Serie A

900 minutos em 9: 19ª rodada

Maicon, Sneijder e Stankovic comemoram pedindo pelo retorno de Chivu, que passa bem
após cirurgia no crânio: “Volte logo, Cris” (Reuters)

Mais uma rodada de campeã para a Inter. Em jogo que parecia perdido até os 43 do segundo tempo, os comandados de Mourinho mostraram porque são tetracampeões ao virar para cima do Siena, no San Siro. A vitória mantém os nerazzurri a oito pontos de distância do Milan e abre 12 para a Juventus, que foi a única que não venceu na rodada, entre os sete primeiros colocados. No 4 a 3 cheio de viradas, Maccarone abriu o placar no primeiro tempo, mas logo surgiu o homem do jogo, Sneijder. O holandês lançou para Milito empatar e depois cobrou falta com perfeição. Pausa para o Siena jogar: A segunda virada da partida saiu dos pés de Ekdal (primeiro gol da Serie A) e outra vez Maccarone. E tudo parecia terminado quando, nos últimos cinco minutos, a terceira e última virada apareceu. Sneijder anotou sua doppietta e Pandev tocou para Samuel matar o jogo, no melhor estilo centroavante. Depois do apito final, os jogadores homenagearam Chivu, que se contundiu num choque com Pellissier, na última quarta-feira, mas se recupera bem.

O jogo mais esperado da rodada era o clássico em Turim, no qual a Juventus tinha a chance de passar o Milan e manter-se de pé na disputa pelo scudetto. Mas tudo o que se viu foi a confirmação de que a anti-Inter da temporada será mesmo a equipe de Berlusconi. Contra o apático time de Ferrara, Ronaldinho e companhia não tiveram muitas dificuldades para fazer 3 a 0 na equipe da casa e manter em oito pontos a diferença para a líder. Destaque para Ronaldinho, com dois gols, e Pirlo, com duas assistências. É impressionante como o Milan tem subido de rendimento e Beckham voltou muito bem ao diavolo. Mas Ambrosini tem razão: se a Inter não frear, não há muito o que fazer. Do lado bianconero, só Diego levou perigo ao gol de Dida, em lances individuais. Agora já são quatro derrotas nos últimos seis jogos e a torcida não tem levado numa boa. Dessa vez, ateou fogo em bandeiras e cadeiras e continua pedindo a cabeça de Ciro Ferrara. Guus Hiddink só espera.

Jogando no San Paolo, o Napoli é o novo terceiro colocado. A vitória, dessa vez, foi contra a Sampdoria que sofre com a má fase da dupla Cassano-Pazzini. Pressionando o jogo inteiro, os comandados de Mazzarri só marcaram o gol da vitória no segundo tempo, com um cabeceio letal do argentino Denis. A sequência invicta do Napoli parece não terminar mais. Já são doze jogos de invencibilidade, com três vitórias seguidas. A campanha no San Paolo é um destaque à parte, com seis vitórias e três empates em nove jogos. Já o ótimo início da Samp vai para o ralo com a campanha recente e a equipe, em 12º, já está atrás do rival Genoa. As notas tristes: Lavezzi, lesionado, ficará pelo menos um mês fora; Castellazzi também, mas só deve voltar em março.

Um ponto atrás de Napoli e Juve está a Roma, que conseguiu uma vitória sofrida jogando em casa contra o Chievo. Ainda sem Totti, o capitão De Rossi marcou de cabeça no primeiro minuto o único gol da partida que abriu a rodada, no sábado. A partir daí, a Roma penou. Depois de uma pane na dupla Burdisso-Juan, Doni saiu da área para antecipar Abbruscato, defendeu com as mãos e foi expulso em seu retorno às traves romanistas. Lobont entrou no lugar de Vucinic e não comprometeu. Com a vitória, Claudio Ranieri chega a uma marca importante de dez vitórias em seus onze jogos no estádio Olimpico. Logo atrás da Roma vem a Fiorentina, que virou em casa pra cima do Bari e pulou pra sexta posição. Barreto e Mutu marcaram de cabeça no primeiro tempo e, no segundo, Castillo anotou pela primeira vez na temporada ao definir o placar antes de ser expulso, dez minutos depois. Mais uma partidaça de Montolivo, recuperando a boa forma que o levou à seleção. Os viola estão a três pontos da zona-LC e têm um jogo a menos em relação à maioria dos times.

O time de Prandelli tem os mesmo 30 pontos do Palermo, que com Delio Rossi tem conseguido ótimos resultados. A vítima da rodada foi a Atalanta, com o interino Walter Bonacina no banco. Num jogo fraco tecnicamente, Cavani foi quem decidiu ao sofrer e converter o pênalti que gerou o único gol da partida. Sem Miccoli, machucado, os rosanero perdem em velocidade e o ritmo de jogo cai demais. Os nerazzurri de Bérgamo sofrem na penúltima posição e apostam agora no terceiro técnico para a temporada, Bortolo Mutti. Em sua terceira passagem pelo clube, a segunda como treinador, a missão é se livrar do rebaixamento. Com o clima imposto pela torcida, ela é das mais complicadas. Quem também vai mal é o Bologna, que continua na beira da zona de rebaixamento. Os rossoblù pressionaram a partida inteira, mas perderam outra, agora em casa, para o Cagliari do artilheiro Matri, nove gols na temporada.

Se não está na zona de rebaixamento, o time da presidente Menarini tem de agradecer à fase ainda pior dos rivais. O Catania estava quente no Marassi: teve o zagueiro Bellusci expulso ainda no primeiro tempo e ainda perdeu o técnico Mihajlovic. Com boa partida de Suazo, o Genoa foi ao ataque para esquecer a goleada sofrida para o Milan e não teve qualquer dificuldade. Mesto e Sculli, de cabeça, marcaram os dois gols para o Genoa, que perdeu inúmeras oportunidades de ampliar. Com a vitória, o time de Gasperini chega à 11ª posição e deixa a rival Samp para trás. Outra queda acentuada é a do Parma, que perdeu para o Livorno (gols da dupla Tavano-Lucarelli) e deixou a área de classificação para as competições europeias. Com o resultado, os toscanos (14º lugar) ultrapassam Udinese e Lazio, que ficaram no empate. Os gols do jogo foram marcados por Di Natale, agora artilheiro isolado da Serie A com 11 gols, e Floccari, seu terceiro em duas partidas.

Texto com colaboração de Rodrigo Antonelli

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 19ª rodada, clique aqui.

Seleção da 19ª rodada
Frey (Fiorentina); Campagnaro (Napoli), Nesta (Milan), Samuel (Inter); Mesto (Genoa), Montolivo (Fiorentina), Pirlo (Milan), Sneijder (Inter); Maccarone (Siena), Toni (Roma), Ronaldinho (Milan)

1 comentário

Deixe um comentário