Mercado

Calciomercato, episódio I



Após as primeiras movimentações do mercado italiano, já dá para traçar alguns pontos interessantes. E como é só a partir da próxima semana que teremos reais bombas, todos os sábados farei a entrega de alguns troféus a seletos vencedores. A começar de hoje.

Troféu “Nesta na Inter” de anúncio frustrado
Suazo no Milan. A Inter fechara com o hondurenho, mas o Milan foi mais ligeiro e, em coletiva, anunciou que Suazo havia acertado com os rossoneri. Máquinas pararam em Milão para que os titãs pudessem preparar o primeiro duelo, em pleno início de mercado. O procurador de Suazo tirou o corpo da reta. Massimo Cellini, presidente do Cagliari, disse que não havia feito nada de errado ao negociar com as duas equipes. Moratti se disse decepcionado com a atitude do procurador de Suazo. Galliani cantou vitória. Mas…

Troféu “Nesta no Milan” de melhor rasteira no rival
Suazo na Inter. Mas aí o Milan “descobre” que Suazo já tinha um pré-contrato com a Inter. E que o time de Milanello arriscava uma razoável punição caso levasse à frente a contratação do hondurenho. Na verdade, o fato de o Milan tirar o corpo da jogada revela muito mais uma possível vinda de um atacante world class que uma simples desistência. De qualquer forma, ponto pra Inter. Que levou uma rasteira e levantou-se a tempo de devolvê-la.

Troféu “Adriano na Inter” de perda traumática de co-propriedade
Quagliarella na Udinese. A Sampdoria já estava negociando o atacante campaniano com outros clubes, mas se esqueceu antes de decidir de vez a co-propriedade de Quagliagoal. Sem acordo com os zebrette, a decisão final foi para o envelope fechado. A Udinese pagou 7,3 milhões de euros nos 50% restantes do atacante, enquanto a Samp ofereceu só 6,5 milhões. Se a torcida blucerchiati está algo indisposta com Garrone, presidente da Sampdoria, a torcida bianconera está em festa. Pelo menos até Quagliarella ser renegociado. Por um valor bem alto.

Troféu “Kharja na Roma” de contratação alternativa
Ibrahim Ba no Milan. Eis aqui uma contratação inacreditável. O ex-meia da seleção francesa já havia jogado pelo Milan no fim da década de 90, mas alcançou mais notoriedade com seu bom rendimento no videogame. Depois de sair de Milão, passou por Perugia, Olympique de Marselha e Bolton, sem nunca se firmar. A partir daí, passou também por Turquia e Suécia. Pelo Djurgårdens atuou até janeiro, quando rescindiu seu contrato sem nunca ter alcançado a titularidade. Em março, assinou pelo Varese, da Serie C2. Em julho, pelo Milan, campeão europeu. Ibou está volta, até quando?

Troféu “Cristiano Zanetti na Juventus” de o genérico é mais barato
Marco Rossi no Parma. O jovem zagueiro, que se destacou no time gialloblù na temporada 2005-06, volta ao time após seis meses de empréstimo ao Modena. Parece mesmo ser um zagueiro promissor, mas o fato é que a torcida do Parma, sem dúvidas, preferiria outro Rossi: o baixinho Giuseppe, atacante que salvou o clube do rebaixamento e voltará ao Manchester United.

Troféu “Zeman no Lecce” de jogue pra frente e seja o que Deus quiser
Marino na Udinese. O ex-técnico do Catania não hesitou em mandar a campo um time altamente ofensivo, surpreendendo a Itália no primeiro turno ao atuar num impressionante 4-3-3. Ao mesmo tempo em que os Etnei conseguiam convicentes vitórias sobre Lazio e Sampdoria, levavam incríveis sovas de Roma e Livorno. Tudo isso no melhor estilo Zdeněk Zeman de futebol bonito em campo e surpreendente nos resultados. Hoje, os três atacantes da Udinese seriam Floro Flores, Quagliarella e Di Natale. Se se mantiverem, Pasquale Marino deve ter uma boa chance para convencer como técnico.

Troféu “Galvão Bueno em todo lugar” de eu já sabia
Juan na Roma. O zagueiro da seleção brasileira virou prioridade numa Roma que temia a perda de sua dupla titular Mexès-Chivu. Há um mês atrás, Rudi Voeller anunciou que o acerto entre os clubes já estava feito, e tornou-se apenas questão de tempo a confirmação entre Juan e a diretoria giallorossa. Juan chegará para assumir a titularidade, pois apesar da renovação de Mexès…

Troféu “Cassano em lugar algum” de não sei pra onde vou
Chivu em lugar algum. O talentoso defensor romeno dificilmente permanecerá em Roma. Nos seus quatro anos no time, disputou uma média de 21 jogos por temporada, um péssimo custo-benefício para quem tem um dos maiores salários do elenco – e exige um aumento maior ainda. Se nada explica as sucessivas lesões de Chivu, Victor Piturca, técnico da seleção romena, ao menos causou alvoroço ao revelar que o zagueiro é um fumante inveterado. Hoje, talvez seja mais provável que Chivu vá para o Barcelona. Mas o espere em Inter, Milan, Real Madrid, Liverpool, Arsenal, ou, até mesmo, na Roma.

Troféu “Amauri no Chievo” de contratação de brasileiro desconhecido
Joélson na Reggina. O atacante de Ibitinga chega gratuitamente à Reggina após uma boa temporada na Albinoleffe. Revelado pela Atalanta, é o irmão mais novo de Inácio Piá, que atualmente está no Napoli. Fez duas ótimas temporadas pela equipe seriana, mas optou por não renovar seu contrato em janeiro e acabou afastado na segunda parte da Serie B. Inicialmente, o atacante de 23 anos deve chegar à Reggina apenas para compor elenco.

Troféu “Muzzi na Lazio” de medalhão que chega pra decepcionar
Filippini no Livorno. Como Fiore, que não convenceu, vai voltar para o Valencia após o fim de seu empréstimo, o presidente Spinelli resolveu apostar em outro meia que já passou por seus melhores momentos. Emanuele Filippini voltará a atuar ao lado do irmão gêmeo, Antonio. Emanuele fez bons campeonatos no fim dos anos 90, atuando pelo Brescia. Mas o Livorno será seu sétimo clube nos últimos cinco anos. O que geralmente não é muito promissor.

Troféu “Baggio no Brescia” de medalhão que chega pra resolver
Corini no Torino. Il Genio Corini terá 37 anos quando a Serie A recomeçar, mas não é do tipo que faz do físico quesito indispensável em seu jogo. O regista reeditará com Barone a dupla que conduziu o Palermo a ótimas campanhas na Serie A e deverá ajudá-lo a recuperar o futebol que o levou à última Copa. Com ótimos lançamentos, cobranças de pênaltis e faltas precisas e uma boa visão de jogo, deve trazer para o meio de campo granata a tão sonhada organização.

Troféu “Choutos na Inter” de jogador que não vai atuar
Devis Nossa na Inter. Como a Inter dispensou Choutos, tinha de contratar outro jogador para não atuar. Nossa é um zagueiro de 22 anos que chega de San Marino. E do qual ninguém tem muito mais informações, por alguns motivos razoáveis.



3 comentários

Deixe um comentário