Outros torneios

Serie B: Confirmação e recuperação

Daniele Cacia, o artilheiro da Serie B (LaPresse)
Um mês se passou desde a última
postagem a cerca da, cada vez melhor, Serie B italiana. Nessas últimas sete rodadas, muita coisa mudou na segundona, exceto a soberania dos três primeiros colocados Sassuolo, Hellas Verona e Livorno.
Há de se frisar que os três já
perderam suas invencibilidades, mas a diferença na pontuação e nas atuações
ainda são muito superiores. O regular e organizado Sassuolo já sofreu duas derrotas,
contudo, segue soberano no topo da tabela, contando com um sistema defensivo
seguro que vazou apenas 6 vezes em 14 jogos e um trio de ataque com qualidade,
mesmo com a rotação que Eusebio Di Francesco costuma
fazer – destaque para Pavoletti (6 gols e 1 assistência), Boakye (3 gols e 1 assistência) e Berardi (3 gols e 3 assistências).
Na 13ª rodada, o Hellas Verona, a equipe que mostra o melhor futebol da Serie B, mostrou sua força em casa e bateu o líder
Sassuolo, voltando a diminuir a diferença, que é de 3 pontos. O ex-zagueiro e
líbero da Inter, Andrea Mandorlini, conta um trio de meio-campistas que dão o equilíbrio necessário, auxiliando a defesa e municiando o ataque, este que tem dois dos principais destaques da competição, Cacia (10 gols) e Juanito Gómez (5 gols). Outro que vem se destacando é
o brasileiro Raphael Martinho. Depois de 2 anos, finalmente se encontrou, como lateral-esquerdo, e participou diretamente de 6 gols gialloblù (4 gols e 2 assistências).
O Livorno, sensação do campeonato
nas quatro primeiras rodadas, com quatro movimentadas vitórias, lembrando o
Pescara de Zdenek Zeman, passou por um momento instabilidade, muito por causa
da falta de proteção ao sistema defensivo, mas voltou a se reencontrar com as
vitórias, agora com uma equipe mais equilibrada. No mesmo 4-3-3, o
tridente ofensivo Siligardi (7 gols e 2 assistências), Paulinho (5 gols e 9 assistências) e Dionisi (5 gols e 2 assistências) é
responsável direto pelo melhor ataque da Serie B (28 gols ao todo).  O brasileiro Paulinho, aliás, merece atenção
especial por sua movimentação e papel no centro do ataque, onde, além dos gols, vem contribuindo com muitas assistências, sendo o líder no quesito na competição.
Os veteranos Maccarone e Tavano voltaram a serem decisivos, auxiliados pelo talentoso Saponara (LaPresse)

Quem vem mostrando boa recuperação é o Empoli. O time toscano, até a sétima rodada, era
penúltimo colocado, com míseros 2 pontos, à frente apenas do Grosseto – esse
punido com a perda de 7 pontos. Num anacrônico 4-4-1-1, que dependia do garoto
Saponara e tinha uma defesa falha, a equipe de Maurizio Sarri deu indícios de
que seria rebaixado, após o susto na temporada passada. O treinador, contudo,
foi mantido e agora vem conseguindo arrumar o time, onde a defesa segue falha, porém mais protegida, enquanto o ataque voltou a produzir – excluindo os soberanos Sassuolo, Verona e Livorno, é o ataque mais produtivo da Serie B, com 22 gols.

Agora num 4-3-1-2, contando com a
volta do veterano Tavano, e a boa fase de Maccarone, aquele mesmo, que voltou a se encontrar com os
gols, a equipe somou, nos últimos cinco jogos, quatro vitórias convincentes, perdendo apenas para o Crotone, na 14ª rodada, num emocionante e disputado jogo que terminou em 3 a 2. O trio Saponara, Tavano e Maccarone é a principal marca da recuperação do time. Ao todo, o jovem Saponara, da Itália sub-21 de Devis Mangia, tem 5 gols e 4 assistências; já Tavano coleciona 3 tentos e também 4 assistências; enquanto o carequinha Maccarone tem 5 gols e 2
assistências.

Do lado oposto do Empoli, o recém-rebaixado Novara vem numa fase horrível. Depois de um início regular (6 jogos, 2 vitórias e 4 empates), o time piemontês perdeu 6 dos últimos 8 jogos, sendo três revés consecutivos. A sequência culminou na demissão de Attilio Tesser, que foi treinador da equipe durante 3 anos e em boa parte da campanha na Serie A – onde num período de pouco mais de 1 mês deu lugar a Emiliano Mondonico, e voltou ao cargo devido a problemas de saúde de seu antecessor. O então treinador do time Primavera assumiu na 13ª giornata e em 2 jogos, 2 derrotas. A campanha (14 pontos em 14 jogos) não é de time da zona de rebaixamento, contudo, o fato dos biancoazzurri terem sido punidos na perde de 4 pontos, coloca a equipe na 21ª colocação.

Berardi, de 18 anos, vem sendo o grande destaque do Sassuolo nesta Serie B, com 3 gols e 3 assistências. Segundo rumores, o garoto já interessa grandes clubes (Fotofiocchi)
Seleção da Serie B até aqui
Pomini (Sassuolo); Terranova (Sassuolo), Salamon (Brescia), Zoboli (Modena); Saponara (Empoli), Jorginho (Verona), Baselli (Cittadella), R.Martinho (Verona); Paulinho (Livorno), Cacia
(Verona), Berardi (Sassuolo). Técnico: Andrea Mandorlini (Verona).
Balanço tático das 14 rodadas
4-3-3 (Sassuolo, Hellas
Verona, Livorno, Cittadella, Spezia, Crotone, Vicenza, Virtus Lanciano), 3-5-2 (Brescia,
Ascoli, Reggina, Cesena, Pro Vercelli, Grosseto), 3-4-3 (Modena, Juve Stabia, Padova, Ternana, Bari), 4-3-1-2 (Empoli, Novara), 4-4-2 (Varese).
Confira estatísticas, escalações,
artilharia, além da classificação do campeonato, aqui. Para os
gols e melhores momentos, aqui.

Deixe um comentário