Serie A

33ª rodada: O fiel da balança

Inter bate Napoli, volta a sonhar com a Liga dos Campeões e deixa Juventus perto do título (Getty)

Em um fim de semana agitado, a Serie A também teve espaço e movimentação grande na tabela, apesar de não terem acontecido trocas de posições significativas. O verdadeiro fiel da balança nesta 33ª rodada foi a Inter, que venceu o Napoli e permitiu que a Juventus abrisse nove pontos na liderança. O resultado da partida entre interistas e napolitanos, aliado ao tropeço da Roma, fez com que a indefinição aumentasse para as equipes localizadas entre a segunda e a oitava colocações no torneio. Também houve novidades para aqueles que brigam para não irem para a Serie B. Acompanhe.

Inter 2-0 Napoli

Icardi (Medel), Brozovic (Icardi)

Tops: Icardi e Medel (Inter) | Flops: Gabbiadini e Koulibaly (Napoli)

Um dos melhores jogos da Inter não apenas no campeonato, mas em anos, faz a torcida manter um fio de esperança. A vaga na Liga dos Campeões não depende só dos nerazzurri, mas ainda é possível: são quatro pontos atrás da Roma, que estaria classificada para a fase preliminar da competição. O Napoli, por sua vez, parece resignado com a perda do título para a Juventus, que está nove pontos à frente, mas precisa garantir algum conforto: o vice não está confirmado ainda. Os azzurri têm 65 pontos, cinco a mais que a Roma e nove acima da Inter. Ficar com a segunda posição significa uma vaga direta na fase de grupos da LC.

Para a Inter, foi um jogo estranhamente decidido no primeiro tempo e sem grandes percalços. Apesar de alguma pressão dos napolitanos, Gabbiadini não é Higuaín e Insigne não joga tão bem sem o argentino em campo. Handanovic até fez boas defesas, mas foi fácil para a dupla Miranda e murillo controlar as as ações ofensivas do time adversário. Até porque, no meio-campo, Jorginho, Allan e Hamsík foram presas fáceis para Kondogbia, Medel e Brozovic. No ataque, Icardi brilhou: o atacante, que tem média de um gol a cada três chutes, fez de tudo: se movimentou muito, ajudou a defesa, deu assistência e, claro, foi matador. O vice-artilheiro do campeonato, com 15 gols, deixou o seu no San Siro – ainda que em impedimento.

Juventus 4-0 Palermo

Khedira (Pogba), Pogba (Morata), Cuadrado, Padoin (Morata)

Tops: Pogba e Cuadrado (Juventus) | Flops: Lazaar e Andelkovic (Palermo)

Diante uma das equipes em pior forma no campeonato, a Juventus fez o que dela se esperava: dominou e goleou. O grande destaque da partida foi Pogba, que fez gol, deu assistência fenomenal para Khedira e ainda mandou uma bola na trave em voleio – sem falar no domínio do meio-campo. A Juve até teve algum trabalho quando a partida estava 1 a 0, mas a partir da entrada de Morata, no segundo tempo, resolveu o jogo. O lindo gol de Cuadrado – que aconteceu depois de o colombiano ter mais liberdade, na segunda etapa – também vale ser mencionado.

O placar é desesperador para o Palermo, que caiu para a penúltima posição, com 28 pontos, e deixa a Juve com uma mão e meia no título: já está em nove a vantagem para o Napoli, segundo colocado. Como nem tudo são flores, a Velha Senhora perdeu Marchisio, que se chocou com Vázquez e rompeu os ligamentos do joelho, ficando de fora da Euro 2016 e do início da próxima temporada.

Atalanta 3-3 Roma

D’Alessandro, Borriello (Gómez), Borriello (Gómez) | Digne (Perotti), Nainggolan (Salah), Totti (Florenzi)

Tops: Borriello e Gómez (Atalanta) | Flops: Zukanovic e Dzeko (Roma)

Não é fácil jogar contra a Atalanta em Bérgamo, mas a Roma pode considerar o empate um grande tropeço. Primeiro, porque abriu 2 a 0 e deixou os bergamascos virarem – acabou conseguindo o empate depois –, segundo porque Dzeko perdeu gols feitos, e em terceiro porque reabriu a briga por uma vaga na Champions. Agora, os romanos têm 65 pontos, quatro a mais que a Inter, 4ª colocada.

