Outros torneios

Serie B: Com emoção

Sassuolo em festa: o pequeno clube conquistou o acesso da antiga Serie C à Serie A em oito anos (Il Giornale)

Está quase chegando ao fim mais uma edição da Serie B. A fase principal já acabou  mas ainda haverá bola rolando, já que quatro clubes ainda disputarão a fase de play-off para decidir o último que sobe para a Serie A. E como não poderia deixar de ser diferente, a segundona foi regada de emoção. Na última rodada, a 42ª, o líder poderia até mesmo deixar de subir para elite italiana, o terceiro colocado poderia ser campeão, enquanto na ponta de baixo da tabela dois brigavam contra o rebaixamento direto, sendo que outros três ainda pelejavam para evitar o play-out. 

Tranquilo e soberano no topo da tabela da Serie B 2012-13 até março – líder desde a quinta rodada -, o Sassuolo de Eusebio Di Francesco ligou o modo “com emoção” e apresentou momentos de irregularidades que quase custaram não só o título, mas a promoção à elite. Os torcedores neroverdi devem ter pensado: “mais uma vez?”, já que o clube bateu na trave duas vezes, perdendo nas semifinais dos play-offs.

Com um projeto interessante, o time emiliano ascendeu consideravelmente nos últimos anos e, na última rodada, bastava pontuar para que se confirmasse sua inédita subida para a principal liga do futebol italiano e o primeiro título. Mas a tarefa não era fácil: bater o Livorno no Alberto Braglia, de Modena. Com apenas nove em campo, o time conseguiu o sonhado acesso com gol do maestro Missiroli aos 96 minutos. Foi o primeiro título do time, fundado em 1922.

Logo atrás, o Verona até que tentou, porém não passou de um empate em casa diante o Empoli, garantindo assim o acesso direto para a Serie A. Voltaremos a
ter o dérbi de Verona na Serie A e, pela primeira vez na história, o
campeonato terá cinco dérbis com clubes de rivalidade local: Milão, Roma,
Turim, Gênova e Verona. 

Depois de 11 anos fora da elite, o Verona, campeão italiano de 1985, finalmente apresentou a contundência que faltara em 2011-12. Com a melhor defesa do campeonato (32 gols sofridos em 42 jogos) e a equipe que menos perdeu (6 derrotas), o time comandado por Andrea Mandorlini volta com moral, mas com algumas dúvidas. Mas isso é para ser pensado a partir de julho. Agora é só festa em Verona: a equipe celebra também a queda do maior rival, o Vicenza.

Outro candidato à promoção, o Livorno acabou pagando pela irregularidade do meio da temporada. O ofensivo time de Davide Nicola, que teve o segundo melhor ataque (77 gols, contra 78 do Sassuolo) e a segunda pior defesa entre os cinco primeiros (47 gols sofridos), agora terá de passar pela fase de play-offs para voltar à Serie A. Para isso, terá que passar por Brescia – que teve de bater o Varese, então sexto colocado, na última rodada – e o vencedor do confronto entre Empoli e Novara. 

Na parte de baixo do campeonato, Grosseto e Pro Vercelli já tinham seus rebaixamentos decretados e restavam a Ascoli e Vicenza definirem qual seria o terceiro rebaixado. No fim das contas, ambos acabaram caindo pelo fato do Virtus Lanciano ter colocado quatro pontos de vantagem sobre o 18º colocado, o Vicenza. Depois de momentos turbulentos no início da temporada, quem acabou se salvando foram Reggina, Cesena e o próprio Lanciano. De início relativamente bom, Spezia, Cittadella e Padova tiveram de suar para evitar o play-out. 

E se Grosseto, Pro Vercelli, Ascoli e Vicenza descem, Trapani e Avellino garantiram vaga na próxima Serie B ao serem os campeões de seus respectivos grupos na Lega Pro Prima Divisione, a terceira divisão do futebol italiano. No Grupo A, Lecce, Carpi, Südtirol-Alto Adige e Virtus Entella ainda lutam por uma vaga na B. A mesma situação de Perugia, Latina, Nocerina e Pisa, no Grupo B. 

Simpático clube da Sicília, o Trapani disputará pela primeira vez a Serie B. Fundado em 1930, refundado em 1990 e novamente em 2002, o clube granata ascendeu rapidamente nos últimos anos, saindo da Serie D na temporada 2007-08, subindo pra Lega Pro Seconda Divisione em 2009-10 e na sequência pra Prima Divisione. No ano passado chegou a estar na segunda colocação de seu grupo, perdendo para o Virtus Lanciano no play-off. Agora terá a chance de finalmente enfrentar seu rival, o Palermo, rebaixado da Serie A.

Primeiro e até então único “clube verde” a jogar pela Serie A (durante dez anos, de 1978 a 1988), o Avellino volta para a Serie B depois de quatro anos. Originalmente Unione Sportiva Avellino, a agremiação foi fechada em 2011, mas desde 2009 atua como Associazione Sportiva Avellino 1912 a conquistou o acesso consecutivamente pra Seconda Divisione em 2010, pra Prima Divisione em 2011 e, finalmente, pra Serie B em 2013. Quem teve papel importante na promozione foi o jovem Gianmarco Zigoni (classe 91), filho do ex-juventino Gianfranco, e com passagem pela base do Milan. Ele marcou seis gols em dez jogos na reta final do campeonato. 

Balanço tático 

4-3-3: Sassuolo, Verona, Novara, Bari, Brescia, Spezia, Cittadella e Virtus Lanciano; 4-2-3-1: Modena, Crotone, Juve Stabia, Cesena e Grosseto; 3-5-2: Ternana, Reggina e Ascoli; 3-4-1-2: Livorno e Padova; 4-3-1-2: Empoli e Pro Vercelli; 4-4-2: Varese e Vicenza. 

Seleção da Serie B 

Rafael (Verona); Laurini (Empoli), Maietta (Verona), Emerson (Livorno), Longhi (Sassuolo); Jorginho (Verona), Magnanelli (Sassuolo), Saponara (Empoli); Tavano (Empoli), Cacia (Verona), Paulinho (Livorno). Técnico: Di Francesco (Sassuolo). 

Para estatísticas, tabela completa, artilheiros, clique aqui e aqui.

2 comentários

Deixe um comentário