Nainggolan (Roma), Zielinski (Napoli), Bernardeschi (Fiorentina); Éder (Inter), Higuaín (Juventus), Inglese (Chievo). Técnico: Gian Piero Gasperini (Atalanta).

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

1 comentário

  • Esta sim, foi a rodada em que os de cima subiram e os debaixo desceram. Basta ver que do Chievo (11º) acima pontuaram e da Udinese (12ª) abaixo todos perderam. O desespero dos elementos da zona vermelha aumentou pois, apesar de o Empoli (primeiro colocad o acima da zona da degola) ter perdido, o trio do rebaixamento também perdeu (palermo, crotone e pescara). Deram mais um passo para a serie B da Bota, caminhando para confirmar aquilo que já estou prevendo há muitas rodadas: o rebaixamento definitivo. A sorte do Empoli é que os três últimos da tabela estão muito ruins, pontuando apenas ás vezes. De modo individual e negativo, na rodada, desejo destacar a pífia atuação do Bologna contra a sampdoria, que nos minutos finais fez três gols e virou o jogo, afundando ainda mais o time de Donadoni. Terrível a zaga do Bologna. Subindo na tabela, quero destacar a briga de Inter, Atalanta, lazio e Milan pela Europa league, sendo que milan e lázio levaram a pior por não terem pontuado. Aliás, o milan se despediu há muito tempo da briga pela champions league e, se continuar assim, vai dar, brevemente, adeus a Europa league. Pela tábua de classificação, como se vê, a briga pela Europa league está muito boa, estando as duas vagas ainda indefinidas dentre os quatro concorrentes como vimos. O destaque e glória dessa serie A tim está sendo sem dúvida e sem exagero a Atalanta, que briga sem medo e paritariamente com os grandes (como Inter e Lazio), já tendo, inclusive, utrapassado grandes forças como lázio, milan e fiorentina. Eu, sinceramente, seria capaz de apostar numa vitória da Lázio (que jogou em casa) nessa rodada, más, a meu ver, apesar de ter enfrentado um grande time, como o milan (em má fase), decepcionou. Enfim, foi a rodada em que quem está bem, tornou-se cada vez melhor, e quem está fraco na tabela (da metade abaixo) ficou pior ainda. E na próxima rodada creio que não será muito diferente, ou seja, “o rico ficará mais rico e o pobre ficará mais pobre”. Arrivederci amici della serie A TIM.

Deixe um comentário