Serie A

Partida adiada, um ponto pra cada

Chevantón acabou de chegar, mas pode fazer a diferença para a Atalanta (Getty Images)

Ontem foram realizadas duas partidas adiadas da 21ª rodada da Serie A. Só para refrescar a memória dos mais esquecidos, Genoa x Bari e Bologna x Atalanta foram adiadas por causa da neve que assolou a Itália na 17ª rodada (confira o resumo desta rodada aqui). Ambas as partidas, que terminaram empatadas, eram confrontos diretos: a primeira, por uma possibilidade de brigar por uma vaga em uma competição europeia. Já a segunda, constituía-se numa luta mais desepserada, de duas equipes que almejam a salvezza. No fim das contas, os empates não trouxeram mudanças graves na situação das quatro equipes. O Genoa permanece em 11º, com 28 pontos, enquanto o Bari subiu para a 9ª posição, com 29. O Bologna segue em 17º, com 20 pontos, seguido de pertinho pela Atalanta, em 18º e com 17 pontos.

No Marassi de Gênova, dois gols “sem querer” foram responsáveis pelo 1 a 1 entre Genoa e Bari. Logo aos quatro minutos, os visitantes saíram na frente com Barreto, após bate-rebate. A falta batida por Parisi parecia despretensiosa, após o desvio na barreira, mas bola cortada por Sokratis acabou batendo em cima do brasileiro e indo para o fundo das redes. Muita reclamação dos rossoblù, que pediam toque de mão do atacante, mas Saccani validou o nono gol na temporada para o brasileiro, que fez um mal primeiro turno.

Durante o resto do jogo, o que se viu foi um Bari extremamente cuidadoso e que quase não se arriscava no ataque. Dessa maneira, Ventura e seus comnandados conseguiram segurar o Genoa na primeira etapa. Pouco efetivo no primeiro tempo, o Genoa partiu para cima no segundo com a velocidade de Suazo, que travou um duelo particular contra Gillet – melhor jogador da partida. O Genoa chegou a empatar aos 53, quando Milanetto coboru falta e contou com um desvio na barreira para enganar Gillet. Porém, o belga ainda seguraria o resultado com quatro ótimas defesas (três no mesmo lance, duas contra Mesto) e contaria, desta vez, com a sorte: Juric bateu ótima falta, mas a trave salvou o goleiro biancorosso.

No duelo do desespero, o Bologna abriu 2 a 0, mas permitiu o empate da Atalanta. A promessa era de um bom jogo, já que após a vitória rossoblù contra a Fiorentina, fora de casa, no derby dell’Apeninno e a goleada nerazzurra aplicada na Lazio, ambas as equipes deveriam estar com a moral elevada. O Bologna começaria o jogo com Adaílton e Gimenez no banco, respectivamente os melhores do time no primeiro truno e no último jogo. As equipes se estudavam muito, mas o placar não demorou a sair do zero, mas num lance que não aparentava ser muito perigoso. O capitão Di Vaio cobrou falta, de longe, no canto direito de Coppola, que não conseguiu chegar a tempo. Quinze minutos depois, Zalayeta distraiu a zaga bergamasca e achou o mesmo Di Vaio sozinho na grande área, livre para marcar um belo gol de primeira.

A reação da Atalanta foi instantânea: após cobrança de escanteio, Manfredini subiu mais alto que a defesa adversária para diminuir, três minutos depois. Daí em diante, só deu Atalanta. A equipe, que é outra desde a chegada de Bortolo Mutti, pressionou durante todo o segundo tempo. Chevantón, contratado em janeiro, entrou no lugar de Ferreira Pinto e, em três minutos, marcou um golaço de fora da área. Os nerazzurri trocaram mais de dez passes no meio-campo adversário até que a bola chegasse para o uruguaio bater, de primeira, sem chances para Viviano. O uruguaio, aliás, deve tomar a vaga de um decepcionante Acquafresca, muito próximo do retorno ao Genoa – para ficar, em caso de saída de Crespo, ou para novo empréstimo. O resto da partida foi completamente dominada pela equipe visitante, que buscava levar perigo ao gol do bom Viviano, mas esbarrava em uma boa marcação. Já que só assistia a Atalanta jogar, o Bologna já se dava por satisfeito com o empate.

O resultado não agradou ao técnico felsinei, Franco Colomba. Considerando o confronto direto, Colomba disse que “preferia ter empatado em Florença e ter vencido em casa”. De fato, o número de pontos da equipe seria o mesmo, mas a situação na tabela seria muito mais confortável caso o desejo de seu treinador tivesse se realizado. Ótimo para a Atalanta, que parece enfim ter ganhado novo fôlego após a contratação de Bortolo Mutti, o terceiro treinador na temporada. Será que são mesmo verdadeiros os rumores de que Cristiano Doni havia brigado com o ex-técnico Antonio Conte e que, por isso, a equipe jogava mal?

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 17ª rodada, clique aqui.

Deixe um comentário