Liga das Nações Seleção italiana

Jorginho tira, Jorginho dá: Itália luta, mas apenas empata contra a Polônia na Nations League

Competição nova, vida nem tão nova assim. No primeiro jogo pela Liga das Nações da Uefa, a Itália encarou a Polônia, mas mostrou velhas dificuldades na criação de jogadas e ficou apenas no empate em casa. No entanto, os comandados de Roberto Mancini entraram em campo com um espírito de luta jamais visto sob as ordens de Gian Piero Ventura, seu antecessor.

Mancini já havia feito três partidas amistosas no comando da Itália, antes da Copa do Mundo, e fazia sua estreia em jogos oficiais. Curiosamente, a partida acontecia em Bolonha, no mesmo estádio em que Mancio debutou como profissional, em 1981. O gramado do Renato Dall’Ara, porém, não estava digno de um jogo de tal magnitude.

No lado adversário, o técnico Brzeczek também fazia sua estreia, em substituição a Adam Nawalka, sacado após o vexame no Mundial da Rússia. Inicialmente, o 4-1-4-1 polonês – que contava com três jogadores da Serie A e outros dois que atuaram no campeonato – levou vantagem sobre o 4-3-3 italiano. Aos 6 minutos, Lewandowski deixou Zielinski na cara do gol. O jogador do Napoli escolheu o canto e Donnarumma, mesmo à queima-roupa, esperou a escolha para voar na bola e espalmar, realizando uma defesa absurda.

O jogo continuou com muitas faltas e erros na saída de bola das duas defesas. Numa das falhas da Polônia, Bernardeschi foi acionado por Jorginho e pode finalizar da entrada da área, mas chutou à direita de Fabianski. Três minutos depois, foi o ítalo-brasileiro que errou, e de forma fatal: tentou um passe e foi desarmado pelos poloneses. Lewandowski recebeu e cruzou para Zielinski, livre, de marcação, finalizar de primeira, abrindo o placar.

No segundo tempo, a Itália voltou determinada a enfim acertar o gol e se tornar mais compacta, o que lhe daria uma posse de bola mais produtiva e expectativa de sofrer menos nos contra-ataques. Para tal, Mancini colocou Bonaventura no lugar de Pellegrini, mas a Nazionale demorou para se encontrar. Lewandowski logo perdeu a chance de ampliar o placar e, na sequência, Bernardeschi finalizou outra vez para fora. O panorama só mudou mesmo quando Insigne e Balotelli, apagados, deram espaço para Chiesa e Belotti.

Jorginho comemora o gol italiano (Getty)

O jogador da Fiorentina deu novo gás aos azzurri e, com quatro minutos em campo, foi derrubado por Blaszczykowski, que lhe deu um carrinho por trás dentro da área. Jorginho cobrou com perfeição, deslocando Fabianski e empatando a peleja. A Itália foi com tudo em busca da virada, mas não conseguiu o triunfo. Com isso, a Squadra Azzurra soma apenas duas vitórias em seus 10 últimos compromissos – contra Arábia Saudita e Albânia. O último resultado positivo em uma partida oficial já vai fazer aniversário: aconteceu contra, em outubro de 2017.

O que é a Liga das Nações?

A Liga das Nações é uma aposta da Uefa para tornar as datas Fifa mais atrativas para as seleções europeias, eliminando boa parte dos amistosos. Afinal, estão em jogo quatro vagas para a Eurocopa.

A entidade máxima do futebol europeu dividiu as 54 seleções filiadas em quatro grandes ligas, com quatro grupos de três ou quatro participantes cada. O critério foi a posição no ranking da Uefa: as 12 melhores seleções, por exemplo, estão na Liga A. A Itália é uma delas e divide o Grupo 3 com Polônia e Portugal; adversárias nos dias 7 e 10 de setembro, respectivamente.

Dentro desses grupos, com jogos de ida e volta disputados ainda em 2018, os primeiros colocados avançam à fase de semifinais – que acontece em junho do ano que vem, em jogo único, assim como a decisão. Os quatro melhores colocados nas ligas B, C e D são promovidos, ao passo que os lanternas dos grupos das ligas A, B e C acabam rebaixados.

Os campeões de cada chave ficarão aptos para a disputa de play-offs que valem vagas na Euro, caso não consigam a vaga via Eliminatórias. No caso de o líder já ter se garantido no Europeu, a próxima seleção da chave que não se qualificou recebe a chance de participar da repescagem.

Itália 1-1 Polônia

Itália: Donnarumma; Zappacosta, Bonucci, Chiellini, Biraghi; Jorginho, Gagliardini, Pellegrini (Bonaventura); Bernardeschi, Balotelli (Belotti), Insigne (Chiesa). Técnico: Roberto Mancini.
Polônia: Fabianski; Bereszynski, Bednarek, Glik, Reca; Krychowiak; Blaszczykowski (Pietrzak), Klich (Szymanski), Kurzawa, Zielinski (Linetty); Lewandowski. Técnico: Jerzy Brzeczek.
Local: Estádio Renato Dall’Ara, em Bolonha
Árbitro: Felix Zwayer (Alemanha)
Gols: Zielinski (40) e Jorginho (78)

1 comentário

Deixe um comentário