Serie A

Turbulência viola

Com contratações de peso no início da temporada (Vargas, Gilardino, Felipe Melo) e a manutenção de suas principais peças, a Fiorentina almejava muito mais do que uma modesta quinta colocação a essa altura do campeonato. Atrás de Inter, Juve, Milan e Genoa, os viola estão mais uma vez pressionados. Depois de um começo de temporada ruim, o time de Florença conseguiu se acertar e vinha fazendo uma boa campanha, mas depois de três resultados negativos – um empate (Reggina) e duas derrotas (Palermo e Inter) – os torcedores voltaram a criticar não só o técnico Prandelli, como também os jogadores, pedindo mais raça. Até o presidente Della Valle, que raramente se pronuncia, já veio a público cobrar sua equipe. Após a derrota em casa para o Palermo, Della Valle disse que “é intolerável que joguem sem o coração” e cobrou mais atitude de seus jogadores, apostando em uma recuperação nas próximas duas ou três rodadas.

Montolivo abre bem os olhos em busca de explicações para a má fase

Há quem diga que o principal responsável por essa queda de produção seja Montolivo, que atravessa uma má fase, bem diferente da vivida por ele na temporada passada. O meia de bom passe, com boa visão de jogo e muita criatividade é muitas vezes comparado a Pirlo por causa do seu estilo de jogo e é fundamental para o bom funcionamento do meio-campo viola, que, mesmo com o bom (e surpreendente) aproveitamento de Jorgensen na função de regista, não consegue alcançar as boas atuações passadas.

O próprio Montolivo, quase sempre lembrado por suas declarações presunçosas e arrogantes, admite que passa por uma fase ruim e que não está no auge da sua forma física, mas mesmo assim confia na evolução da equipe e até na classificação para a Liga dos Campeões, e para isso, pede mais humildade aos companheiros. Contudo, para não perder o costume, protesta sutilmente quanto à posição em que vem jogando, à esquerda no meio campo a rombo e diz que se jogasse mais centralizado seu futebol apareceria mais. “Mas se o técnico quer que eu jogue assim, não tem problema”, lembra.

O dinamarquês Jorgensen tem surpreendido no papel de regista do time

Mas é injusto botar toda a culpa em cima do ex-atalantino. Outros jogadores importantes, como Gilardino, Mutu e Gamberini parecem não chamar a responsabilidade nos momentos decisivos e a Fiorentina acaba sempre se dando mal nesses compromissos. E foi exatamente o que aconteceu semana passada contra a Inter. Um bom resultado era essencial para a permanência na quarta colocação da Serie A, mas os viola falharam mais uma vez e agora têm que se recuperar.

Uma boa oportunidade para reencontrar a vitória e conseguir um pouco de calma durante a semana é o jogo desse domingo, contra o Siena, no dérbi toscano. Os bianconeri estão apenas na 15ª posição e na rodada passada levaram uma verdadeira sacolada do Milan. Nesse momento, Prandelli afirma que o apoio da torcida é essencial e por isso quer “reascender o Franchi” e envolver o adversário. Afinal, dos dez últimos jogos do campeonato, seis são em casa. E fazer o dever de casa será fundamental para decidir quem se classifica ou não para a Liga dos Campeões.

6 comentários

Deixe um comentário