Outros torneios

Os surpreendentes campeões da Lega Pro

Construído para não cair, o Gubbio devolveu a Serie B à sua torcida. Outros campeões também começaram a temporada com pretensões modestas (Gubbio Fans)

Em 2010-11, a Lega Pro consagrou cinco de seus mais inesperados campeões, entre desacreditados e repescados. Na Prima Divisione, após a Nocerina (Grupo B), foi a vez do Gubbio (A) festejar o acesso à a Serie B. O título eugubbino foi construído a partir da experiência do técnico Vincenzo Torrente, um especialista em trabalho de base, que potencializou a equipe da última temporada com alguns dos melhores jovens da categoria, como Silvano Raggio Garibaldi e Ayub Daud, vencedores da Copa Viareggio há poucos anos, com Genoa e Juventus, respectivamente. Luigi Simoni, ex-técnico da Inter nos anos 1990 e atual diretor técnico do time umbro, também foi importante.

Na Seconda Divisione, o estreante Tritium (Grupo A) surpreendeu a todos e ficou com o troféu que muitos dariam a Lecco ou Pro Vercelli, no começo da temporada. Surpresa também no Grupo B, onde os repescados Carpi e Carrarese dominaram o campeonato, com vantagem final para os primeiros. Também resgatado da Serie D, o Latina (C) pôs fim à sua ausência na Prima Divisione, que já durava 30 anos.

Mais inusitados que os vencedores, só a imperícia do Tribunal Esportivo que, às vésperas de decisões de campeonatos e partidas importantes, resolveu julgar recursos e interferir nas classificações. Na Prima Divisione, o Spezia recuperou um dos seus dois pontos de penalização e, graças a ele, está vivo na corrida pelos play-offs. E na Seconda Divisione, se a anulação da penalidade imposta ao Carpi (que recuperou um ponto) se mostraria irrelevante, a sentença que condenou o Pomezia ao rebaixamento é tragicômica: mais de dez meses após ter sido repescado, concluiu-se que a documentação de requerimento apresentada pelo clube era irregular. Com isso, o Catanzaro, falido desde janeiro e rebaixado em campo, está salvo.

Prima Divisione, após 33 rodadas


Grupo AApós o histórico acesso da temporada passada, o Gubbio dá mais um sonho à sua cidade que, pela primeira vez em 64 anos, voltará a receber jogos da Serie B. O mérito pela conquista passa pelo técnico Torrente, muito hábil em renovar com qualidade e juventude uma formação já vencedora. Sorrento e Alessandria festejam a classificação para os play-offs. A Salernitana está a um ponto da vaga, e Hellas Verona e Spezia (que recuperou um ponto nos bastidores) lutam pelo quinto lugar. Na parte de baixo, Ravenna e a decepcionante Cremonese chegaram à permanência, condenando Pavia, Pergocrema e Südtirol aos play-outs. O Monza ultrapassou a Paganese, que voltou a ser lanterna; na última rodada, um deles cairá.

Promoção direta: Gubbio (65 pontos)


Play-offs: Sorrento (58), Alessandria (52), Salernitana (50) e Hellas Verona (49)


Play-outs: Pavia (36), Pergocrema (34), Sudtirol (32) e Monza (31)


Rebaixamento direto: Paganese (29)

Penalizados pela CND: Gubbio (-1), Como (-1), Lumezzane (-1), Spal (-1), Pergocrema (-1), Spezia (-1), Alessandria (-2) e Salernitana (-6)

Grupo BA parte de cima da tabela já está definida: após o título da Nocerina, Benevento, Atletico Roma, Juve Stabia e Taranto garantiram seus lugares nos play-offs e impuseram um duro fracasso a Zeman e seu Foggia – equipe-espetáculo construída para chegar entre os melhores. Na parte de baixo, Lucchese, Pisa e Gela comemoram a permanência, após uma temporada de muitos problemas. Ternana e Cosenza lutam contra o tempo para evitar os play-outs, enquanto Viareggio, Foligno e Cavese procuram fugir do rebaixamento direto.

