Serie A

A vitória da preparação física

Javier Zanetti ergue o troféu: foi a oitava conquista nerazzurra no torneio (inter.it)
Nesse sábado, 21 de julho, o já tradicional torneio de pré-temporada, o Troféu TIM, que envolve os três maiorees times italianos – Juventus, Milan e Internazionale –, foi realizado pela terceira vez consecutiva no estádio San Nicola, em Bari, na região de Apúlia (ao sul italiano), e também pela terceira vez seguida, o título foi para a Inter, que, curiosamente, após as últimas duas edições (2010 e 2011) teve temporadas abaixo da média. Neste caso, ter iniciado a temporada antes dos demais ajudou a Inter, que se mostrou mais inteira que as rivais.
Essa foi a oitava conquista do clube de Appiano Gentile no torneio, no qual os três times disputam entre si em partidas de apenas 45 minutos. O destaque negativo ficou por conta do estado do gramado do San Nicola, que certamente prejudicou os confrontos, e também “ajudou” a ocasionar as lesões de dois bianconeri: Pepe (estiramento na coxa) e Cáceres (suspeita de ruptura de ligamentos do joelho direito, via @Juventus_Brasil). Apesar do péssimo estado do gramado, o torneio teve bons momentos, mais até do que o esperado, dada às circunstâncias.
Inter 1-0 Juventus
No primeiro jogo do torneio, o time de Andrea Stramaccioni superou o de Antonio Conte com gol do jovem Philippe Coutinho, que vem mostrando grande evolução nos últimos seis meses, especialmente nesse período de pré-temporada – ele ganhou, ainda, o prêmio de melhor jogador do torneio. O gol contou com falha de Lúcio, que perdeu o tempo da bola e foi enganado por sua trajetória, após passe de Milito. A pelota acabou nos pés do meia-atacante brasileiro, que bateu Storari. 

A Juventus também teve bons momentos, principalmente no começo de jogo, quando a Inter ainda tentava se achar em campo e tinha problemas defensivos, esses corrigidos quando Stramaccioni trocou seu 4-3-2-1 (sempre variando para o 4-2-3-1, mas dessa vez com Guarín compondo a linha de 3, e não Zanetti) pelo mesmo 3-5-2 de Conte, espelhando o time bianconero. Nessa fase do jogo, Quagliarella se mostrou sem ritmo de jogo e perdeu algumas chances.

Inter (4-3-1-2/3-5-2): Handanovic; Jonathan, Ranocchia, Chivu, Mbaye (Silvestre); Zanetti, Guarín, Cambiasso; Palacio (Longo), Coutinho (Nagatomo); Milito. Técnico: Andrea Stramaccioni.
Juventus (3-5-2): Storari; Masi, Lúcio, Cáceres; Lichtsteiner, Vidal, Marrone, Asamoah, De Ceglie; Quagliarella, Matri. Técnico: Antonio Conte.
Gol: Coutinho 11’.
Observação: Na Inter, Handanovic e Coutinho utilizaram as camisas 1 e 7, respectivamente, que pertencem (ou pertenciam) a Júlio César e Pazzini. Seria a confirmação da saída de ambos?
Juventus 1-0 Milan
No confronto entre os dois primeiros colocados na Serie A 2011-12, muita igualdade no início. O Milan detinha a posse de bola e procurava forçar bastante com seu trio ofensivo (Robinho, Boateng e El Shaarawy), mas claramente sentia falta da referência de Ibrahimovic e da consistência de Thiago Silva e seus lançamentos. E a Juventus procurava justamente explorar a falta de entrosamento do setor defensivo milanista, sempre em rápidos contragolpes pela direita, com Pepe, Padoin e uma das contratações do time para a temporada, Boakye. Também foi por ali que Vucinic recebeu a bola dentro da área e foi derrubado por Traoré. Na cobrança, o montenegrino fez o único gol do jogo, um pouco mais morno que o anterior.
Juventus (3-5-2): Storari (Leali); Lúcio, Masi, Cáceres (Lichtsteiner); Pepe (Untersee), Padoin, Vidal (Pazienza), Asamoah, Ziegler; Boakye, Vucinic (Matri). Técnico: Antonio Conte.
Milan (4-3-1-2): Amelia; De Sciglio, Bonera, Yépes, Taiwo; Traoré, Ambrosini, Emanuelson; Boateng; Robinho, El Shaarawy. Técnico: Massimiliano Allegri.
Gol: Vucinic 31’.
Inter 2-1 Milan
No último e decisivo jogo, a Inter venceu mais um Derby della Madonnina – só em 2012 foram cinco, contando com os times Primavera e Juniores Berretti –, dessa vez de virada, com gols de Guarín e Palacio, tendo El Shaarawy marcado para o rossonero. Assim como no último jogo entre os times na Serie A, Stramaccioni utilizou o 4-4-1-1 para enfrentar o 4-3-1-2 de Allegri, e teve sucesso novamente. Bem postado, o time do jovem treinador conseguiu anular as ações ofensivas do rival e criar chances em contragolpes. 