O primeiro tempo começou bem demais para a Roma, que aos 27 minutos vencia, com duas jogadas bem trabalhadas por Perotti e Salah, finalizadas por Digne e Nainggolan. Mas a romada veio com gosto de lei do ex: D’Alessandro, cria da base giallorossa, e Borriello anotaram dois gols em sequência, ambos em oportunidades criadas por Papu Gómez. O argentino, logo na volta do intervalo, aprontou de novo – na verdade, brincou em cima de Rüdiger, improvisado na lateral direita – e Borriello guardou sua doppietta, com a cortesia de Zukanovic. Se não fosse Totti, a Roma não teria empatado. Assim mesmo, Spalletti não gostou dos minutos em que o capitão ficou em campo – substituindo um De Rossi apagadíssimo – e os dois brigaram nos vestiários. O braço de ferro continua.

Fiorentina 3-1 Sassuolo

Rodríguez (Badelj), Ilicic (Alonso), Consigli (contra) | Berardi (Defrel)

Tops: Alonso e Borja Valero (Fiorentina) | Flops: Kalinic (Fiorentina) e Consigli (Sassuolo)

A Fiorentina não vencia havia seis jogos e não tinha o retrospecto recente nem o contra o Sassuolo para confiar na vitória neste fim de semana. Mesmo assim, a Viola aproveitou que o adversário entrou desligado e iniciou sua vitória com uma jogada ensaiada: escanteio curto, cruzamento de Badelj e cabeçada do capitão Rodríguez. O segundo gol, com Kalinic, sairia logo depois, mas foi erroneamente anulado pela arbitragem.

O primeiro tempo acabou depois de o croata e Defrel, do Sassuolo, perderem chances claras, e logo após o intervalo houve o empate, com Berardi. Porém, o espanhol Alonso começou a aparecer bem: primeiro deu bom passe por elevação para que Ilicic fizesse 2 a 1, em belo voleio. Depois, cobrou falta na forquilha, e Bernardeschi teve outro gol bem anulado. A partida acabou decidida com uma falha clamorosa do goleiro Consigli, que errou uma tentativa de chute e mandou a bola contra seu próprio patrimônio. O resultado mantém a Fiorentina na 5ª posição, ainda sonhando com a LC, e afasta o Sassuolo da Liga Europa: agora são quatro pontos atrás do Milan.

Sampdoria 0-1 Milan

Bacca (Bonaventura)

Tops: De Silvestri (Sampdoria) e Bonaventura (Milan) | Flops: Álvarez (Sampdoria) e Bertolacci (Milan)

Sem brilhantismo, o Milan conseguiu os três pontos na estreia de Brocchi, substituto de Mihajlovic. Os dois times fizeram partidas abaixo da crítica e fizeram os torcedores ficarem com saudades do sérvio, com passagens pelos dois clubes. A Sampdoria criou pouco, mas quando o fez parou no seguro Donnarumma, cotado para ser o terceiro goleiro da Itália na Euro – seria o substituto do genoano Perin, lesionado – e no gol anulado de Dodô, que gerou muitas dúvidas. Já o Milan dependeu de Bonaventura, autor do passe para o gol de Bacca. O vice-artilheiro da Serie A, com 15 gols, não marcava havia três jogos e ainda desperdiçou duas chances claras, por puro preciosismo. De qualquer forma, com os três pontos, o reencontro coma  vitória após três semanas e a derrota do Sassuolo, os rossoneri ficaram mais próximos da vaga na Liga Europa.

Verona 1-2 Frosinone

Bianchetti (Pazzini) | Russo, Frara (Paganini)

Tops: Gollini (Verona) e Frara (Frosinone) | Flops: Emanuelson (Verona) e Kragl (Frosinone)

Nove. Esta é a distância de pontos que o Verona precisa tirar em cinco rodadas para não cair: convenhamos, algo praticamente impossível, principalmente para uma equipe que perdeu os confrontos diretos para Carpi e Frosinone. Diante da equipe do Lácio, o Hellas já saiu atrás, após sobra em uma cobrança de escanteio, e até buscou o empate, com um gol de Bianchetti. Mas, no final, o capitão Frara definiu o resultado e amargou o domingo dos torcedores gialloblù que foram ao estádio Bentegodi. Os visitantes, por sua vez, continuam vivos na briga pela salvezza.

