Serie A

10ª rodada: a Juventus sofreu no dérbi contra o Torino, mas não perdeu o Milan de vista

A 10ª rodada da Serie A foi marcada por chuva – mas não de gols. O tempo na Itália não estava dos mais agradáveis para quem não gosta de se molhar e a partida entre Udinese e Atalanta, no Friuli, chegou a ser adiada por causa das más condições do campo, castigado por um temporal. Nos gramados em que a bola rolou, tivemos bastante emoção: em Turim, por exemplo, a Juventus sofreu para ganhar o Derby della Mole com uma virada sobre o Torino, nos minutos finais.

O triunfo foi importante para que a Velha Senhora não perdesse contato com o Milan, que bateu a Sampdoria e manteve a liderança com cinco pontos de vantagem. O Diavolo é seguido por Inter e Napoli, que não encontraram dificuldades no fim de semana. Por fim, os empates nos jogos entre Roma e Sassuolo e Fiorentina e Genoa não caíram bem para as equipes. Confira as análises das partidas da 10ª rodada na Serie A.

>>> Classificação e artilharia da Serie A

Juventus 2-1 Torino

Gols e assistências: McKennie (Cuadrado) e Bonucci (Cuadrado); Nkoulou
Tops: Cuadrado (Juventus) e Belotti (Torino)
Flops: Ronaldo (Juventus) e Lyanco (Torino)

O Torino não vence a Juventus como visitante desde 1995, mas quase derrubou este jejum no final de semana. Porém, apesar de ter feito uma boa partida por 75 minutos, o time de Giampaolo mais uma vez estragou o que havia construído e tropeçou contra uma Juve que atuou mal, mas somou pontos que lhe levaram à terceira posição, com 20 pontos. O Toro, por sua vez, poderia ter 19 pontos a mais se conseguisse manter as vantagens construídas nos placares das partidas. Com isso, seria líder, mas está na zona de rebaixamento, na 18ª posição.

Os grenás abriram o placar logo aos 9 minutos, quando Nkoulou aproveitou o cochilo da defesa bianconera e finalizou para o gol. Tendo que ficar mais exposta desde o começo, a Juve sofreu muito com os apoios de um ótimo Belotti – que também teve uma chance de marcar. A melhor oportunidade do Torino, porém, caiu nos pés de Zaza: ele ficou cara a cara com Szczesny, mas parou na defesa do goleiro polonês.

Parecia que o time bianconero não havia entrado em campo: a Juventus criava pouco, Ronaldo mal aparecia e Sirigu pouco trabalhava. Até que a estrela de Cuadrado voltou a brilhar contra o Torino, como de costume – o colombiano já marcou três gols contra os grenás. O camisa 16 chegou a balançar as redes, mas teve seu tento anulado pela posição de impedimento de Bonucci, que atrapalhou a visão do goleiro.

Pirlo, então, promoveu a entrada de McKennie, que se tornaria o terceiro norte-americano a anotar na Serie A, após Alexi Lalas e Michael Bradley. O meio-campista aproveitou um erro de posicionamento de Lyanco e completou cruzamento de Cuadrado. Aos 89, viria a virada, novamente com falha do sérvio-brasileiro – que fazia partida impecável até então. Depois de atrapalhar o gol de Cuadrado, Bonucci aproveitou nova bola alçada pelo lateral e cabeceou para vencer Sirigu e garantir os três pontos.

Sampdoria 1-2 Milan

Gols e assistências: Ekdal (Damsgaard); Kessié (pênalti) e Castillejo (Rebic)
Tops: Calabria e Kessié (Milan)
Flops: Jankto e Gabbiadini (Sampdoria)

No último jogo do domingo, o líder Milan marcou em 30 partidas seguidas pela primeira vez em sua história, despachou mais um adversário sem sofrimento e manteve sua vantagem de cinco pontos na liderança. A Sampdoria estava com um uniforme especial, em homenagem aos 120 anos da Andrea Doria – uma das equipes que, juntamente à Sampierdarenese, deram origem ao clube – e a bela camisa parecia até lhe dar forças. No início da partida, Quagliarella tentou de bicicleta e, no rebote, Donnarumma fez uma bela defesa.

Ainda na etapa inicial, Rebic teve uma baita oportunidade quando brigou com Tonelli e passou pelo goleiro Audero, mas o beque se recuperou para tirar a bola na linha – em momento inacreditável, ela ainda bateu na trave. No final do primeiro tempo, Hernandez cabeceou a a bola no braço de Jankto e ganhou uma penalidade de presente – Kessié, especialista, converteu. No segundo tempo, Tonali quase fez o seu primeiro pelo Diavolo, ao acertar a trave. Melhor sorte teve Castillejo, que entrou aos 76 minutos e, com seu primeiro toque na bola, fez 2 a 0. Em duas jogadas aéreas, Ekdal quase empatou: marcou um gol, mesmo com toda a oposição de Donnarumma, e tirou tinta da trave no último lance do jogo. Apesar disso, o Milan teve superioridade e mereceu triunfar.

