Serie A

12ª rodada: Ibrahimolíder

Ibrahimovic venceu oito dos últimos dez títulos nacionais que disputou. Não
é novidade que esteja, mais uma vez, decidindo (Getty Images)

Na grande partida da rodada, o sueco foi decisivo ao sofrer e converter um pênalti infantil cometido por Materazzi. Nas outras, não faltaram destaques ofensivos. Pastore e Di Natale destruíram Catania e Lecce, respectivamente. Pela vice-líder Lazio, Zárate finalmente desencantou e foi essencial. Saiba mais sobre os jogos deste domingo:

Inter 0-1 Milan

Ibrahimovic jamais havia marcado contra um ex-time. Bastou vestir a camisa do Milan para quebrar o encanto: marcou um na Juventus, outro na Inter. O gol de hoje não vale o título da temporada, mas é uma bela injeção de confiança para os rossoneri, que nos últimos anos não passaram de coadjuvantes na disputa nacional. Desta vez, a expectativa é tanta que Adriano Galliani disse que a vitória de hoje levará o time ao título italiano. Agora é esperar para ver. Em campo, tudo se resolveu rapidamente. Aos cinco minutos do primeiro tempo, Ibrahimovic soltou uma bomba para converter o pênalti cometido por uma falta ingênua de Materazzi.

Rafa Benítez planejava um 4-3-1-2, mas logo teve que desistir por conta da lesão muscular de Obi. Bom para a Inter, que ficou mais agressiva com a entrada de Philippe Coutinho, mas não chegou a causar tanto perigo. Ao brasileiro, falta ser mais incisivo e decidir lances com maior facilidade. Milito é mais um dos que saíram por conta de uma lesão muscular – e Pandev é outro que atuou melhor que o titular, inclusive causando a expulsão de Abate. O Milan dominou o primeiro tempo e marcou seu gol por conta da bobeira de um zagueiro que há meses não jogava como titular (e que saiu lesionado durante o jogo, se vale a novidade). A Inter teve posse total de bola nos 30 minutos finais, mas nem fez cócegas em Abbiati. Manter o scudetto no peito será tarefa difícil.

Lazio 2-0 Napoli

Depois de duas derrotas seguidas, a Lazio recuperou o rumo e voltou a vencer. Concentrada e agressiva, chamou a responsabilidade de atacar no estádio Olímpico, algo que evitava fazer até então. Bastaram 14 minutos até o primeiro gol, de Zárate, o melhor em campo. Boa aposta de Reja, o argentino atuou pelo centro do ataque. Há muito tempo não jogava por ali, há muito tempo não era tão decisivo. Como se tornou habitual, o Napoli se incendiou após levar o gol, mas a má partida de Cavani rompeu todas as esperanças. No segundo tempo, Zárate reapareu com uma linda assistência para Floccari. A Lazio vira a rodada na segunda posição, mantendo o rival partenopeu afastado das posições mais altas da tabela.

Palermo 3-1 Catania

Falava-se que Maurizio Zamparini pretendia vender o Palermo. A vitória no dérbi pode ter feito o patrono rosanero mudar de ideia: apesar dos tropeços, o projeto dele funciona no clube. Contra o Catania, o show de Pastore devolveu calma ao ambiente. O Flaco marcou os três gols do time e não deu chances a um Catania que até lutou – e acreditou numa reação após o gol de Terlizzi -, mas que não conseguiu parar a ótima dupla de armação formada pelo argentino e por Ilicic.

Sampdoria 0-0 Chievo

Os blucerchiati continuam sofrendo pela falta de Cassano. Desde que ele foi afastado, a Sampdoria só marcou um gol, com um Pazzini bem distante do artilheiro da temporada passada. O empate sem gols caiu bem para os dois times, que esbanjaram falta de técnica numa das piores partidas do ano. Mas é melhor para o Chievo, que jogou fora de casa sem o capitão Pellissier e deu outra prova de sua solidez defensiva. No fim da partida, cerca de 50 torcedores da Samp protestaram contra o presidente Riccardo Garrone. É a primeira vez, em oito anos, que isto acontece.

Udinese 4-0 Lecce

Di Natale definiu a partida a favor da Udinese no primeiro tempo. Marcou três vezes, com destaque para a colaboração de Sánchez, fundamental desde que se encaixou no esquema de Francesco Guidolin. No final, Floro Flores marcou o quarto gol em claro impedimento e Handanovic ainda parou um pênalti de Di Michele. O Lecce chegou à marca de 22 gols sofridos em 12 partidas. Destes, 19 foram sofridos nas sete partidas fora da casa. Continua a caça da Udinese às posições mais altas da tabela: com o resultado, o time já está na oitava colocação.

Bologna 1-0 Brescia

Como sempre, gol de Marco Di Vaio. Pela sétima vez na temporada, o agora vice-artilheiro da Serie A deixou a marca dele. A torcida no Renato Dall’Ara já havia começado a perder a paciência e dedicar as primeiras vaias ao campo quando o capitão rossoblù parou, girou e mandou no cantinho do gol de Arcari, ainda beliscando a trave. Com o resultado, o Brescia sensação do início da temporada (e páreo duro para a Juventus na rodada passada) foi parar na vice-lanterna e o Bologna de Alberto Malesani deixou a zona de rebaixamento.

Bari 0-1 Parma

No jogo dos desesperados, foi o Parma quem se saiu melhor. Méritos do técnico Marino, que, sabendo que não tem um grande ataque, montou o time se preocupando em defender bem. O gol saiu, aos 33′, dos pés de Candreva, destaque do time até aqui. Os gialloblù contaram com um pouco de sorte também: já nos acréscimos do primeiro tempo, o juiz marcou um pênalti para o Bari, que desperdiçou a chance de empatar com Parisi. No segundo tempo, o nervosismo tomou conta do time da casa e o Parma não teve grandes problemas para segurar o resultado. Masiello e Donati ainda foram expulsos antes do fim da partida. Agora, o Parma respira um pouco, com 14 pontos, enquanto o Bari continua na última colocação.

Cagliari 0-1 Genoa

No Sant’Elia, o Cagliari não teve muita sorte e continua com um pé na zona de rabaixamento. Apesar de terem jogado melhor a partida inteira, com mais atitude e a procura do gol, os donos da casa não foram efetivos nas hora de finalizar. Quando o faziam direito, esbarravam em um Eduardo muito inspirado. O melhor jogador do Genoa na partida. E se faltou melhor sorte ao Cagliari, isso não foi problema para o Genoa. O famoso ditado “quem não faz, leva” esteve ao seu lado e Ranocchia marcou, para aproximar o Genoa da zona de classificação europeia. Ao final da rodada, as boas atuações recentes do zagueiro foram premiadas com a convocação de Prandelli para os amistosos dessa semana. É a primeira vez que ele é chamado para a seleção principal. Assim, Ballardini chega a sua segunda vitória em dois jogos pelo time genovês, algo que nem os mais otimistas imaginavam.

Colaborou Rodrigo Antonelli

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 12ª rodada, clique aqui.
Para relembrar os resultados de ontem, clique aqui.

Seleção da 12ª rodada

Handanovic (Udinese); Lichtsteiner (Lazio), Nesta (Milan), Mexès (Roma), Ranocchia (Genoa); Miguel Veloso (Genoa), Aquilani (Juventus), Pastore (Palermo); Ibrahimovic (Milan), Di Natale (Udinese), Zárate (Lazio). Técnico: Delio Rossi (Palermo)

Deixe um comentário