Porém, quem abriu o placar foram os milanistas, quando, após lançamento de Mesbah, Silvestre cortou parcialmente e Chivu falhou na cobertura, e a bola sobrou para El Shaarawy, que chutou na saída de Belec. Minutos depois, Jonathan tocou para Palacio na direita, que cruzou para a área e um embalado Guarín se antecipou a Acerbi e empatou. O ritmo naturalmente caiu, mas os nerazzurri ainda tiveram fôlego para virar. Aproveitando a desatenção da defesa milanista, Cambiasso cobrou rapidamente uma falta no meio-campo, lançando Palacio livre entre Acerbi e Antonini. O argentino arrancou e finalizou, vencendo Pazzagli.

Inter (4-4-1-1): Belec; Mbaye (Jonathan), Silvestre, Chivu, Nagatomo (Bianchetti); Zanetti, Cambiasso, Guarín, Coutinho (Pasa); Palacio (Benassi); Milito (Longo). Técnico: Andrea Stramaccioni.
Milan (4-3-1-2/4-3-3): Amelia (Pazzagli); Antonini, Acerbi, Albertazzi (Iotti), Mesbah; Traoré (Prosenick), Cristante, Valoti; Boateng (Carmona); Ganz, El Shaarawy (Emanuelson). Técnico: Massimiliano Allegri.
Gols: El Shaarawy 16’; Guarín 25’; Palacio 34’.
É certo que o Troféu TIM é um simples curto torneio de pré-temporada e que os times tiveram desfalques, mas a impressão que fica é que o Milan, neste momento, está muito atrás de Juventus e Inter. O time foi apático, não criou muitas chances – no único gol que marcou contou com falha do adversário – e apresentou problemas defensivos. No torneio, os jogadores milanistas que estavam na Euro (Mexès, Abate, Nocerino, Montolivo e Cassano) não jogaram, o que, somado a saída de 11 jogadores neste mercado, deixou a equipe recheada de jovens.

Allegri tem um difícil e longo mês pela frente, a fim de corrigir esses problemas e conseguir melhorar, ao menos, as expectativas. Como o mesmo disse, reforços (de preferência com alguma rapidez, para que estes realizem a pré-temporada com a equipe) são necessários, já que o time está muito modificado em relação à última temporada. Deixaram Milanello alguns jogadores fundamentais, como Thiago Silva e Ibrahimovic, e vários outros titulares ou peças importantes, como Nesta, Gattuso e Seedorf. 

Quanto à Juventus e Inter, mostraram estar mais preparados, física, técnica e taticamente. Impressiona até aqui a capacidade de Stramaccioni adaptar seu time ao adversário, sem mesmo abandonar a proposta de jogo e os nomes.  Fazendo isso, e dando sequência a renovação que Moratti bancou, é de se esperar dias melhores em Appiano Gentile, talvez não com títulos, mas com resultados mais satisfatórios. Vale lembrar que na próxima semana, o time nerazzurro terá mais dois amistosos preparatórios para a estreia na Uefa Europa League, que começará para a equipe no dia 2 de agosto, quando enfrentará o vencedor de Hadjuk Split e Skonto Riga. 

Em Turim, Conte espera ansiosamente a volta dos que estiveram na Euro, que fizeram falta, especialmente Pirlo. Giovinco ainda não treinou com o grupo, mas se bem aproveitado e entrosado, deverá ser um dos destaques do time, especialmente porque se encaixa bem na proposta de jogo de Conte, assim como nos esquemas táticos do ex-meio-campista, o 3-5-2 e o 4-3-3, ou até mesmo o 4-42 ofensivíssimo, chamado por alguns de 4-2-4.

Gols do Trofeo TIM

2 comentários

Deixe um comentário