Serie A

2ª rodada: Mais uma vez coadjuvante?

Após o empate da Juve contra a Samp, Del Neri disse que a Juventus
não briga pelo scudetto. Mais uma vez coadjuvante? (Associated Press)

Juventus 3-3 Sampdoria
Mesmo com tantos investimentos, a Juventus continua sem vencer na Serie A, o que já fez o técnico Luigi Del Neri dizer que a Juventus está fora da corrida pelo título e o diretor esportivo Giuseppe Marotta estabelecer o 4º lugar como objetivo. Por mais que as palavras dos ex-dorianos sirvam mais para tirar o foco de uma equipe renovada e que não engrenou ainda, não dá para deixar de desconfiar desta Juventus. O time fez uma boa partida – ofensivamente falando -, com atuações interessantes de Krasic e Pepe, mas deixou lacunas demais na defesa, muito permissiva ao mágico Cassano e ao incisivo Pozzi, autor de dois gols no empate de seis gols. Del Neri precisará trabalhar muito, até porque o grupo da Juventus na Liga Europa é complicado e o time deverá lutar em dois frontes nesta temporada.

Porém, enquanto o técnico da Juventus procura tirar a pressão de seu time, um Cassano regenerado (leia aqui e aqui, em italiano), diz que a Juventus é favorita ao título exatamente porque seu treinador é Del Neri. Em campo, Fantantonio fez mais uma boa partida contra a Velha Senhora, sua principal vítima na carreira: são sete gols contra a Juve até hoje. Cassano também ajudou Pozzi a chegar a artilharia momentânea da Serie A: o ex-atacante do Empoli substituiu Pazzini com muita eficácia, e realizou uma doppietta importante, em vista da estreia blucerchiata na Liga Europa, nesta quinta-feira, contra o PSV, em Eindhoven.

Genoa 1-3 Chievo
Será mais uma temporada decepcionante para o Genoa, que poderia ter matado o jogo ainda no primeiro tempo? Para mostrar que não quer saber de derrapaganes, o presidente Enrico Preziosi – que gastou milhões para ver o time brigar por vaga na Liga dos Campeões – já entrou em cena, repreendendo publicamente o técnico Gasperini por ter substituído Ranocchia por Kharja, no intervalo da partida. Apesar de influências de dirigentes na parte esportiva não costumarem ter efeito positivo sobre a equipe, o presidente está certo. Sem Ranocchia, os rossoblù ficaram muito vulneráveis, lembrando a temporada anterior.

Vendo as coisas por um lado positivo, o garoto Destro (19 anos), que foi emprestado pela Inter e teve a personalidade de escolher a 22 que Milito vestia, substituiu um veterano como Luca Toni e, em sua estreia na Serie A, marcou um gol típico de centroavante matador. Matador como o surpreendente Moscardelli, que caiu como uma luva no time e tem ajudado Pellissier no ataque: cada um deles já marcou dois gols pelos burros alados. Um ataque que tem dado certo, assim como o meio-campo, bastante compacto e que engoliu os grifoni na partida. Até que ponto o Chievo de Stefano Pioli, líder da Serie A no momento, pode continuar rendendo em alto nível?

Napoli 2-2 Bari
Mais uma grande partida nesta rodada, entre duas equipes que parecem ter sido construídas para divertir. O Bari fez mais uma partida como protagonista, superando expectativas e mostrando que pode acumular alguma gordura neste primeiro turno para não correr riscos no fim da temporada. A chave para o sucesso pode ser Almirón, que fez mais uma ótima partida e tem sido o motrozinho do time na temporada, além de um dos destaques da competição até o momento. No San Paolo, o argentino cobrou o escanteio que permitiu a antecipação de Barreto (com falha de De Sanctis e Grava) no primeiro gol dos pugliesi e também fez jogada inteligente antes de passar para Castillo empatar a partida, no finalzinho.

Os anfitriões, por sua vez, também encontraram um atacante que pode permitir sonhos mais altos: Cavani passa por ótima fase, comprovada pelas boas atuações e pelos dois gols em duas partidas disputadas pela equipe azzurra nesta Serie A. A aquisição do uruguaio tem se revelado importante, pois ajuda a tirar um pouco de responsabilidade de Hamsík e Lavezzi, sobrecarregados nos últimos anos. Porém, para que um grande objetivo seja alcançado, é necessário que o time se preocupe mais com a defesa. Dois minutos após marcar o gol da virada, Paolo Cannavaro esteve desatento na cobertura e permitiu que Castillo, sozinho, empatasse a partida. Walter Mazzarri ficou furioso com seu capitão, mas não adianta apenas reclamar, pois parte da culpa também é sua: o Napoli continua mostrando a garra da última temporada, quando buscava resultados improváveis, mas mantém também um nível excessivo de desatenções defensivas.

