Serie A

Alô, mundo real

A Udinese ainda sonhava com uma vaga na Liga dos Campeões. A Lazio, com uma na Copa da Uefa. Mas a realidade chamou de volta os times. Após o jogo, o time de Friuli pelo menos se livrou da instalação definitiva de uma crise; o da capital, de qualquer ameaça virtual de rebaixamento.

Mudingayi levanta Inler: meia laziale travou jogo friulano

Rossi optou por deixar Pandev, pendurado, no banco, visando o dérbi capitolino da próxima quarta-feira. Em seu lugar, às costas de Bianchi e Rocchi, quem ganhou a vaga foi Meghni. Mauri manteve-se afastado pelo técnico. Marino optou pela experiência de Zapotocny na zaga para substituir o suspenso Zapata e lançou outra vez o trio Pepe-Quagliarella-Di Natale no comando de ataque.

Uma Lazio compacta, de jogo fluido e objetivo, dominou a Udinese sem dificuldades no primeiro tempo. Difícil mesmo foi encontrar o caminho do gol. Rocchi o trilhou friamente ao ser lançado por Ledesma na grande área, mas a partir daí Handanovic foi barreira intransponível. Na ripresa, Meghni deixou o campo para a entrada de Vignaroli e a Lazio se perdeu por tempo suficiente para que Ferronetti se aproveitasse de escanteio de Pepe para empatar. Perto do fim da partida, Handanovic falhou pela primeira vez, chegando atrasado numa bola de Ledesma. O que tinha tudo para ser uma boa vitória biancoceleste tornou-se pesadelo quando Di Natale se antecipou a Cribari após passe de Pepe e fez um belo gol sobre Ballotta.

Meghni pressiona Lukovic: cena constante no primeiro tempo

O mesmo Pepe, nome da partida, mandou para fora a melhor chance do jogo, já nos acréscimos, ao receber de Floro Flores e conseguir errar um gol aberto. Com nove pontos nos últimos dez jogos, é uma Udinese de nível preocupante a que tentará segurar sua vaga na Copa da Uefa – talvez até mesmo sem D’Agostino, que hoje saiu lesionado e será reavaliado na segunda-feira. Com quinze pontos no mesmo período, é uma Lazio que demorou a acordar e não pode apenas colocar a culpa na sorte. Afinal, é complicado sonhar alto quando não se consegue duas vitórias consecutivas em nenhum momento da competição, após 28 rodadas.

1 comentário

  • Pepe perdeu um gol quase feito nos últimos segundos após linda jogada do Di Natale. É o tipo de lance que leva, ou não, o time a alcançar grandes objetivos na temporada. Se a Fiorentina já não deve chegar no quarto lugar, imagine a Udinese.

Deixe um comentário