Mercado

Mercado, Walter (parte 1)



Seleção eliminada da Eurocopa e férias dos jogadores: não tem jeito, o mercado dos clubes é o que movimenta as páginas dos jornais na velha bota (e em todo mundo, tirando em Madagascar, que não possui um futebol muito desenvolvido e é mais conhecido por uma animação de animais falantes). Extremamente atualizado que é (isso segundo nós mesmos), o QuattroTratti traz uma análise objetiva sobre quem realmente tem chances de fazer a diferença, e quais são as principais apostas da série A. Esta é a primeira parte da série com os quatro primeiros colocados. Se o amigo do seu primo foi a contratação bombástica do Salernitana, uma pena, mas nós não ligamos.

Matuzalém, que assinou até 2937 com a Lazio: investimento para o futuro.

Inter

A grande contratação
A equipe com o plantel mais completo do campeonato ainda deve promover outras compras de grande porte. Grande cartada até agora é o ponta Mancini. Adaptado ao Calcio, o jogador poderá atuar pela faixa direita ou esquerda do meio campo interista. A última temporada pela Roma não foi espetacular. Desgastado com o elenco e com o técnico Spalletti, o mineiro não foi decisivo como em anos anteriores e perdeu até a posição de titular absoluto em muitos jogos. Mesmo assim Mancini marcou 13 gols no ano e chega com moral suficiente para ser titular e substituir o português Luís Figo nas jogadas laterais.

A aposta
Já foi imperador e emperrador. Aplaudido e vaiado pela torcida. Com a mudança de treinador, Adriano ganha mais uma (septuagésima quarta, segundo as contas deste blog) chance na Inter. A passagem pelo São Paulo pode ser considerada um sucesso. Adriano deixou a equipe tricolor com 17 gols anotados em 28 partidas, recuperou a forma física e ainda voltou a ser convocado para a seleção. Se irá manter a concentração e a vontade de ser, novamente, um dos maiores atacantes do mundo, é outra história. Mas com Mourinho no comando existem fortes motivos para acreditar.

Roma

A grande contratação
Assim como os nerazzurri, a equipe da capital deverá fazer a maior contratação até o início do campeonato. O jogador de maior expressão por enquanto é o lateral-esquerdo John Riise. Proveniente do Liverpool, o norueguês chega para resolver o problema da lateral romanista. A temporada de Tonetto foi muito ruim, e até Cicinho atuou pelo setor. O português Antunes mostrou-se promissor, mas carece de experiência (ganhará agora, emprestado ao Lecce), e de maior poder de marcação. Riise tem força, velocidade e equilibra marcação, com competência ofensiva. Tudo que é necessário para se dar bem na Itália.

A aposta
Alessio Cerci foi lançado na equipe principal com apenas 16 anos pelo técnico Fábio Capello. A grande promessa italiana não impressionou nas poucas chances que obteve na capital, e nem no empréstimo ao Brescia (quando também foi prejudicado por seguidas lesões). Entretanto, na última temporada, marcou 10 tentos em 26 participações e foi muito elogiado, atuando pelo Pisa – como esterno pela direita -, na Serie B. Com a saída de Mancini e Giuly, Cerci deverá finalmente ser aproveitado na equipe principal da Roma. Numa situação muito mais confortável da qual foi lançado em anos anteriores.

Juventus

A grande contratação
A Juventus afirma que seu mercado está encerrado. E diferente dos últimos anos, quando a equipe vendeu vários jogadores para se adaptar ao rebaixamento, ela foi uma das principais compradoras do período de transferências. A grande contratação foi o atacante ex- Palermo, Amauri. Com Del Piero e Trezeguet sendo artilheiro e vice do último campeonato, respectivamente, deve sobrar para Iaquinta, que provavelmente será negociado. Segundo o técnico Ranieri, “todos os quatro podem jogar juntos em qualquer combinação”. Amauri marcou quinze vezes no último campeonato e pode fazer com que o conservador allenatore escale três atacantes.

A aposta
A torcida da Roma deve se lembrar bem do baixinho e careca que marcou um golaço de falta em Doni no último campeonato. E não foi só isso que Sebastian Giovinco realizou pelo Empoli no último semestre. Com habilidade e ótima visão de jogo, o fantasista marcou seis gols em 35 partidas pela Serie A. Não conseguiu manter a equipe na divisão máxima, mas foi um dos seus destaques e convenceu Ranieri a trazê-lo de volta do empréstimo. Precisa de maior fortalecimento muscular e experiência, mas a passagem pelo Empoli mostrou que, numa equipe forte, conseguirá extrair todo seu potencial.

Fiorentina

A grande contratação
Equipe que melhor se reforçou até agora, a Fiorentina tem motivos para sonhar vôos mais altos na próxima temporada. Além da manutenção dos melhores jogadores (Mutu, Montolivo e Gamberini) a equipe trouxe o atacante Alberto Gilardino. Se a passagem pelo Milan não foi como o esperado, na Fiorentina, Gilardino pode recuperar o começo meteórico do Parma. Com a saída de Toni, sem a afirmação de Pazzini, Gilardino pode ter continuidade para voltar a ser goleador. Outro ponto a favor do atacante é a companhia de Cesare Prandelli, treinador do Parma quando Gila estourou na Serie A e chamou a atenção de grandes clubes.

A aposta
Capitão da sua ex-equipe, eleito melhor jogador do Mundial Sub-17 de clubes de 2006, Stevan Jovetic foi muito assediado para deixar o Partizan Belgrado. O ponta de lança (pode atuar como segundo atacante também) escolheu a equipe viola, onde terá vários concorrentes. Lupoli, Pazzini, Mutu, Osvaldo. Opções para o ataque não faltarão. Mas personalidade e habilidade, Jovetic já mostrou. Resta saber se conseguirá se adaptar rapidamente ao futebol italiano.



2 comentários

Deixe um comentário