Serie A

35ª rodada: Udinese bate Juventus e adia título da Velha Senhora

Em uma rodada marcada por confrontos equilibrados e poucos gols, Juventus e Inter deixaram, mais uma vez, pontos pelo caminho. Depois de vencer a Lazio na rodada anterior, podia se imaginar que a Juve jogaria a má fase para escanteio e colocaria, nessa rodada, as duas mãos no scudetto. Mas não foi o que aconteceu.

Com mais uma derrota, a equipe de Sarri só não viu o meio de semana ser pior porque a Inter empatou, mais uma vez, impedindo que o time de Conte chegasse a 36ª rodada a cinco pontos da Velha Senhora. A Atalanta venceu, assumiu a vice-liderança e, seis pontos atrás dos bianconeri, ainda conserva ínfimas chances de ser campeã. Por sua vez, a Lazio finalmente garantiu sua vaga na Champions League.

Na disputa pela Liga Europa, Roma e Milan tiveram boas atuações e venceram os seus respectivos adversários, o que manteve a Loba dois pontos à frente do Diavolo. Na parte de baixo da tabela, vitórias para Lecce e Genoa, que seguem duelando para ver quem permanecerá na elite. Tivemos, também, a confirmação do segundo rebaixado da temporada: o Brescia. Confira o resumo.

Udinese 2-1 Juventus

Gols e assistências: Nestorovski (Sema) e Fofana; De Ligt
Tops: Fofana e De Paul (Udinese)
Flops: Alex Sandro e Bernardeschi (Juventus)

Em um dos jogos mais emocionantes da rodada, a Udinese virou para cima da Juventus aos 92 minutos, com um golaço de Fofana, que recebeu do zagueiro brasileiro Rodrigo Becão e arrancou para marcar, decretando o merecido triunfo de sua equipe, dominante com Sema e De Paul. A vitória do time de Údine o alçou para a 15ª colocação, sete pontos acima da zona de rebaixamento. Já a Velha Senhora acumulou o quarto tropeço nos últimos cinco jogos e não comemorou o scudetto, embora ainda tenha situação confortável na tabela. Como Inter e Atalanta não fizeram sua parte nas duas últimas rodadas, a Juve terá de fazer ainda mais força para deixar escapar o seu nono título consecutivo do campeonato.

Não é de hoje que os comandados de Sarri não convencem na Serie A. Desde que assumiu, o napolitano vem sofrendo para transformar a Juve em um time seguro. Extremamente dependentes de Ronaldo e Dybala, os atuais octacampeões estão em queda livre: sua única vitória nos últimos cinco jogos foi sobre a Lazio, uma das poucas equipes que vivem uma fase pior do que a juventina.

O revés ante a Udinese nos acréscimos dificilmente impedirá a conquista do scudetto, mas pode abalar a confiança da equipe para o restante da temporada – e a Vecchia Signora ainda tem pelo menos um compromisso da Champions League pela frente, contra o Lyon, nas oitavas de final. Na Serie A, se não fosse a benevolência dos nerazzurri de Milão, que empataram nas últimas duas rodadas, a Juventus poderia ser a segunda colocada da competição com três rodadas para o fim.

Atalanta 1-0 Bologna

Gols e assistências: Muriel (Zapata)
Tops: Muriel e Rafael Toloi (Atalanta)
Flops: Denswil e Skov Olsen (Bologna)

No seu segundo jogo após retornar de uma lesão que o tirou do confronto contra o Brescia, Muriel anotou o único gol da vitória bianconera contra o Bologna, em Bérgamo, no Gewiss Stadium. Apesar do resultado magro, atípico para o melhor ataque da Itália, o triunfo mantém o time de Gasperini com chances matemáticas, mas pequenas, de vencer o campeonato.

