Seleção italiana

Os 23 de Lippi: Federico Marchetti

Marchetti voa: os reflexos e a coragem são o forte do elástico reserva de Buffon (Getty Images)

Quando a Itália fazia a festa pelo tetracampeonato mundial, em 2006, Federico Marchetti, então com 23 anos, acabava de ajudar, enquanto titular, na salvação da pequena Biellese, que lutava para não cair para a Serie D. Marco Amelia, reserva de Buffon na conquista da Squadra Azzurra na Alemanha era apenas um ano mais velho. Porém, a ascensão meteórica do goleiro piemontês o coloca como o reserva imediato de Buffon na África so Sul.

Titularíssimo e um dos destaques do empolgante Cagliari montado por Massimiliano Allegri a partir de 2008, o rossoblù foi eleito o melhor goleiro da última temporada. Depois de começar a carreira no Torino, foi titular no Pro Vercelli, da antiga Serie C2, com menos de 20 anos de idade. A campanha, que terminou com a permanência na divisão após vitória contra o Mestre, nos play-outs. Três anos depois, a carreira do jogador ainda não tinha evoluído: Marchetti havia rodado por vários clubes pequenos sem conseguir jogar com frequência, até retornar a Pro Vercelli e sacramentar a permenência do clube na C2 da mesma maneira que antes. Na temporada seguinte, destino idêntico, desta vez com a Biellese.

Sua carreira só deu um salto após ser titular no AlbinoLeffe, a partir de 2006. Jogou duas temporadas na Serie B pela formação lombarda, sendo fundamental sobretudo na segunda. Naquela temporada, Marchetti foi um dos líderes da equipe celeste, que terminou o campeonato na quarta colocação e perdeu a chance de subir para a elite do futebol italiano após ser derrotada nos play-offs pelo Lecce.

A temporada de destaque lhe assegurou uma transferência para o Cagliari, que confiava a o jovem técnico Allegri o trabalho de manter o time na primeira divisão. Bancado pelo técnico, chegou por empréstimo para substituir Marco Storari, cujo empréstimo ao Milan havia expirado. Ao longo de sua temporada de estreia, foi peça fundamental na boa campanha do clube rossoblù, que brigou por uma vaga na Liga Europa até as últimas rodadas, destacando-se em alguns jogos, o que fez o Cagliari gastar cerca de quatro milhões e meio de euros para adquirir seu passe.

O bom futebol mostrado por vários jogadores trabalhados por Max Allegri rendeu as primeiras convocações de atletas do clube para a Nazionale italiana três anos depois de Simone Barone, campeão mundial pela Itália em 2006. Marcello Lippi chamou Davide Biondini, Andrea Cossu e, antes de todos eles, Marchetti, em junho de 2009. Sua estreia aconteceu em amistoso de teste para definir os últimos convocados para a Copa das Confederações, competição na qual a Itália deu vexame. O goleiro vêneto não participou da competição, mas logo tomou a vaga de Marco Amelia, que se transferiu para o Genoa, caiu em má fase e nunca mais foi convocado por Lippi. Além disso, Marchetti chegou à seleção logo como vice-Buffon, ultrapassando Morgan De Sanctis, eterno terceiro reserva, na hierarquia. Na temporada atual, foi convocado nove vezes, o suficiente para garantir sua presença na África do Sul.

Uma lesão sofrida no fim de 2009 o deixou fora dos gramados por dois meses e meio e atrapalhou sua forma, que caiu e chegou a preocupar os italianos, já que Gianluigi Buffon estava sofrendo com lesões e não estava confirmado para a Copa ainda. O goleiro também foi penalizado pelao apagão do Cagliari no returno desta Serie A, que culminou em uma série de oito jogos sem vitória e na demissão de Allegri.

Porém, nas últimas rodadas, à medida que se aproximava a convocação de Lippi para a Copa do Mundo, Marchetti ressurgiu e mostrou que é dos mais sólidos goleiros da nova geração italiana: mostrando seus maiores atributos – a coragem para se antecipar aos atacantes e boa elasticidade para fazer defesas difíceis sobre a terra ou voando no ar -, fez verdadeiros jogaços contra Napoli e Palermo, garantindo dois empates importantes para assegurar uma salvezza que parecia barbada antes da série de tropeços. O jogo de domingo pode ser o último vestindo a camisa do Cagliari. Bem visto por vários clubes italianos, Marchetti pode substituir Buffon na Juventus: ele é o primeiro da lista bianconera, caso Buffon deixe a sociedade após a má campanha deste ano.

Federico Marchetti
Nascimento: 7 de fevereiro de 1983, em Bassano del Grappa
Posição: goleiro
Clubes: Torino (2001-02), Pro Vercelli (2002-03), Crotone (2003-04), Treviso (2004), Torino (2004), Pro Vercelli (2005), Biellese (2005-06), Albinoleffe (2006-08), Cagliari (2008-hoje)
Seleção italiana: 9 convocações e 4 jogos.

Deixe um comentário