Serie A

Quando o extracampo vai a campo

Prejudicada pela má composição de seu grupo, a Aversa Normanna ficou fora dos play-offs (aversacalcio.it)

No último final de semana, 12 clubes da Seconda Divisione (quatro por grupo) retomaram seus sonhos de acesso com a disputa dos play-offs, enquanto outros dois, Sanremese e Sacilese, integrantes do Grupo A, começaram suas lutas contra o desenso no play-out. E, à parte os resultados, foi inevitável pensar em quais confrontos teríamos caso os campeonatos da categoria apresentassem tabelas realmente saneadas: como em temporadas anteriores, as disputas da Lega Pro foram falseadas, e suas classificações finais foram construídas a base de sentenças e penalizações nos bastidores.

Um exemplo sobre todos: no Grupo C, o Pomezia, um dos muitos clubes repescados no início da temporada, somou 45 pontos em campo, fruto de 11 vitórias e 12 empates. Em sua caminhada, chegou a ser um sério candidato à vaga nos play-offs, a ponto de derrotar duas vezes a Aversa Normanna, que terminou a temporada em sexto lugar, a quatro pontos da classificação. Nas últimas semanas do campeonato, descobriu-se que este mesmo Pomezia obteve sua participação na Seconda Divisione com documentação irregular, que incluiu números falsos de balanço. Inicialmente, o clube foi punido com a perda de 16 pontos. Depois, decidiu-se pela desclassificação e rebaixamento automático à Serie D.

Bom para o Catanzaro, falido desde janeiro e rebaixado em campo, que terá a chance de retomar sua história entre os profissionais, ruim para a Aversa Normanna, que após fazer grandes esforços, viu-se sem a possibilidade de reaver os pontos perdidos ante uma equipe irregular e agora pode apenas assistir a Sangiusepese (quinta colocada) disputar uma vaga na Prima Divisione. E este foi apenas um dos casos que levam a Lega Pro a mais um triste recorde: ao longo da temporada, mais de 130 pontos foram deduzidos como penalizações aos clubes participantes de seus campeonatos.

Não se discute a aplicação das penalidades, que foram feitas coretamente. O que causa embaraço é, justamente, que elas devam ser aplicadas, em um esforço de corrigir o sistema de disputa, que privilegia estruturas viciadas pelo amadorismo que norteia as gestões de muitos clubes da categoria. É absurdo que um clube como o Catanzaro se salve da Serie D após ter corrido o risco de ser desfiliado, pois planejava desistir dos jogos fora de casa para “economizar”.

Também não é possível que uma sociedade como a Pro Patria, que, mais uma vez, atuou por grande parte do campeonato com uma equipe construída ao arrepio de suas possibilidades financeira, esteja na disputa por uma vaga na Prima Divisione. O fato de o clube de Busto Arsizio, como tantos outros, estar nos play-offs mesmo após sofrer penalizações não indica mérito esportivo algum, mas o despreparo de quem os aceitou na disputa.

Este é um dos temas que deverão estar na pauta do mais novo projeto de reforma da Lega Pro, que planeja reduzir o total de clubes de 90 (85 nesta temporada) para 76 e incentivar ainda mais a utlização de jovens valores. No aguardo por novidades, espera-se igualmente que o campo corrija os enagnos da liga do presidente Mario Maccali.

Seconda Divisione, Grupo A

Play-offs (ída): Renate 1×1 FeralpiSalò; Pro Patria 5×2 Pro Vercelli.

Play-out (ída): Sanremese 2×1 Sacilese.

Seconda Divisione, Grupo B

Play-offs (ída): L’Aquila 3×2 Prato; San Marino 0x1 Carrarese.

Seconda Divisione, Grupo C

Play-offs (ída): Avellino 2×0 Milazzo; Sangiuseppese 1×1 Trapani.

Na Prima Divisione, o Hellas Verona é um dos poucos clubes que não sofreu penalizações técnicas (Fotoexpress)

No próximo domingo, a Prima Divisione começará a conhecer seus outros dois promovidos (um por grupo) e quatro rebaixados – dois em cada chave. Também aqui, o falseamento da disputa é evidente. No Grupo A, apenas o Hellas Verona se mostra em sintonia com as regras, enquanto o Sorrento manda seus jogos em um estádio precário, aceito por meio de liminares, o Alessandria deixou de pagar salários por boa parte da temporada e a Salernitana viveu em situação falimentar durante todo o campeonato.

Situações graves, também, envolvendo a maioria das oito equipes que disputam os play-outs. No Grupo A, o Pergocrema já enfrentou problemas e foi punido durante a temporada, e o Ravenna foi condenado à disputa após perder sete pontos por uma tentativa de fraude esportiva no jogo contra o Lumezzane. A partida aconteceu em 14 de abril, mas a sentença só foi instituída três dias antes da rodada final do campeonato. No Grupo B, só o Viareggio não enfrentou problemas com os tribunais: Cosenza, Ternana e Foligno sofreram com penalidades e, juntos, tiveram 12 pontos descontados ao longo da disputa.

Prima Divisione, Grupo A

Play-offs: Sorrento x Hellas Verona e Alessandria x Salernitana

Play-outs: Südtirol x Ravenna; Monza x Pergocrema

Prima Divisione, Grupo B

Play-offs: Benevento x Juve Stabia e

Taranto x Atletico Roma

Play-outs: Cosenza x Viareggio e Ternana x Foligno

Deixe um comentário