Serie A

Dança das cadeiras

Com o fim da temporada, o mercado volta à ativa e não é só dentro das quatro linhas que os clubes buscam reforços. Muitas foram as mudanças no comando das equipes. Sete dos vinte participantes da Serie A terão técnicos novos na temporada 2009-10. São eles: Juventus, Milan, Palermo, Lazio, Atalanta, Sampdoria e Catania.

A vice-campeã Juventus confirmou o ex-técnico das categorias de base, Ciro Ferrara, para comandar a equipe nas duas próximas temporadas. O ex-jogador do clube e da seleção azzurra comandou os bianconeri nas últimas duas partidas do campeonato, substituindo o demitido Ranieri, e conseguiu duas vitórias, garantindo a segunda colocação para o time de Turim. Com isso, obteve a confiança da diretoria, foi efetivado no cargo e agora faz sua estréia como treinador principal. Ferrara tem a difícil missão de bater a rival Inter na luta pelo scudetto. Para isso, conta com a volta de Cannavaro e a contratação de Diego, além dos remanescentes da temporada passada.

Junto com a vecchia signora nessa onda de apostas, vem o Milan. Depois da saída de Carlo Ancelotti para o Chelsea, Leonardo assumiu o comando rossonero e tornou-se o maior ponto de interrogação da Serie A. O brasileiro atuou bem nos bastidores da equipe enquanto esteve por lá, mas não passou por nenhuma experiência no banco de suplentes antes de assumir o comando do time. O máximo que fez foi participar de um curso para técnicos. E a missão de Leonardo é ainda mais difícil que a de Ferrara: fazer com que o envelhecido time do Milan, agora sem Kaká, alcance posições mais altas não só na Serie A, como também na Liga dos Campeões, que volta a disputar essa temporada.

Do lado oposto da península, na Sicília, quem troca de comando é o Palermo, que mesmo tendo feito uma boa campanha, conquistando a 8ª colocação, não conseguiu superar as desavenças entre técnico e presidente. Mais um desentendimento com Maurizio Zamparini, culminou na demissão de Davide Ballardini, que agora muda de ares e vai à Roma treinar a Lazio. Para seu lugar, chega o ex-técnico do rival Catania, Walter Zenga. Desde a derrota no dérbi siciliano o presidente rosanero já mostrava sua admiração pelo técnico: “O Zenga ganhou do Ballardini de 4 a 0. O primeiro é um treinador experiente, o outro é só um aspirante, que virá a ser bom, mas cuja diferença é notável”. Agora Zenga tem que fazer jus à preferência e, com praticamente o mesmo time, tentar superar a 8ª colocação da temporada passada.

Já Ballardini, chega à Lazio com a responsabilidade de substituir o campeão da Coppa Italia, Delio Rossi, que, após quatro temporadas comandando o time, preferiu sair, julgando não estar mais no centro do projeto laziale, já que o presidente Cláudio Lolito sempre desconversava quando perguntado sobre sua renovação. Ballardini chega com um bom elenco em mãos e tem a chance de mostrar porque é considerado um dos técnicos mais promissores da Itália.

No Catania, Gianluca Atzori é quem chega para substituir Zenga. Na verdade, volta. Na temporada 2007-08, Atzori foi auxiliar de Zenga e saiu do time no início da temporada passada para treinar o Ravenna, onde fez uma boa temporada e ficou na 3ª colocação da Serie C1. Atzori ainda é um técnico novo e vai ter sua primeira experiência como técnico na Serie A. A troca do certo pelo duvidoso pode fazer com que a temporada rossoblù seja mais complicada que a última.

Outro nome quase desconhecido na Serie A é o de Angelo Gregucci, substituto de Del Neri na Atalanta. O técnico que treinou o Vicenza na última Serie B, começou a Serie A de 2005 à frente do Lecce, mas foi demitido antes mesmo da 6ª rodada. A aposta nerazurra foi uma surpresa e agora Gregucci vai ter que trabalhar forte para extrair o melhor dos jogadores atalantinos e fazer uma boa campanha.

Luigi Del Neri, por sua vez, tem a chance de assumir uma equipe superior tecnicamente e tentar uma colocação melhor que a 11ª, conquistada com a Atalanta, temporada passada. À frente da Sampdoria, Del Neri vai ter a chance de comandar a badalada dupla Pazzini e Cassano e, assim espera a diretoria, levar os blucerchiati a mais do que uma 13ª colocação na Serie A e um vice-campeonato da Coppa Italia.

Deixe um comentário