Liga dos Campeões

Liga dos Campeões: como sempre, Eto’o

Outra vez, Eto’o se confirma como melhor jogador do mundo pós-Copa (Reuters)

Já virou rotina nesta temporada ver Eto’o decidir os jogos da Inter. Contra o Tottenham foi assim. O camaronês fez dois e deu duas assistências, chegando a 12 tentos e quatro passes decisivos na temporada. Mas num final de jogo desastroso, quase que a tranquila vitória nerazzurra ficou pelo caminho.

Benítez escalou a Inter no habitual 4-2-3-1. Com Milito ainda se recuperando de lesão, Eto’o foi escalado como centroavante, função desempenhou bem contra o Cagliari. O Tottenham tentou encaixar um 4-4-1-1, mas ficou apenas na tentativa, pois o início em alta velocidade da Inter destruiu o esquema dos Spurs. O camaronês começou a decidir a partida logo cedo, ao passar a bola para Zanetti fazer o primeiro gol aos dois minutos, o 20º dele em 15 anos de clube. Mas o lance que realmente decidiu a partida foi o pênalti que Gomes cometeu sobre Biabiany. O goleiro brasileiro foi expulso e Eto’o o fez o segundo gol dos nerazzurri na cobrança.

Com o gol de Stankovic, a Inter alcançava impressionantes 3 a 0 logo aos 14 minutos do primeiro tempo. Philippe Coutinho se comportava como um “senador” e os comandados de Rafa Benítez já começavam a tirar o pé, pois a partida estava praticamente decidida. A Inter ficava com a bola, sem deixar que o Tottenham ameaçasse o gol defendido por Júlio César. Coutinho coroou a boa partida com a assistência para o quarto gol, anotado por Eto’o. Não restava mais dúvidas, o jogo estava resolvido: 4 a 0, em casa, com um jogador a mais, controle da posse de bola e adversário entregue. 

Mas o Tottenham tinha Bale, o meia-externo pela esquerda, e a Inter inexplicavelmente atuava com o time muito avançado, mas sem visar o gol, deixando a defesa exposta sem nenhuma necessidade. Foi no contra-ataque que os ingleses complicaram o jogo. Bale marcou aos sete minutos, mas o gol não serviu para alertar a Inter. O time de Benítez seguiu com as linhas muito adiantadas, dando muito espaço para as descidas em velocidade dos Spurs. O Tottenham só voltou a aproveitar o burraco do lado direito da defesa nerazzurra nos minutos finais, quando o galês fez outros dois gols.

A vitória apertada por 4 a 3 após o jogo estar praticamente ganho mostra que a Inter ainda está longe de ter a força defensiva que tinha com Mourinho. Benítez gosta de atuar com a linha de defesa mais avançada, porém na Inter essa alternativa não tem trazido bons frutos. Valeu por Eto’o, que a cada dia está mais à vontade vestindo nerazzurro – e, na falta dele, tem sido o que Milito foi na última temporada.

Clique aqui para ver o relato e os gols da partida.

texto de Pedro Spiacci

2 comentários

  • Foi ridículo o final de jogo da Inter. O Maicon sendo superado pelo Zanetti na corrida mostra o tamanho do desinteresse dele depois que teve seu pedido de ir ao Real Madrid negado. E como você disse é MUITO perceptível que o Benítez ainda não conseguiu arrumar a defesa da Inter, está se tornando difícil um jogo em que o time ganhe sem tomar gols de forma sequencial.

    Thiago Pereira

  • Discordo que o Maicon esteja desinteressado. É a terceira vez que ele não vai para o Real Madrid em parte também porque gosta do ambiente interista. Em nenhum momento ele forçou sua saída, por exemplo.

    Quanto a defesa da Inter ter levado três gols após abrir 4 a 0, vejo apenas como um sinal de desinteresse e relaxamento na partida. Isso já aconteceu outras vezes, com Mancini e Mourinho no banco. De cabeça, me lembro de trêss jogos contra o Chievo e um contra o Palermo.

Deixe um comentário