Impecável da marca do pênalti, Kessié ajudou o Milan a vencer mais uma partida (LaPresse)

Inter 3-1 Bologna

Gols e assistências: Lukaku, Hakimi (Brozovic) e Hakimi (Vidal); Vignato
Tops: Hakimi e Brozovic (Inter)
Flops: Tomiyasu e Hickey (Bologna)

No encerramento do sábado, a Inter passou tranquilamente pelo Bologna. Em seu melhor jogo na temporada, a Beneamata abriu 2 a 0 ainda no primeiro tempo e começou a contagem, logicamente, com Lukaku. O belga usou o corpo para ganhar de Tomiyasu e, na segunda tentativa, colocou a bola nas redes. O camisa 9 ainda teve uma boa chance cara a cara com Skorupski, mas foi Hakimi que ampliou o marcador. O marroquino se infiltrou no ataque para receber um belo lançamento de Brozovic e superou o arqueiro polonês.

Para tentar um empate milagroso, Mihajlovic fez três substituições de uma vez, aos 63 minutos. Vignato, um dos que tinham entrado em campo, aproveitou um momento de desatenção da defesa da Inter e livre, diminuiu o placar. Só que Hakimi estava ligado no jogo, e 180 segundos depois, foi avançando com a bola e finalizou rasteiro para marcar o seu segundo de canhota na partida e determinar o resultado final, que manteve a equipe nerazzurra na vice-liderança, com cinco pontos a menos que o Milan.

Crotone 0-4 Napoli

Gols e assistências: Insigne (Zielinski), Lozano (Insigne), Demme (Mertens) e Petagna (Mertens)
Tops: Insigne e Demme (Napoli)
Flops: Petriccione e Luperto (Crotone)

Pela primeira vez desde 1957, o Napoli conseguiu marcar oito gols em dois jogos seguidos da Serie A. O número é tão impressionante que supera o desempenho do Crotone neste campeonato: os squali fizeram seis até agora e amargam a última colocação. Com os ótimos resultados, o time de Gattuso se consolidou na terceira posição, com 20 pontos.

O primeiro do dia teve a assinatura de Insigne: corte para o meio e finalização de direita, no canto oposto do goleiro. O Napoli poderia ter ampliado ainda na etapa inicial, mas só deixou o placar elástico depois da expulsão de Petriccione, que chegou forte em Demme e levou o vermelho direto. Lozano fez o seu aos 58 e depois Mertens entrou para ser garçom. O belga ajeitou para Demme fazer o terceiro, com chute de fora da área, e também passou para Petagna deixar a sua marca após perder muitas chances.

Spezia 1-2 Lazio

Gols e assistências: Nzola (Ricci); Immobile (Milinkovic-Savic) e Milinkovic-Savic
Tops: Milinkovic-Savic e Reina (Lazio)
Flops: Provedel e Maggiore (Spezia)

O confronto que abriu a rodada teve uma vitória suada da Lazio sobre o Spezia – que, apesar de ser um estreante na primeira divisão, não é um adversário fraco. O time lígure vinha de quatro partidas seguidas sem derrota e começou melhor no Manuzzi: Estévez resolveu arriscar de fora da área e acertou a trave, após uma intervenção decisiva de Reina. Só que quando você enfrenta um grande time, não pode errar. O jovem Maggiore não seguiu o dito, perdeu a bola no meio-campo e Milinkovic-Savic honrou o apelido de SMS: enviou um belo passe para o artilheiro Immobile abrir o placar.

Ainda no primeiro tempo foi a vez de Bastoni acertar a trave pela segunda vez. Só que Milinkovic-Savic fez valer sua alcunha novamente: com um torpedo muito bem colocado, marcado o seu de falta. O banco do Spezia ficou imerso num misto de nervosismo e frustração, já que as oportunidades criadas pelo time não eram aproveitadas. No segundo tempo, o artilheiro Nzola diminuiu com um belo gol de canhota, só que era tarde demais para consumar a reação. A Lazio até chegou a fazer mais um com o brasileiro Andreas Pereira, mas o VAR pegou impedimento no lance e anulou o tento.

Hakimi deu resposta aos momentos negativos e garantiu a vitória da Inter sobre o Bologna (IPA)

Roma 0-0 Sassuolo

Tops: Pellegrini (Roma) e Ferrari (Sassuolo)
Flops: Pedro (Roma) e López (Sassuolo)

Depois da derrota na 9ª rodada, Roma e Sassuolo não saíram do zero num jogo que fez os giallorossi reclamarem bastante com a arbitragem. O primeiro tempo não teve chute a gol, mas teve expulsão: aos 40 minutos, Pedro foi para os vestiários mais cedo (pela primeira vez na carreira) depois de receber dois amarelos por parar jogadas de ataque adversárias. Cinco minutos depois, a Roma marcou com Mkhitaryan, mas o VAR interveio e o árbitro Maresca assinalou uma falta de Dzeko em Locatelli.