Promoção direta: Nocerina (71 pontos)


Play-offs: Benevento (60), Atletico Roma (56), Juve Stabia (54) e Taranto (52)


Play-outs: Ternana (36), Cosenza (35), Viareggio (31) e Foligno (30)


Rebaixamento direto: Cavese (28)

Penalizados pela CND: Foggia (-2), Ternana (-2), Foligno (-4), Cosenza (-6) e Cavese (-6)

Seconda Divisione (campeonato concluídos)


Grupo AEm sua primeira temporada entre os profissionais, o Tritium supera uma grande concorrência e festeja o título da Seconda Divisione. Quem também surpreendeu e superou um grande assédio foi o Renate, que se juntou a FeralpiSalo’, Pro Patria e Pro Vercelli na disputa dos play-offs – e provocou uma grande desilusão na casa do Lecco, um dos clubes de maior investimento da categoria. O Casale se salvou, e deixou a disputa do play-out entre Sanremese e Sacilese. Fim do sonho para o Mezzocorona, que lutou pelo acesso na última temporada e, em 2011-12, retornará à Serie D.

Campeão e promovido: Tritium (59 pontos)

Classificados para os play-offs: FeralpiSalo’ (57), Pro Vercelli (52),

Pro Patria (52)

e Renate (50)


Classificados para o play-out: Sanremese (27) e Sacilese (27)


Rebaixado para a Serie D: Mezzocorona (23)

Penalizados pela CND: Virtus Entella (-1), Valenzana (-1), Tritium (-2), FeralpiSalo’ (-2), Rodengo Saiano (-2), Savona (-4), Pro Patria (-7) e Canavese (-8)

Grupo BApós 12 anos, o Carpi está de volta à Prima Divisione. A equipe foi derrotada, em casa, na última rodada, mas se beneficou do inacreditável tropeço da Carrarese, que cedeu a igualdade ao San Marino no último minuto de jogo. Prato e L’Aquila se garantiram nos play-offs, enquanto o Chieti, que ocupou a zona durante todo o torneio, ficou de fora. Na parte de baixo, Sangiovannese e Fano se salvaram. Último colocado, o Villacidrese dá adeus ao futebol profissional.

Campeão e promovido: Carpi (65 pontos)


Classificados para os play offs: Carrarese (63), Prato (49), L’Aquila (49) e San Marino (47)


Rebaixado para a Serie D: Villacidrese (15)

Penalizados pela CND: Giulianova (-3), Fano (-4), Villacidrese (-13) e Sangiovannese (-13)

Grupo CCampeão com uma rodada de antecedência, o Latina assistiu de camarote às classificações de Avellino e Sangiuseppese, que se justaram a Trapani e Milazzo nos play-offs. O fato mais clamoroso, porém, aconteceu na parte de baixo da tabela: decorrido quase um ano da apresentação, a documentação apresentada pelo Pomezia para a obtenção da repescagem à Seconda Divisione foi considerada irregular, e o clube do Lácio foi punido com a perda de todos os seus pontos. A medida dá ao Catanzaro, falido desde janeiro, a chance de, salvando seu título esportivo, continuar entre os profissionais – mesmo que o profissionalismo, aqui, seja pouco.

Campeão e promovido: Latina (67 pontos)


Classificados para os play-offs: Trapani (58), Milazzo (54), Avellino (53) e Sangiuseppese (52)


Rebaixado para a Serie D: Pomezia (0)

Penalizado pela CND: Trapani (-1), Matera (-1), Campobasso (-2), Vibonese (-2), Brindisi (-5), Melfi (-6), Catanzaro (-8) e Pomezia (-45)

Serie D decide seus promovidos

Treviso, Borgo a Buggiano, Santarcangelo, Arzanese, Aprilia e Ebolitana confirmaram a liderança em seus grupos na Serie D, e se juntaram aos já promovidos Perugia, Mantova e Cuneo como novos integrantes da Seconda Divisione, em 2011-12. Agora, as equipes brigarão pelo Poule Scudetto, que decidirá o campeão máximo da categoria. Se conquistar também este título, o Perugia será o primeiro detentor da “tríplice coroa” amadora, já que também foi campeão da Coppa Italia Serie D.

Deixe um comentário