O Bologna vendeu caro a derrota para a sensação da Bota. Em um jogo com 30 finalizações e incríveis 33 faltas – refletindo o nervosismo no banco de reservas, onde Mihajlovic e Gasperini chegaram a discutir, o que levou à expulsão do atalantino –, a Dea se aproveitou da sua única grande chance na partida para abrir o placar e garantir a vitória. Apesar do triunfo, o jogo pode ter criado um problema para o time de Bérgamo, uma vez que dois dos seus zagueiros titulares (Palomino e Djimsiti) saíram de campo lesionados. Do lado rossoblù, Orsolini começou mais uma partida no banco, enquanto Skov Olsen jogou, mas não convenceu. Com a derrota, o time de Mihajlovic chegou à marca de quatro jogos sem vencer.

Com dopietta de Ibra, Milan se classificou à Liga Europa (imago)

Inter 0-0 Fiorentina

Tops: Handanovic (Inter) e Terracciano (Fiorentina)
Flops: Martínez (Inter) e Cutrone (Fiorentina)

“Arrivederci, scudetto”. Foi o que a Inter e Conte devem ter pensado depois do segundo tropeço consecutivo. Se os nerazzurri sonhavam com o título há duas rodadas, o empate com a Fiorentina tira, quase por completo, as chances de a Beneamata interromper o domínio bianconero e voltar conquistar a Itália: precisaria vencer todos os seus jogos restantes e torcer para a Juve somar, no máximo, dois pontos. Do lado da Viola, todos os créditos devem ser dados a Terraciano, que fez apenas o seu quarto jogo nessa temporada da Serie A e foi, indiscutivelmente, um dos seus maiores destaques.

O arqueiro de 30 anos foi o grande responsável pelo único empate sem gols da rodada. Com sete defesas, Terracciano defendeu quase tudo o que chegou a sua meta, impedindo Lukaku de anotar por mais de uma ocasião – a trave o ajudou em dois lances, também. Mas não foi só o goleiro da equipe de Florença que brilhou no jogo. Handanovic também foi crucial para que a Inter não saísse ainda mais prejudicada do confronto, principalmente em contra-ataques, quando a equipe violeta causava mais estragos ao time de Milão.

Sassuolo 1-2 Milan

Gols e assistências: Caputo (pênalti); Ibrahimovic (Çalhanoglu) e Ibrahimovic (Çalhanoglu)
Tops: Ibrahimovic e Çalhanoglu (Milan)
Flops: Bourabia e Haraslín (Sassuolo)

No jogo mais aguardado da rodada, Sassuolo e Milan mediram forças no Mapei Stadium. No duelo de dois dos três melhores times da Serie A desde a volta do campeonato, quem se deu melhor foi o time de Milão, que contou com mais uma noite inspirada de Çalhanoglu e com um Ibrahimovic fatal, como em seus melhores dias. Com o triunfo, o Diavolo garantiu espaço ao menos na fase preliminar da próxima Liga Europa e, agora, persegue a Roma, quinta colocada. Os neroverdi não têm mais chances matemáticas de terminar a competição no pelotão europeu.

O confronto direto entre o time treinado por De Zerbi e a equipe de Pioli valia muito mais do que os três pontos e uma vaga no torneio continental. Com o resultado positivo – mais um –, Pioli venceu a queda de braço com Rangnick, treinador alemão que estava dado como certo no comando rossonero a partir de 2020-21, e teve seu contrato renovado pela diretoria, que confia na continuidade do futebol mostrado pós-lockdown.

Immobile voltou a marcar e garantiu a Lazio na próxima Liga dos Campeões (imago)

Lazio 2-1 Cagliari

Gols e assistências: Milinkovic-Savic e Immobile (Luis Alberto); Simeone (Ionita)
Tops: Luis Alberto (Lazio) e Cragno (Cagliari)
Flops: Marusic (Lazio) e Faragò (Cagliari)

A Lazio venceu o Cagliari de virada no estádio Olímpico de Roma. O primeiro triunfo laziale nos últimos seis jogos contou com uma boa participação de Milinkovic-Savic, Luis Alberto e Immobile, pilares do time, e só não foi mais elástica porque o goleiro Cragno teve uma atuação de alto nível, com nove defesas, sendo quatro delas de grande dificuldade. A vitória sobre o time da Sardenha confirma o retorno das águias da capital para a fase de grupos da Champions League após 13 anos e a coloca de vez na briga pelo segundo lugar da competição, algo que parecia estar nas suas mãos até o desastre das últimas rodadas.

