Mercado

Sem turbulência

O capitão Zanetti ao lado do agora gerente de equipe, Iván Córdoba, recebe a camisa em homenagem a mais uma marca conquistada. Com 39 anos, ele ainda tem contrato até 2013, e se depender de sua condição física, não irá parar no final da temporada (inter.it)
Em dia movimentado, com fechamento de contratações para o clube de Corso Vittorio Emanuele II, a equipe de Andrea Stramaccioni esteve longe da agitação. A Inter fez jogo tranquilo na Romênia, batendo o Vaslui por 2 a 0, com gols dos argentinos Esteban Cambiasso e Rodrigo Palacio, e encaminhou muito bem sua classificação à fase de grupos da Liga Europa. O resultado foi, também, um presente a Javier Zanetti, que completava 800 jogos oficiais pelos nerazzurri.
Esta quinta-feira foi movimentada, principalmente, por causa das ações do clube na janela de transferências. Foram oficializadas as contratações dos uruguaios Walter Gargano (empréstimo de 1,25 milhão de euros, com opção de compra por 5,25 mi) e Álvaro Pereira (10 mi, mais bônus de até 5 mi), e o clube plenaje algumas saídas. segundo a Gazzetta dello Sport, Júlio César desembarcou em Londres para acertar com o Queens Park Rangers. Tudo isso depois de, nesta quarta-feira, ter sido formalizado a troca de Antonio Cassano por Giampaolo Pazzini (os rossoneri ainda pagaram cerca de 7 milhões de euros).
Se o dia parecia muito bom para a Inter fora dos gramados, dentro de campo a tendência se confirmava. Com a bola rolando, o time nerazzurro, postado no já habitual 4-3-2-1, tinha amplo domínio da posse de bola e, consequentemente, das ações ofensivas. O time jogava com mobilidade, e variava para o 4-3-1-2, o que deverá se tornar comum com a entrada de Cassano no time. Sneijder recuava um pouco para o meio de campo, dando maior compactação ao setor e facilitando a troca de passes curtos entre os meias, deixando Palacio um pouco mais solto e próximo a Milito.
O time da casa, vice-campeão romeno na última temporada, se preocupava mais em limitar os espaços com muita compactação no seu 4-4-1-1, o que gerava certa dificuldade à Inter. Os romenos sempre buscavam contra-atacar pelos flancos, em cima dos ofensivos Maicon e Nagatomo: ambos iam bem no apoio, mas deixavam generosos espaços em suas costas, que nem sempre recebiam cobertura. Em meio a esse duelo tático, o primeiro gol saiu em jogada de bola parada, quando após corte parcial da defesa romena em escanteio de Wesley Sneijder, Cambiasso acertou bom chute da entrada da área, vencendo o arqueiro adversário e marcando seu primeiro gol na temporada.
Com a vantagem no placar, o que se viu foi uma acomodada Inter, enfrentando um adversário de pouca técnica, que raramente conseguia criar algo num de seus contra golpes. Essa foi a tônica durante boa parte do jogo, desde os 30’ até mais ou menos metade do segundo tempo, quando a equipe da casa começou a ter iniciativa e levou perigo em dois lances. Stramaccioni viu a necessidade de dar um gás ao time, então sacou Diego Milito, mais uma vez prejudicando pelas circunstâncias do jogo, para a entrada de Philippe Coutinho. Com o brasileiro, Palacio teve seu posicionamento alterado e a mudança mostrou-se correta, quando em contra-ataque puxado por Sneijder, o holandês tocou para o argentino, que recebeu às costas do último homem do Vaslui, e ampliou a vantagem.
Como era de se esperar, a acomodação nerazzurra se tornou ainda maior, mesmo que Coutinho tentasse algo aqui e ali. Buscando ao menos melhorar sua situação, a equipe da casa partiu para o ataque e novamente criava boas chances, mas sem, de fato, levar perigo à Castellazzi – substituindo Handanovic, que após operação no menisco do joelho direito, só voltará em setembro. Já nos minutos finais, Stramaccioni, buscando ao menos contornar alguns problemas defensivos, reposicionou o time no 4-4-1-1, com a entrada de Juan no lugar de Sneijder, repassando Nagatomo para o meio. Após o jogo, festa para o interminável Zanetti.
Ficha do jogo
Vaslui (4-4-1-1): Coman; Milanov, Celeban (Cauê), Charalambou, Salagean; Antal, Varela, Sanmartean, N’Doye; Stanciu (Varga); Niculae (Sburlea). Técnico: Marius Sumudica
Inter (4-3-2-1): Castellazzi; Maicon, Silvestre, Ranocchia, Zanetti; Guarín, Cambiasso, Mudingayi (Nagatomo); Sneijder (Juan Jesus), Palacio; Milito (Coutinho). Técnico: Andrea Stramaccioni
Gols do jogo, aqui.

Agora com maiores atribuições no meio de campo, Hernanes não decepcionou na primeira partida oficial da Lazio na temporada, marcando belo gol (EFE)
Mais vitória no Leste Europeu
Nesta quarta, a Lazio, quarta colocada na Serie A 2011-12, também teve de viajar para o Leste Europeu. Diferentemente da Inter, a equipe capitolina não disputou a terceira fase preliminar da competição e estreava na Liga Europa hoje, frente ao Mura, terceiro colocado do último campeonato esloveno.
Apesar de toda a irregularidade apresentada na pré-temporada, a Lazio de Vladimir Petkovic, dessa vez postada no 4-3-3, também venceu por 2 a 0 o seu primeiro jogo oficial de 2012-13. Sem maiores dificuldades, foi superior em boa parte do jogo e apresentou um bom volume de jogo. Os gols foram marcados por Hernanes e Klose, que ainda são os principais jogadores da equipe biancoceleste de Roma, que pouco se mexeu nesta janela de transferências.
Ficha do jogo
Mura 05 (5-4-1): Drakovic; Kramar (Sres), Travner, Marusko, Janza, Horvat; Buzeti, Vass, Bohar (Majer), Eterovic (Kouter); Fajic. Técnico: Oliver Bogatinov
Lazio (4-3-3): Marchetti; Konko, Biava, Dias, Cavanda; Onazi, Ledesma, Hernanes (Lulic); Candreva, Klose (Floccari), Mauri (Zárate). Técnico: Vladimir Petkovic
Gols do jogo, aqui.

Deixe um comentário