Carpi 4-1 Genoa

Di Gaudio (Mbakogu), Lollo (Pasciuti), Pasciuti (Di Gaudio), Sabelli | Pavoletti (Dzemaili)

Tops: Di Gaudio e Pasciuti (Carpi) | Flops: De Maio e Rigoni (Genoa)

Imensa vitória do Carpi. A equipe emiliana ainda sonha com a surpreendente permanência na Serie A em sua estreia na competição e deu um passo enorme para atingir seu objetivo. Para chegar à goleada contra o Genoa e se manter fora da zona de rebaixamento, o time treinado por Castori precisou virar o jogo sobre o adversário. Logo no início, Letizia errou e Pavoletti marcou seu primeiro gol desde a volta aos gramados, na 30ª rodada, após lesão que o afastou dos campos por cerca de dois meses e meio. O jogo corria bem para o Genoa, mas Izzo foi expulso de maneira tola e Cerci desperdiçou incrível chance de fazer 2 a 0, cara a cara com Belec. Daí para frente, só deu Carpi: ainda no primeiro tempo, principalmente no jogo pelas pontas, com Mbakogu, Pasciuti e Di Gaudio. Em um minuto, o time da casa virou, com uma meia-bicicleta de Di Gaudio e o oportunismo de Lollo. No segundo tempo, com o jogo dominado, os carpigiani ampliaram e faturaram os três pontos.

Lazio 2-0 Empoli 

Candreva (pênalti), Onazi (Klose)

Tops: Biglia (Lazio) e Pelagotti (Empoli) | Flops: Saponara e Pucciarelli (Empoli)

Simone Inzaghi assumiu uma Lazio em crise como interino há dois dois jogos. Nos dois, contra Palermo e Empoli, faturou os três pontos e, como quem não quer nada, fez o time crescer e ainda ter uma vaga na Liga Europa como objetivo distante (quatro pontos atrás do Milan), mas real. No Olímpico, tudo foi definido ainda no primeiro tempo, com um gol de pênalti de Candreva e outro do nigeriano Onazi, após um passe do sempre determinante Klose. Já salvo, o Empoli não tem atuado bem nas últimas rodadas, mas os goleiros têm se destacado. Desta vez, quem jogou foi o jovem Pelagotti, que assumiu a meta por causa da lesão de Skorupski e ocupará a posição até o fim do campeonato. O polonês, que era peça importante, não volta mais em 2015-16, mas ao menos o substituto deu conta do recado.

Bologna 0-1 Torino

Belotti (pênalti)

Tops: Diawara (Bologna) e Belotti (Torino) | Flops: Rossettini (Bologna) e Martínez (Torino)

Incrível como dois times com bons técnicos e elencos de qualidade podem ter feito um jogo tão fraco. Bologna e Torino não tem mais objetivos na Serie A e abriram a rodada, com uma partida de muitos erros e cujo gol só poderia sair de uma falha: Rossettini cometeu pênalti bobo nos minutos finais e Belotti converteu, garantindo a vitória do Toro. Os bolonheses já não vencem há oito partidas, mas Donadoni segue prestigiado.

Udinese 0-0 Chievo

Tops: Danilo (Udinese) e Bizzarri (Chievo) | Flops: Felipe (Udinese) e Meggiorini (Chievo)

Em outro jogo de muitos erros e de expulsões de Felipe e Meggiorini, Udinese e Chievo ficaram no 0 a 0. O time da casa, pressionado pela proximidade da zona de rebaixamento, foi melhor em campo e buscou mais o gol, obrigando Bizzarri a fazer defesas em chances de Zapata e Widmer. Com o resultado, os friulanos estão com 35 pontos, cinco a mais que o Frosinone, primeiro time que cairia se o campeonato acabasse hoje. Já o Chievo continua no meio da tabela, com 45 pontos.

*Os nomes entre parênteses nos resultados indicam os responsáveis pelas assistências para os gols

Relembre a 32ª rodada aqui.

Confira estatísticas, escalações, artilharia, além da classificação do campeonato, aqui.

A Liga Serie A disponibiliza os melhores momentos da rodada em seu canal oficial. Veja os melhores momentos dos jogos abaixo.

Seleção da rodada

Handanovic (Inter); Sabelli (Carpi), Barzagli (Juventus), Miranda (Inter), Alonso (Fiorentina); Gómez (Atalanta), Medel (Inter), Pogba (Juventus), Di Gaudio (Carpi); Borriello (Atalanta), Icardi (Inter). Técnico: Roberto Mancini (Inter).

Deixe um comentário