Se a equipe da Cidade Eterna conseguiu reaver a vitória, os isolani se mantiveram por mais uma partida sem vencer. O Cagliari soma apenas duas vitórias nos últimos 21 jogos, algo inacreditável para um time que começou voando a temporada e que, graças a isso, não está correndo riscos de ser rebaixado. A dez pontos do Lecce e matematicamente salvo, Zenga jogará as três últimas rodadas para tentar manter o seu cargo para a temporada seguinte.

Spal 1-6 Roma

Gols e assistências: Cerri (Valdifiori); Kalinic, Pérez, Kolarov (Diawara), Bruno Peres, Bruno Peres (Zappacosta) e Zaniolo
Tops: Bruno Peres e Zaniolo (Roma)
Flops: Letica e Tomovic (Spal)

Se a rodada não teve muitas bolas nas redes, a Roma de Paulo Fonseca resolveu presentear o fã da Serie A com uma chuva de gols. Com um futebol bem melhor do que o apresentado entre o fim do mês passado e o começo deste mês, o time da capital passou como um trator por cima da lanterna Spal, com direito a grande atuação e doppietta do brasileiro Bruno Peres, que vem jogando como um ala quando a Roma vai a campo com três zagueiros. Também houve tempo para Zaniolo marcar um dos gols mais bonitos de toda a temporada.

Depois de empatar com a Inter na última rodada, a equipe giallorossa se reencontrou com a vitória no estádio Paolo Mazza. Com a goleada, a maior da temporada, o time da capital terminou a rodada dois pontos à frente do Milan e a seis do Napoli, algo difícil de se imaginar a pouco tempo atrás, quando a equipe de Fonseca foi derrotada pelos seus dois maiores rivais na briga pelo quinto lugar. Hoje, os giallorossi estariam classificados para a fase de grupos da Liga Europa. Para manterem a posição até o fim do campeonato, precisarão superar uma tabela mais complicada que a dos milanistas.

Pintura de Zaniolo foi o ponto alto da goleada romanista sobre a rebaixada Spal (AS Roma/LaPresse)

Sampdoria 1-2 Genoa

Gols e assistências: Gabbiadini; Criscito (pênalti) e Lerager (Jagiello)
Tops: Criscito e Lerager (Genoa)
Flops: Bereszynski e Colley (Sampdoria)

Se Sassuolo e Milan era o grande confronto técnico da rodada, nada se comparava, em termos de rivalidade, ao confronto entre Sampdoria e Genoa, determinante para o futuro grifone na Serie A. Bastante pressionado pelo Lecce, o Genoa precisava do triunfo sob o seu maior rival para manter a boa fase e se distanciar um pouco mais do time do sul, que encabeça a zona de rebaixamento.

Os comandados de Nicola não só venceram o Derby della Lanterna pela primeira vez desde maio de 2016 como também chegaram à terceira vitória nos últimos cinco jogos, fator crucial na sua disputa contra o descenso. Com os três pontos, o Genoa manteve quatro de vantagem para o Lecce e respira bem mais aliviado. Já a Sampdoria sofre uma derrota importante, já que ampliar a invencibilidade no clássico de Gênova, que durava sete jogos, significava muito numa temporada em que o time de Ranieri não tem mais pelo que lutar.