No intervalo, o técnico Paulo Fonseca foi reclamar com o juiz e acabou sendo expulso. No segundo tempo, Dzeko parou na trave depois de encostar com a coxa na bola, em cruzamento de Spinazzola, e o Sassuolo teve belo gol de Haraslín anulado por impedimento. Pouco depois, os romanistas reclamaram bastante de uma entrada de Obiang em Pellegrini – que saiu machucado. Contudo, Maresca mostrou apenas o cartão amarelo para o volante. No fim das contas, o Sassuolo não soube aproveitar a vantagem numérica por um tempo inteiro e também teve motivos para se lamentar.

Fiorentina 1-1 Genoa

Gols e assistências: Milenkovic; Pjaca (Destro)
Tops: Milenkovic (Fiorentina) e Goldaniga (Genoa)
Flops: Vlahovic (Fiorentina) e Shomurodov (Genoa)

Se não fossem os 10 minutos finais, Fiorentina e Genoa teriam feito a partida mais fraca da rodada. Os dois times precisavam vencer para afastar os maus auspícios da zona de rebaixamento, só que terminaram empatados. Sem surpresas, porém. Afinal, nas últimas 10 temporadas, o duelo registrou o maior número de paridades da Serie A: foram 10 em 18 jogos.

Maran colocou o time genovês para se defender e tinha êxito ao afastar os cruzamentos mandantes. A Viola pecava na criação, mesmo com peças de qualidade. Para acrescentar morosidade à partida, tivemos muitas lesões: três jogadores tiveram de deixar o gramado, entre eles o goleiro Marchetti, que substituía o suspenso Perin e deu lugar a Paleari. No segundo tempo, a Fiorentina teve gol de Bonaventura anulado por causa de uma falta no começo do lance, enquanto o Genoa também teve um tento de Destro anulado, por impedimento. Aos 89, então, Pjaca fez valer a lei do ex e abriu o placar para os visitantes. Só que a equipe toscana foi para o abafa e, aos 97, Milenkovic tentou duas vezes para deixar tudo igual.

Verona 1-1 Cagliari

Gols e assistências: Zaccagni (Faraoni); Marin (Pavoletti)
Tops: Faraoni (Verona) e Marin (Cagliari)
Flops: Di Carmine (Verona) e Faragò (Cagliari)

Em sua viagem até o Vêneto, o Cagliari conseguiu um precioso empate contra o Verona. O Hellas começou melhor e chegou a marcar com Di Carmine, num lance em que acertara a trave duas vezes – contudo, o atacante, que mandou uma das bolas no poste, estava em impedimento e o lance foi anulado. Treze minutos depois, Faraoni arrancou pelo lado direito e só para Zaccagni empurrar para as redes. O time da casa teve um bom primeiro tempo, mas não conseguiu transformar a exibição em mais chances em gol.

O adversário parecia apático até o começo da segunda etapa, mas Marin mostrou que não era bem assim. Aos 48, o romeno foi passando pela defesa dos mastini e chutou rasteiro para deixar tudo igual. Pavoletti, que voltou de lesão recentemente mostrou que já está apto para jogar e teve duas boas oportunidades: uma delas terminou no travessão, após intervenção decisiva do goleiro Silvestri.

Insigne foi o destaque do triunfo do Napoli sobre o Crotone (imago)

Parma 0-0 Benevento

Tops: Osorio (Parma) e Letizia (Benevento)
Flops: Gervinho (Parma) e Sau (Benevento)

Parma e Benevento fizeram um dos jogos mais fracos desta temporada. Só dois chutes foram para o gol na partida inteira e ambas as oportunidades para os visitantes. Muito truncada, a partida teve oito amarelos mostrados, sendo quatro para cada lado – o que também evidencia a dificuldade dos jogadores na criação.

Apesar disso, o resultado foi bom para que as equipes se afastassem mais da zona de rebaixamento. Com 10 rodadas, o Parma tem 10 pontos conquistados e, na próxima semana, vai até Milão enfrentar o líder Milan. O Benevento, que chegou a três partidas de invencibilidade, também terá um adversário complicado: pega o Sassuolo, que não vence há duas rodadas.

Udinese-Atalanta

Partida adiada por mau tempo.

Seleção da rodada

Reina (Lazio); Faraoni (Verona), Skriniar (Inter), Ferrari (Sassuolo); Hakimi (Inter), Milinkovic-Savic (Lazio), Brozovic (Inter), Kessié (Milan), Cuadrado (Juventus); Insigne (Napoli), Lukaku (Inter). Técnico: Antonio Conte (Inter).

Deixe um comentário