Mercado

Eto’o vale Ibrahimovic?

Ibra posa com a 9 blaugrana…

Assim que começaram as férias, parecia que Ibrahimovic iria sair da Inter. Logo depois de uma negativa do clube e da dedicação do Barcelona para tirar Villa do Valencia, parecia que ia ficar – já tinha até escolhido a camisa 10 -, mas, no fim das contas, o fuoriclasse acabou se transferindo mesmo para o Barcelona. Após as negativas do presidente do Deportivo La Coruña ao Barça, que queria o lateral Filipe Luís, os blaugrana voltaram a negociar com a Inter, para ter Maxwell. Foi aí que ressurigiram as negociações por Ibrahimovic. A negociação que levou o sueco para a Espanha leva à Inter Samuel Eto’o e mais cerca de 45 milhões de euros. A pergunta é: quem saiu ganhando?

Indubitavelmente, ambos os times ganham sangue novo no elenco, buscando novos objetivos. Eto’o queria sair do Barcelona e Ibrahimovic já havia declarado que também gostaria de mudar de ares. O valor oferecido, considerando a contrapartida técnica (de nível mundial, diga-se), foi praticamente irrecusável, principalmente quando se considera que Ibra poderia não jogar com a mesma vontade pela Inter. Tecnicamente, Ibrahimovic é um jogador capaz de tirar coelhos da cartola, sozinho. Em quantos jogos a Inter jogou mal, mas, “Ibracadabra!”, e o sueco decidiu, num passe de mágica?

Eto’o, por sua vez, não faz mágica sozinho – pelo menos com tanta frequência quanto Zlatan. O camaronês é, sem dúvidas, um dos melhores centroavantes do mundo, mas seu estilo de jogo necessita de meias inteligentes, para que o municiem e o coloquem em velocidade contra as defesas adversárias. Hleb seria contratado para ser esse jogador, mas o bielorrusso parece preferir uma volta ao Stuttgart. Dessa forma, sobram Stankovic e, improvisando um pouco, Motta e Muntari para fazerem esta função. Quaresma é outro que pode ser “o assistente” de Eto’o, mas sua fase não é das melhores faz tempo. Com parte do dinheiro obrido na negociação, é provável que a Inter busque um jogador com mais fantasia, de características mais ofensivas que Stankovic, que atue entre os meias e os atacantes, como um autêntico trequartista. Os nomes mais ligados à Inter atualmente são o de Antonio Cassano, Wesley Sneijder e Marek Hamsik.

… e Eto’o com a 9 nerazzurra

O legado de Ibrahimovic e uma Inter renovada (e mais forte?)
Ibrahimovic foi – e ainda é – o principal ídolo da Inter deste início do século XXI. Ele foi o principal jogador desta Inter que conseguiu o tetracampeonato consecutivo. Para dizer o que Ibra significou à Inter, não encontrei melhores palavras do que as ditas por Lucas Camacho, interista e dono de uma comunidade dedicada ao clube no orkut:

“À sua chegada, muito se falou sobre seu temperamento explosivo, sua falta de compromisso e profissionalismo com os times em que jogou como argumento contrário a sua contratação, e confesso, isso sucitou muitas dúvidas em todo torcedor, inclusive neste que vos fala. No entanto, o que vi foi um Zlatan extremamente concentrado: Pouco se falava dele fora de campo, dentro de campo o que se via era muito empenho e muito profissionalismo, seja com os companheiros, seja com a torcida e seu time. Aos poucos ele ia conquistando o coração de cada torcedor, até mesmo daqueles mais céticos e ranzinzas. Sou testemunha do que Zlatan fez com um deles: O transformou de seu detrador a seu maior defensor. Ter presenciado esta mudança mostra o quanto este homem mexeu com sua torcida.