Lazio 3-1 Bologna
Em um jogo de pouquíssimas emoções, apesar dos quatro gols marcados, a Lazio não teve dificuldades para passar pelo Bologna, que estreava o técnico Alberto Malesani e o meio-campista Diego Pérez. Após primeiro tempo fraco, que mostra como ambas as equipes tem muito a melhorar, Edy Reja sacou um cada vez mais desmotivado Zárate tentar dar ao time alguma motivação com o jovem Kozák, mas não adiantou muito. Preguiçoso, o time pouco criou, até que Mauri fez 1 a 0, após a metade do segundo tempo, abrindo caminho para os gols de Rocchi e Mudingayi. Hernanes desta vez não fez boa partida, mas um generoso pênalti concedido por Danilo Gianoccaro deu ao ex-são paulino a chance de marcar seu primeiro gol na Itália.

Brescia 3-2 Palermo
Em respeito às estreias das duas equipes na Serie A, Brescia e Palermo melhoraram e fizeram um ótimo jogo, na primeira das partidas disputadas na hora do almoço, na Itália – correspondente às 7 e meia, no Brasil. Apesar da boa partida e do bonito gol de Pastore, o Palermo ainda não acordou nesta Serie A. O time saiu perdendo logo aos três minutos, após uma falha incrível de Sirigu, que aceitou um chute à distância de Dallamano. A bem da verdade, desde que a temporada foi iniciada, o goleiro sardo não passa segurança nem no Palermo nem na seleção italiana, já que também falhou contra a Estônia.

Condenável também na equipe rosanera a postura um tanto quanto desinteressada em parte do primeiro tempo, mesmo que Kasami e Pastore atuassem bem. Foi necessário que o Brescia abrisse 3 a 1 ainda na primeira etapa para que o time saísse para o jogo. Porém, quando saiu, os sicilianos encontraram no goleiro Sereni o grande obstáculo para a vitória. Se a defesa rondinelle não é das mais fortes (como comprovou Baiocco, ao entregar um gol para Maccarone), o ex-arqueiro de Lazio e Torino fez partida maiúscula, com cinco defesas sensacionais – incluindo a mais importante, nos acréscimos, cara a cara com Pastore – para garantir a primeira vitória do Brescia numa estreia no Mario Rigamonti em 43 anos. Ao fim do jogo, Sereni ainda dedicou a vitória a seus filhos, que não vê desde junho, por problemas com sua ex-esposa.

Lecce 1-0 Fiorentina
Uma Fiorentina com poucas ideias e com algum azar neste início de campeonato. Assim como na primeira rodada, a equipe viola dominou boa parte do jogo, mesmo sem ter sido tão incisiva, e acabou sofrendo com erros de arbitragem. No Via del Mare, o Lecce aproveitou uma sobra na área para abrir o placar com Di Michele, no início da partida, e pouco criou no restante da partida.

Por outro lado, a defesa que esteve muito mal contra o Milan, na estreia do campeonato, teve três mudanças realizadas pelo técnico Luigi De Canio e só correu perigo duas vezes na partida, devido a má partida de Cerci e dos laterais toscanos. Na única bobeada, Kroldrup apareceu livre para cabecear e colocar as bolas nas redes giallorosse, mas o bandeira Cariolato anulou, erradamente, o gol. Não há dúvidas que Jovetic e Mutu estão fazendo falta a Fiorentina, já que D’Agostino tem sofrido, jogando mais adiantado. O jovem sérvio Ljajic entrou bem no jogo deste domingo e poderá ganhar chances no futuro.

Catania 2-1 Parma
O Catania, sofrendo com um Máxi López apagado nas primeiras rodadas, não mereceu vencer o jogo, que foi decidido em duas penalidades máximas. As decisões do árbitro Tommasi renderam muitos protestos do técnico Pasquale Marino, que retornava a Catania anos depois de fazer boas campanhas com o clube, e acabou expulso – juntamente ao zagueiro Lucarelli. A primeira delas, numa falta pra lá de duvidosa sobre Spolli, logo no início da partida, deu logo a vantagem para os anfitriões. No restante da partida, destaque para o goleiro Andújar, que fez duas defesas importantíssimas para ajudar a garantir a primeira vitória dos Elefantes no Angelo Massimino.

No lado crociato, Giovinco brilhou novamente, num Parma que fez boa partida, mas não conseguiu furar o bloqueio rossoazzurro. A Formiga Atômica pode não ter criado tanto, mas quase garantiu o empate para sua equipe: ele acertou uma linda cobrança de falta nos acréscimos da segunda etapa, mas já tinha feito outra bola explodir na trave, em outra cobrança sensacional. Apesar da derrota, este ofensivo Parma de Marino parece seguir no caminho certo.

Para resultados, escalações, classificação e estatísticas da 2ª rodada, clique aqui.

Para relembrar a 1ª rodada, clique aqui.

Seleção da 2ª rodada
Sereni (Brescia); Ceccarelli (Cesena), Andreolli (Chievo), Lúcio (Inter), Mantovani (Chievo); Luciano (Chievo), Almirón (Bari), Cossu (Cagliari), Giaccherini (Cesena); Matri (Cagliari), Bogdani (Cesena). Técnico: Pierpaolo Bisoli (Cagliari).

Deixe um comentário