Serie A

1ª rodada: Uma Inter humana

No papel, a Inter de Benítez mudou pouco. Mas ainda não convence (Getty Images)

Há oito dias, a vitória da Inter contra a Roma, na Supercoppa Italiana, veio em dois erros individuais da adversária. Na sexta-feira, os nerazzurri fizeram uma partida abaixo da crítica e perderam a Supercopa Europeia para o Atlético de Madrid. Pois a partida de hoje contra o Bologna, pelo fechamento da primeira rodada da Serie A, mostrou que há algo de errado no reinado da Internazionale. A atuação do segundo tempo no Renato Dall’Ara foi bem melhor do que a mostrada contra o Atlético, mas o tropeço para um Bologna imerso no caos será difícil de digerir pelos próximos dias. Nos últimos jogos, a Inter provou-se uma equipe humana, com falhas mais claras do que as dos anos anteriores.

O condicionamento físico, destaque do time nos últimos anos, parece ser o calcanhar de Aquiles nestes primeiros jogos. A falta de ritmo de jogo se mostra ainda mais clara, em casos assim. Que o diga Milito, que não é nem sombra daquele letal mesmo nos primeiros jogos do ano passado. Eto’o também sumiu da partida durante o primeiro tempo e só reviu a bola depois do intervalo. Para os planos de Benítez, o camaronês é fundamental. A defesa está bem mais alta do que foi com Mourinho e Mancini, para que o time fique mais compacto no meio-campo. O ritmo está mais lento, com um maior número de passes antes das finalizações. Assim, Eto’o ganha a responsabilidade de jogar mais próximo do gol.

Eto’o prometeu marcar 25 gols na temporada. A missão fica complicada com as duas chances perdidas no segundo tempo. Na primeira, recebeu grande passe de Philippe Coutinho e bateu da pequena área, mas Viviano defendeu no reflexo e mandou a bola no travessão. Na segunda, dois minutos depois, foi encontrado por Sneijder livre, na entrada da área. Mas se enrolou todo e acabou perdendo a bola para Britos, zagueiro em grande noite pelo Bologna. A Inter ainda teve duas grandes oportunidades, ambas com cobranças de falta de Sneijder: uma parou em defesaça de Viviano, a outra foi desviada por Portanova. Na Beneamata, destaque para Mariga, que entrou muito bem ao lado de Cambiasso.

Notável apresentação do Bologna, que entrou em campo com tanta pressão. Franco Colomba, treinador que salvou o time do rebaixamento na temporada passada, foi demitido no sábado. O presidente Sergio Porcedda, que assumiu o clube há alguns meses, alegou “desavenças” e mandou o técnico embora antes mesmo do início do campeonato. O treinador da Primavera rossoblù, Paolo Magnani, assumiu temporariamente. A moral do novo comandante é tão grande que, quando mandou Mudingayi (que fez excelente partida) sair, foi contido pelo capitão Di Vaio. O camisa 9 saiu correndo e impediu que o meio-campista belga deixasse o campo. A dupla, ao lado de Viviano e Portanova, foi o destaque de um time incansável. Nota negativa para Giménez, que perdeu dois gols fáceis no primeiro tempo.

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 1ª rodada, clique aqui.

Para os jogos de domingo, clique aqui. Para os jogos de sábado, clique aqui.

Seleção da 1ª rodada

Antonioli (Cesena); Nainggolan (Cagliari), Portanova (Bologna), Thiago Silva (Milan), Nagatomo (Cesena); Almirón (Bari), D’Agostino (Fiorentina); Giovinco (Parma), Guberti (Sampdoria), Ronaldinho (Milan); Pato (Milan). Técnico: Domenico Di Carlo (Sampdoria)

Deixe um comentário