Aos poucos as dúvidas foram sendo respondidas. Em seu primeiro ano, um pouco inconstante ainda: Foi discreto na metade de sua primeira temporada, decisivo na outra metade. O que se viu nas duas temporadas seguintes foi um desfile de absoluta categoria, força e genialidade: aquele era o Ibra que todos esperavam ver em campo, com grandes jogadas, grandes gols e lances que faziam o torcedor sonhar dentro do estádio. Teve grandes parceiros a disposição, mas era ele o “puro sangue” do time. Os três scudettos que conquistou tiveram sua marca registrada, tiveram sua cara, sua genialidade impressa em cada detalhe. O que vimos em Parma, um ano atrás, foi a melhor prova disso: Ibra entra no sacrifício e decide o jogo para a Inter, assim como o fez tantas e tantas vezes, levando as alturas todo e qualquer torcedor. A história não poderia ter sido diferente se Zlatan Ibrahimovic tivesse no meio: pura classe em um só jogador.

Zlatan não só nos deu títulos, mas nos trouxe a alegria de sonhar novamente, sonhar com um futuro grandioso para a nossa Inter. É com sua venda, e com a chegada de Samuel Eto’o que a Inter se prepara pra este passo, mas o princípio de tudo jamais deve ser esquecido, e passa por Zlatan Ibrahimovic este início. Quem o viu em campo com seu número 8, quem sonhou com suas jogadas geniais, com seus gols e sua vontade jamais esquecerá, e nem deve o fazer. Espero viver por muito tempo para contar aos que não viram quem foi Zlatan Ibrahimovic, o mítico nº8.”

A saída de Ibra, como afirma Lucas Camacho, pode ser mais um passo para que o clube mantenha sua atual hegemonia na Serie A e possa buscar o título da Liga dos Campeões. O retorno econômico da venda de Ibrahimovic pode ajudar na construção de um time ainda mais equilibrado e reforçado em outras posições. Porém, alguns setores do time ainda tem jogadores em excesso, que devem sair até o final da janela, como contrapartida técnica em alguma nova negociação ou até mesmo por empréstimo. O mercado do clube de Milão ainda não está encerrado, pelo menos para saídas.

A política de contratações do clube nesta temporada é consciente e todos os novos contratados são jogadores de experiência e que devem ajudar a Inter a ter mais tranquilidade e frieza nos momentos difíceis. Milito e Motta, assim como Lúcio, já se mostraram muito entrosados com o resto da equipe no dérbi contra o Milan, disputado em Boston pelo World Football Challenge, vencido pela Inter por fáceis 2-0, com doppietta de Milito. Amanhã, contra o Monaco, será a vez de Eto’o estrear.

Para completar, as principais contratações do clube, Eto’o e Lúcio são jogadores de nível mundial, que, ainda por cima, estão mordidos e querendo se superar: Eto’o já chega substituindo Ibra como estrela do time e com status de uma das estrelas da Serie A, com objetivo de fazer a Inter chegar mais longe na Liga dos Campeões. Lúcio, por sua vez, após ser dispensado por Louis van Gaal, quer mostrar ao mundo que ainda é um dos melhores zagueiros em atividade na Europa. Cada vez mais se observa a participação de Mourinho, na construção de um novo time, chegando ao ponto de o sisudo português afirmar que “é o time que eu queria”. Pelo menos no papel, esta é uma Inter mais equilibrada e, potencialmente, mais forte.

1 comentário

  • Nelson,

    Concordo quando escreve que a Inter sai fortalecida dessa negociação.
    Mas, quando o assunto é Ibrahimovic, discordo um pouco. Confesso que, como interista, quis acreditar nele, mas sempre que se fazia necessária a tal mágica do sueco em jogos contra grandes adversários, o coelho parecia estar morto dentro da cartola.
    Particularmente, penso que só é um verdadeiro craque aquele que brilha nesses momentos.
    Ronaldo e Kaká são ótimos exemplos do que quero dizer.

    Abraços.

Deixe um comentário