Mercado

Luca Toni, vale a pena?



O Bayern de Munique fez uma temporada abaixo da crítica. A direção do clube bávaro provavelmente subestimou os efeitos negativos das saídas de Ballack e Zé Roberto e das aposentadorias de Lizarazu e Jeremies. O Bayern, time coeso e com um bom grupo, cometeu um pecado imperdoável no futebol: a soberba. Os Roten trocaram de treinador no meio da temporada (Magath por Hitzfeld, de características muito diferentes), jamais definiram um padrão de jogo, caíram para o Milan na Liga dos Campeões jogando na Allianz Arena e, pior de tudo, não passaram de um modesto quarto lugar na Bundesliga. Esse último “feito” acabou relegando o clube à disputa da Copa da Uefa na próxima temporada – a mesma que Franz Beckenbauer havia chamado de Copa dos Perdedores nem faz tanto tempo.

Na atual janela de mercado, somente uma aguda reformulação no plantel pode minar a desconfiança da torcida no time. Salihamidzic, decadente, já acertou sua saída para a Juve. Scholl se aposentará. Hargreaves fechou com o Manchester United, numa transação que deu ao Bayern ainda mais aporte financeiro. Além de Jansen e Altintop, bolas de segurança, a dupla Rummenigge e Beckenbauer já fez três arriscadas apostas para o setor ofensivo da equipe, o que mais tem problemas crônicos. Sosa sai direto da Argentina, Schlaudraff deixa o rebaixado Aachen e Luca Toni… bem, Toni sai da Fiorentina, onde fez sucesso. O que não deixa de ser uma aposta.

Luca Toni no Bayern era uma negociação que a imprensa alemã bancava há tempos. Desse modo, os onze milhões de euros dispendidos se tornaram um modo de acalmar torcida e jornalistas. Afinal de contas, o FCB contratou um jogador que marcou 68 gols nos três últimos campeonatos italianos, por clubes de porte médio. Um campeão mundial. Um titular da Azzurra. Um atacante que estava na mira de outros gigantes, como Internazionale e Juventus.

Mas há outros pontos. Toni, por exemplo, nunca atuou num clube de tal tamanho. E marcar gols atuando nas pressões de Florença e Palermo é assaz diferente de alcançar o sucesso com a carnívora imprensa de Munique em sua cola. Além desse ponto, também pode pesar a falta de experiência internacional. Toni já tem 30 anos, mas jamais disputou algum torneio europeu de clubes – nem Liga dos Campeões, nem Copa da Uefa. Sua experiência internacional se resume à Seleção Italiana, e sua única competição oficial foi a Copa do Mundo. Na qual, vale lembrar, não teve atuações convincentes. Outra questão é: quem irá municiá-lo? No Brescia, o time jogava para Baggio, e Toni não conseguiu se firmar. No Palermo e na Fiorentina, o time visava Toni e o camisa 30 correspondia. E não será tarefa das mais conscientes esperar tal sucesso da armação do time. O setor de criação Roten não é mais o mesmo de dois anos atrás, o que deve levar nosso destemido atacante à dependência de seu parceiro de ataque. E vale lembrar que o Podolski do Bayern não é o mesmo do Köln.

Outro fato, esse mais folclórico, mas não menos real, é a inadaptação dos atacantes italianos em outros países. Com a exceção da passagem-relâmpago de Vieri no Atlético de Madrid, nenhum outro centroavante italiano foi unanimidade em tempos recentes. Corradi, Montella, Maccarone e Cassano são os últimos que tentaram, sendo que Miccoli foi o que mais chegou perto do sucesso. Aposta pessoal: Dura, no máximo, doze meses. E com razoáveis chances de passar o Natal em casa.

***

Atualização às 21h04

Toni não é o primeiro atacante italiano do Bayern. Ruggiero Rizzitelli atuou pelo time entre 1996 e 1998, mas não conseguiu se firmar. Ele chegara à Munique por indicação de Trapattoni após duas ótimas temporadas no Torino, nas quais somou trinta gols no clube que acabou sendo rebaixado. Rizzitelli, aliás, ainda tinha alguma experiência internacional: havia sido vice-campeão da Copa da Uefa pela Roma, em 1991. Ou seja, o potencial fracasso de Luca Toni não será episódio inédito na Bavária.

A informação é de Roberto Piantino, que o viu jogar ao vivo. E que acompanhou a geração de Breitner, Maier, Müller, Oblak e Andersson.



1 comentário

  • Opa! Parabéns pela ideia do blog! Braitner me deu o link, e coloquei nos favoritos. Sou fã do Calcio!

    Torço pra Inter, e sei que vocês não precisam, mas qualquer dúvida, opinião, e se eu puder ajudar conte comigo galera. Tenho tambem um blog, do futebol pernambucano, onde falo do Santa Cruz. (Merchan mode on)

    Do caralho o blog! Falou, e um abraço a todos.

    Ah, e um ótimo texto ai Braitner, falou meu velho!

    E dou uma sugestão pra vocês: Criem uma comunidade no orkut do blog (se não já foi criada) pra divulgar pra galera!

    Hugo Fernandes

Deixe um comentário