Serie A

Os Power Rangers azuis…

Parecia tudo encaminhado: os viola, após um placar fechado como visitantes, receberiam os nem tão temíveis Rangers, de Glasglow. O vencedor da peleja no Artemio Franchi pegaria a surpresa geral Zenit, que havia acabado de destroçar o Bayern München. Uma vaga na final e um título europeu de bom nível como é a Copa Uefa só premiariam um trabalho concreto e interessante que faz o time de Florença. Com um elenco composto por jogadores jovens e eficientes, aumentariam-se as chances de manter tais pérolas que despertam cada vez mais o interesse alheio. É… Parecia tão difícil que os ascendentes viola pudessem cair em casa.

Frey: ele, como sempre, fez o possível

Uma derrota nos pênaltis com um gosto simplesmente terrível poderão culminar em um fim de época desastroso para a Fiorentina: o que poderia ser um título de Copa da Uefa e uma vaga tranqüila na Liga dos Campeões poderá agora se transformar em amargas semifinais e nada além de outra Copa da Uefa. Com a segunda opção, as chances de manter jogadores fantásticos como Frey, Montolivo e Mutu reduzem demais, e as chances de chegar longe a nível europeu com as mesmas probabilidades de vencer também. Ao ter visto o PSV ser eliminado em casa, o Bayern despencar e Ferguson desperdiçar o primeiro pênalti, parecia que tudo estava a favor da squadra que não conseguiu nada além de pressionar inutilmente seu adversário.

Vieri, por sua vez, acabou com um chute grotesco a sua passagem pela Fiorentina, e, quem sabe, até com a carreira. Seu contrato, que a propósito não será renovado, expira em Junho, e um erro crasso um tanto quanto inoportuno (não que haja uma hora para errar) conseguiu não só desclassificar a sua equipe como também causar uma lesão muscular que o perseguirá até o fim desta temporada. Com uma finalização decisivamente bizonha, o cada vez menos matador encerrou da pior maneira possível a sua temporada como viola. No total, Il Bobo Vieri marcou 6 gols na Serie A e 3 na Copa da Uefa.

Chute medonho, idade elevada, lesão e fim de contrato: que fase!

Deixe um comentário