Parma 2-1 Napoli

Gols e assistências: Caprari (pênalti) e Kulusevski (pênalti); Insigne (pênalti)
Tops: Kulusevski e Bruno Alves (Parma)
Flops: Allan e Koulibaly (Napoli)

O Parma bateu o Napoli no estádio Ennio Tardini em um jogo, no mínimo, curioso. Com todos os gols do confronto marcados através de penalidades máximas, a equipe de Roberto D’Aversa se reencontrou com a vitória após um longo período de seca e garantiu sua permanência na elite. Sem vencer havia sete jogos, o Parma interrompeu a sequência de cinco rodadas de invencibilidade do time do sul e, de quebra, ainda viu a sua grande estrela, Kulusevski, balançar as redes, algo que não acontecia desde o começo do mês.

Sem objetivos no campeonato, o Napoli vindo de bons resultados no campeonato. Porém, o time de Gattuso não foi capaz de superar os donos da casa, que há tempos apresentam um futebol, no mínimo, mediano. Mesmo tendo amplo domínio da posse da bola (69%) e tentando muitas finalizações (19), a equipe partenopea viu o resultado ruim se transformar em desastre quando, a três minutos do fim, Kulusevski anotou o gol que daria a vitória para os ducali. Os dois tentos do Parma foram alvo de forte reclamação dos azzurri, já que os pênaltis foram marcados por contatos muito leves na área.

Fim do jejum no Derby della Lanterna aliviou a situação do Genoa na luta pela permanência (Getty)

Torino 1-1 Verona

Gols e assistências: Zaza (Ansaldi); Borini (pênalti)
Tops: Bremer (Torino) e Pessina (Verona)
Flops: Nkoulou (Torino) e Günter (Verona)

Uma das grandes surpresas da temporada, o Hellas Verona vive uma fase complicada. Entre empates e derrotas, já se vão seis jogos sem vencer. Com duas vitórias nos últimos dez compromissos, o time Juric parece não se encontrar desde que a bola voltou a rolar na Bota. E algo semelhante acontece com o Torino, que não apresenta algo positivo há um bom tempo.

Em ano decepcionante, a equipe capitaneada por Belotti não sabe o que é vencer times da parte de cima da tabela há um bom tempo. A última vez que os grenás venceram um dos 10 primeiros colocados foi no dia 12 de janeiro, mais de seis meses atrás. Apesar da inconstância, é muito difícil que o time de Turim caia para a Serie B, uma vez que tem uma vantagem de seis pontos para o Lecce, primeiro time na zona de rebaixamento.

Lecce 3-1 Brescia

Gols e assistências: Lapadula (Falco), Lapadula e Saponara (Tachtsidis); Dessena
Tops: Lapadula e Falco (Lecce)
Flops: Papetti e Sabelli (Brescia)

No duelo de desesperados, Lecce e Brescia se enfrentaram no estádio Via del Mare. Com o triunfo, o time de Liverani rebaixou oficialmente o Brescia, que volta à Serie B depois de apenas uma temporada na elite. A vitória também manteve o time do sul na briga pela permanência na Serie A, mas com menos probabilidade de salvação, uma vez que o seu maior rival pela vaga, o Genoa, também venceu na rodada.

Com a melhor equipe dentre as piores, o Lecce não teve muitas dificuldades para passar pelo Brescia em casa. O confronto que terminou em 3 a 1 poderia até ter sido mais desigual se não fosse pelo ótimo goleiro Jeronen, autor de oito defesas no confronto. O Brescia dá adeus à Serie A após render bem menos do que se podia imaginar. Com um elenco talentoso para a parte de baixo da tabela, o time da Lombardia não conseguiu estabelecer, em momento algum, uma sequência positiva que lhe desse condições de brigar contra a degola.

Seleção da rodada

Cragno (Cagliari); Bruno Peres (Roma), Bremer (Torino), Criscito (Genoa), Sema (Udinese); De Paul (Udinese), Fofana (Udinese), Çalhanoglu (Milan); Zaniolo (Roma); Ibrahimovic (Milan), Lapadula (Lecce). Técnico: Davide Nicola (Genoa).

Deixe um comentário